NATAL

domingo, 28 de maio de 2017

Chuvas em Pernambuco deixam 5.000 desabrigados

A cidade pernambucana de Caruaru registrou
 o volume de chuva de 220,37 mm.
As fortes chuvas que atingiram o Estado de Pernambuco entre a noite deste sábado (27) e a madrugada deste domingo (28) deixaram 13 cidades das regiões da Mata Sul e do Agreste em situação de calamidade pública: Água Preta, Amaraji, Belém de Maraial, Barreiros, Barra de Guabiraba, Catende, Cortês, Maraial, Jaqueira, Palmares, Rio Formoso, Ribeirão e São Benedito do Sul. Segundo o governo do Estado, 5.000 pessoas estão desabrigadas ou desalojadas. 

Duas pessoas morreram soterradas após a casa delas ser atingida por deslizamento de terra próximo à barragem de Cajueiro, na zona rural do município de Lagoa dos Gatos, na madrugada deste domingo (28). As mortes foram confirmadas pela prefeitura, mas os nomes das vítimas não foram informados.

Em Caruaru, na região Agreste do Estado, o corpo de uma mulher que estava desaparecida foi encontrado pelo Corpo de Bombeiros, no final desta tarde. Ela foi levada pelas águas do riacho do Mocó quando tentava sair de dentro de um carro. O corpo foi encontrado dentro do veículo, submerso no leito do rio Ipojuca, próximo à ponte da avenida Leão Dourado, no bairro Vila Kennedy. O nome dela ainda não foi divulgado. 

Continua desaparecido um homem que foi arrastado pela água na estrada de Lagoa de Pedra, zona rural. O Corpo de Bombeiros está em busca dos desaparecidos. Os nomes deles não foram divulgados.

Volume de chuva lembra situação em 2010

O governador do Estado, João Paulo Câmara (PSB), informou que está com todas as equipes do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil atuando nas cidades atingidas pelas chuvas. 

"Para se ter ideia da situação, aquela chuva de 2010 que trouxe tanta destruição em Pernambuco correspondeu a 180 mm em três dias. A chuva atual já acumula, em dois dias, 140 mm. Porém, diferentemente de 2010, as obras de planejamento minimizaram os problemas ocorridos agora em 2017. Decretamos calamidade em 13 municípios da região da Mata Sul em virtude das previsões da APAC (Agência Pernambucana de Água e Clima)", disse o governador.

Dados da APAC apontam que a cidade que recebeu o maior volume de água foi Ribeirão, com 300,3 mm de chuva nas últimas 24 horas. Em seguida vem Rio Formoso, com 281,49 mm, Gameleira, com 241,43 mm, Água Preta, com 229,09 mm, Sirinhaém, com 225,01 mm, localizadas na Mata Sul, e Caruaru, com 220,37 mm de chuva.

https://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/brasil/2017/05/28/chuvas-deixam-13-cidades-de-pernambuco-em-calamidade-publica-e-5000-desabrigados.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário