dia dos pais

sexta-feira, 28 de julho de 2017

IMPEACHMENT do Prefeito de Garanhuns "Dr. Luiz da Silva Guerra"

Dr. Luiz da Silva Guerra.
Aconteceu um fato que causou muito reboliço na cidade. O vereador Dr. Othoniel Gueiros começou uma campanha para tirar do comando da prefeitura o Prefeito Dr. Luiz Guerra, por causa dos pelegos que estavam roubando a prefeitura e não mais podia ficar daquela maneira. Estando os ânimos alterados e as notícias correndo forte na Capital, o Dr. Othoniel recebeu um convite do Governador Barbosa Lima Sobrinho para  ir ao Palácio a fim de falar sobre o impeachment do Prefeito de Garanhuns.

Ali o Governador Barbosa Lima inquiriu o  Dr. Othoniel o porque de tanta obstinação para promover aquele impeachment. Dr. Othoniel falou que era amigo e colega do Dr. Luiz Guerra, entretanto, não podia contribuir, não só para o desvio que muitos correligionários (do Prefeito), estavam fazendo aos cofres da Prefeitura, como também, levando o Dr. Guerra à  loucura.

O Governador, Dr. Barbosa Lima Sobrinho pediu ao Dr. Othoniel que fosse mais explícito e quais as provas que ele detinha. Então, Dr. Othoniel entregou para que o Governador lesse, último projeto enviado pelo Prefeito à Câmara.

Aquele projeto começava com alguns considerados, onde solicitava a Câmara de Vereadores que aprovasse a abertura de Crédito para o prefeito cobrir uma série de vales que se encontravam no cofre da Prefeitura e que não podiam ser contabilizados. Diante de tão grande irregularidade, o Governador devolveu o projeto a Dr. Othoniel e calou-se. Nada mais havia e dizer. Nenhuma defesa poderia ser feita diante de uma tão grande calamidade.

Por fim, Dr. Othoniel disse: Dr. Barbosa Lima, eu sou médico e colega do Dr. Guerra. O impeachment dele só fará bem a sua saúde psíquica e social. Ele deve, incontinenti, fazer um tratamento psiquiátrico. Realmente, foi o que aconteceu. Após sair da Prefeitura pelo impeachment, o Dr. Luiz Guerra foi para o Rio de Janeiro tratar-se das suas faculdades mentais.

Estes fatos ocorreram provavelmente nos anos 1948 a 1950. Nessa oportunidade, foi substituído pelo vice-prefeito Abdias de Noronha Branco, político da UDN, comerciante do ramo de automóveis (era o representante Ford em Garanhuns), e ali, em sua oficina, tinha uma verdadeira linha de montagem de carros e caminhões, que vinham desmontados dos Estados Unidos da América e aqui eram montados.

Quando, na minha ingenuidade de menino,  estive muitas vezes em suas oficinas, encantado com aquelas montagens, me perguntava: como é que conseguem saber em que lugares as peças vão se encaixar? Será que não vão sobrar peças? Entretanto, tudo se encaixava direito e saíam os carros e os caminhões prontos.

Abdias Branco era um homem de poucas letras. Entretanto, era um homem de visão, de posses e de traquejo social. Sempre recebeu em sua residência candidatos a Presidência da República de todos os partidos, afora grandes nomes da política e da sociedade brasileira, ou mesmo, da sociedade pernambucana. Foi um homem que deixou marcas profundas na região em que viveu. É pena que os vultos de Garanhuns tenham ficado no esquecimento dos seus concidadãos.

Everardo Ribeiro Gueiros

Livro: Othoniel Gueiros "O Leão do Senhor" Comunigraf Editora - Recife - 2006

Nenhum comentário:

Postar um comentário