>>>>>>>>>>>>> MEMÓRIA - RESGATANDO E PRESERVANDO NOSSA HISTÓRIA

quarta-feira, 25 de março de 2020

HOMENAGENS AO CENTENÁRIO DE NASCIMENTO DO DR. CELSO GALVÃO - 17 DE ABRIL DE 1989

Dr. Celso Galvão
O programação de homenagens ao Centenário de Nascimento do ex-prefeito de Garanhuns Dr. Celso Galvão foi cumprido à risca.

Às 17 horas do domingo,  a Missa em Ação de Graças, no Mosteiro de São Bento foi bastante concorrida.

Na segunda-feira, às 8h, o Comandante do 71º B I, Cel. Antônio Mendonça,  a viúva Sílvia Galvão e o prefeito Ivo Amaral, hastearam as bandeiras do Brasil de Pernambuco e de Garanhuns, em frente a Prefeitura. Presentes entre outras pessoas o vice-prefeito Esdras Lima, o presidente da Câmara de Vereadores, Paulo Gomes, autoridades, secretários e comerciantes, além da Banda Musical Manoel Rabelo.

Durante visita ao túmulo do homenageado, usou da palavra o pastor Francisco Gueiros, no cemitério São Miguel.

O secretário de planejamento, Jaime Pinheiro, foi responsável pelo discurso durante a aposição da placa indicativa do local de nascimento de Celso Galvão, no nº 215 da Avenida Santo Antônio, hoje casa comercial.

Outra placa foi aposta na Colônia de Férias do Sesc, cujo prédio foi construído em terreno doado quando Celso Galvão era prefeito. Usou da palavra, na ocasião o jornalista Humberto Alves de Moraes.

O deputado federal José Tinoco, também presente às solenidades em homenagem aos cem anos de nascimento de Celso Galvão, usou da palavra durante a aposição de mais uma placa, desta feita na Avenida que leva o nome do homenageado.

Já na prefeitura, durante a solenidade de aposição da última placa, a palavra foi do prefeito Ivo Amaral, que enalteceu as qualidades de Celso Galvão e homenageou sua família que agradeceu através  de pronunciamento do advogado Augusto de Oliveira Galvão, sobrinho de Celso.

As festividades foram encerradas às 20h, durante sessão solene na Câmara Municipal. Logo após a Câmara ofereceu um  coquetel no restaurante Chez Pascal.

A viúva Silvia Galvão, esteve todo o tempo muito emocionada e compareceu a todos os atos de homenagem ao ex-marido.

Na íntegra o discurso do prefeito Ivo Amaral homenageando Celso Galvão.

Nenhum povo vive sem história. Por  mais primitivo que tenha sido, por mais sub-desenvolvido que possa ser, todos, indistintamente, tem a sua história, e a história de cada povo, de cada nação é escrita no dia-a-dia de cada um, nos fatos coletivos e principalmente, com a vida, os atos, os feitos heroicos,  e muitas vezes até com os fatos desabonadores da  vida e da formação da nação.

Senhores, aqui estamos reunidos para em nome do povo de Garanhuns, neste ato, revestido de muita singeleza, porém, com muita autenticidade, prestar uma homenagem a figura exponencial, de homem público, que foi o Dr. Celso Galvão, que hoje comemoramos o centenário de seu nascimento.

Não podia o povo de Garanhuns deixar passar essa data sem os registros que se fazem necessários. Seria, mesmo que negar a sua própria história, seria como que transferir para a nossa posteridade uma mácula, é como diriam os  historiadores, seria fechar uma página das mais fulgurantes da vida política-administrativa de nossa querida Garanhuns.

Aqui estamos, dentro deste magnífico prédio de arquitetura mediterrânea, com quase cinquenta anos de construído, mas que, mesmo com os maus tratos, que muitas vezes tem recebido, é um marco indelével de 1ª administração do Dr. celso Galvão em nosso Município. O jornal "A Folha da Manhã" de 9 de junho de 1953, em seu Editorial, assim se expressou: "A operosa administração do Prefeito Celso Galvão com a inauguração do edifício da Prefeitura, só por si, é expressiva dessa operosidade..."

