NATAL

sexta-feira, 28 de julho de 2017

História de Garanhuns (PE) Parte V

A CAPITANIA DO ARAROBÁ: 

Chamava-se Ararobá à região montanhosa que compreendia as Serra do Cachorro, Serra do Ararobá, Serra do Gavião e Serra do Jacarará. Abrangia, mais ou menos, os atuais municípios de Pesqueira, Arcoverde, Brejo da Madre de Deus e Poção.

O nome Ararobá vem de urubá, corruptela de uru-ibá (gênero de aves galináceas que existiam na região), foi dado pelos índios, primitivos habitantes da serra do Ororubá localizada no município de Pesqueira. 

Esta região, desde 1654, pertencia a João Fernandes Vieira, um dos líderes da Insurreição Pernambucana e figura importante da restauração pernambucana contra o domínio holandês.

João Fernandes Vieira vendeu uma parte desta propriedade a Manoel da Fonseca Rego. A outra parte, doou aos padres da Congregação do Oratório de São Felipe Neri. Passado um tempo, os padres compraram a parte pertencente a Manoel da Fonseca Rego. 

No Planalto da Serra do Ararobá , os padres instalaram a Missão do Ararobá destinada a dar assistência aos índios xucurus, e também, com o objetivo de desbravar e cultivar a terra. Tudo sobre a proteção de Nossa Senhora das Montanhas, em homenagem a quem erigiram uma capela. Em volta da Capela se formou um povoado que foi chamado de Monte Alegre.

Em algum momento impreciso da história foi criada a Capitania do Ararobá. Há um documento de 1691, a Carta de Sesmaria do Tenente Manoel da Fonseca Rego e Companheiros, que faz referência ao co-sesmeiro Matias Sicio como sendo o capitão-mor do Ararobá. 

Se existia um capitão-mor, por certo, naquela época Ararobá já era uma Capitania. O capitão-mor, além de funções militares, era responsável por representar o governo e chefiar a administração pública na capitania. 

Não se sabe ao certo onde era a sede da Capitania. O historiador Alfredo Leite Cavalcanti analisou alguns documentos e deduziu que a capitania teria sido criada somente a partir de 1700 e que a sede da capitania era na atual  Garanhuns. 

Outro importante historiador, Nelson Barbalho, deduziu que a criação da Capitania do Ararobá antecede o ano de 1691 e que a sede era mesmo o Povoado de Monte Alegre, atual Cimbres no município de Pesqueira por que nesta época, lá já havia habitantes, casas, igrejas e um capitão-mor. Ao passo que Garanhuns era a Fazenda do Garcia, não havia povoados,  e estava às voltas com os problemas relacionados a fuga de escravos, formação de quilombos e perseguição de quilombolas etc. 

É possível que  somente após este período, a sede da Capitania do Ararobá tenha se transferido para Garanhuns. E, por este motivo, várias autoridades tenham sido removidas para a região: Um Capitão- mor que era o Comandante Superior, um Juiz Ordinário, um Tabelião, dois meirinhos(funcionários judiciais); um Vigário e uma força de milicianos. Ao todo foram construídas cerca de 15 casas para as residências destas pessoas, sendo que uma das casas construídas servia de cadeia. Tudo leva a crer que o ponto escolhido para a construção das casas foi o local onde hoje é a Praça Irmãos Miranda. 

Construiu-se , também, a Igreja Matriz de Santo Antonio, mais ou menos, no local onde hoje é o Banco do Brasil, na Avenida Santo Antonio. Nesta mesma, avenida, reservou-se um local para o cemitério. 

Neste período, a maioria das pessoas moravam nas fazendas ou sítios. No povoado, moravam apenas ferreiros, carpinteiros, arreeiros e pequenos comerciantes. Muitos fazendeiros construíram casas no povoado a fim de nelas passarem as festas religiosas ou estagiarem.

A jurisdição deste Julgado do Ararobá se ampliou muito, incluía os atuais municípios de Garanhuns, Arcoverde, Pesqueira, Poção, Sanharó, Inajá, Buíque, Pedra, Alagoinha, Custódia, Bonito, Altinho, Panelas, Lagoa dos Gatos, Maraial, Cupira, Agrestina, Catende, São Bento, Lagedo, Canhotinho, Angelim, Bom Conselho e outros mais. 

Devemos lembrar que Garanhuns não teve fundação, ela surgiu gradativamente. Pelos idos de 1696, houve uma completa mudança nessa região. Foi instalado um distrito judiciário sob a forma de julgado, pelo Governador da capitania na época; antes, qualquer ato judicial era resolvido em Brejo da Madre de Deus. Com o distrito instalado, facilitou mais aos habitantes dessa região, para resolverem os seus casos judiciais.

Deu-se o nome ao lugar com o distrito instalado da Capitania do Ararobá. Também foi criada uma freguesia ou paróquia, sob a forma de curato, com o nome de Freguesia de Santo Antônio do Ararobá, isso em 1700, a mesma se aderiu ao julgado.

Fonte da pesquisa: "Livro Garanhuns em Versos" de Luiz Gonzaga de Lima - "Gonzaga de Garanhuns".

http://terradomagano.blogspot.com.br.

Nenhum comentário:

Postar um comentário