Já o Dr. João Domingos da Fonseca, em artigo no jornal "O Monitor" de 28 de março de 1943, antevendo a inauguração e a instalação dos serviços administrativos municipais no novo prédio, assim escrevia: "Vamos dormir em nossa casa. Uma prefeitura funcionando num prédio alugado, sujo, sem acomodações indispensáveis aos serviços, fica um tanto diminuída no conceito público.

Pois a Prefeitura de Garanhuns vai sair de um armazém absolutamente inadequado à posição de sede aos vários serviços públicos, para o melhor palácio Municipal do Estado de Pernambuco.

E aqui vamos por de lado, - dizia o saudoso João Domingos da Fonseca, - as antipatias pessoais acaso existentes esquecer melindres, mais ou menos injustificados, para proclamar alto e bom som, que tal obra o Município deve a capacidade administrativa do Dr. Celso Galvão".

Estes senhores são testemunhas dos seus contemporâneos, daqueles que com ele conviveram e trabalharam, conceitos a respeito do trabalho de um administrador que não teve como mérito apenas construir esse Palácio que nos abriga, mas como  Prefeito, em duas ocasiões de 20 de dezembro de 1937 a 31 de março de 1945 e de 15 de novembro de 1951 a 15 de novembro de 1955, calçou ruas, construiu praças, implantou escolas, abriu as portas ao Turismo, enfim, deu uma dimensão extraordinária ao nosso Município.

No ano de 1942, em artigo publicado no jornal "O Monitor" o grande pernambucano ex-prefeito do recife, Senador Novais Filho, em artigo com o título "Município Feliz" dizia entre outras coisas sobre Garanhuns: "O Município está entregue ao prefeito Celso Galvão, administrador, homem probo e espírito progressista, filho de garanhuns, que vem dando à sua terra natal todo esforço e toda dedicação. É o prefeito à altura do adiantamento de sua cidade, cujo movimento da ideia de uma pequena capital".

Muito se poderia dizer e muito ainda se vai dizer a respeito do Dr. Celso Galvão - um profissional liberal que deixou a Ciência da Odontologia para se dedicar a ciência da administração Pública.

Mas, Senhores, não quero me alongar, citaremos apenas mais um testemunho da vida pública que substituiu nesta Prefeitura o Coronel Francisco Figueira: "Recebo o Município das mãos honradas  e V. Exa. que com verdadeira dedicação pôs a sua experiência e a sua operosidade a bem do serviço público. Nesta parte tenho  a minha tarefa diminuída, pelo muito que V. Exa. fez por esta terra e pelo exemplo que aqui encontro de sua honestidade a toda prova. Virtude primordial no homem público".

A história é dinâmica, dentro da sua característica de registrar os fatos e os feitos dos homens, ela sempre, mesmo que alguém tenha pesado, ela continuará a registrar por meio de seus sucessores os seus feitos.

Portanto, minhas senhoras e meus senhores, as homenagens de Garanhuns ao Dr. celso Galvão no dia do Centenário de seu nascimento, além deste ato, das nossas presenças, neste local marcante de sua vida política-administrativa, fica gravada nesta placa, aposta ao lado da que ele com tanto carinho fez colocar para marcar uma das suas obras de Governo.

Tenho dito.

Ivo Tinô do Amaral
Prefeito de Garanhuns

Dr. Celso Galvão nasceu em 17 de abril de 1889, faleceu em 1 de fevereiro de 1975.


Click no link abaixo e saiba mais sobre o Dr. Celso Galvão: http://blogdoanchietagueiros.blogspot.com/2017/10/memorias-de-pernambuco-dr-celso-galvao.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário