domingo, 17 de fevereiro de 2019

CAJAZEIRAS: PREFEITURA REALIZA CONCURSO PÚBLICO

A Prefeitura de Cajazeiras, no Estado da Paraíba, por meio do edital n.º 001/2019, abriu inscrições para o concurso público destinado ao provimento de 189 cargos efetivos atualmente vagos do quadro de pessoal da Prefeitura Municipal. De acordo com o edital, são ofertadas vagas para profissionais de todos os níveis de escolaridade, cuja remuneração varia de R$ 998,00 a R$ 3.850,95.

Cargos 

Agente Administrativo; Agente de Transito; Agente Fiscal de Obras; Arquiteto; Arquivista; Assistente Social; Auditor Interno; Auxiliar de Consultório Dentário; Auxiliar de Serviços Gerais; Condutor Socorrista SAMU; Contador; Coveiro, Cozinheiro, Cuidador, Educador Físico, Eletricista, Enfermeiro, Engenheiro (Agrônomo, Civil, Elétrico e Ambiental); Farmacêutico; Fisioterapeuta, Fonoaudiólogo, Intérprete de Libras, Médico (Auditor Regulador, Dermatologista, Gástrico, Mastologista, Neurologista, Obstetra, Oftamologista, Oncologista, Ortopedista e Otorrinolaringologista.

Também haverá vagas para Médico Pediatra, Plantonista, Psiquiatra e Urologista; Merendeira; Monitor; Monitor de Creche; Monitor de Apoio de Transporte Escolar; Monitor do CCA; Motorista; Motorista de Caçamba; Nutricionista; Odontólogo; Operador de Computador; Operador de Máquinas; Pedreiro; Porteiro CCA; Procurador; Professor B I; Psicólogo; Psicólogo CCA; Psicopedagogo; Servente de Obras; Técnico (Agrícola, Enfermagem, Contabilidade, Edificações e Geo Processamento); Terapeuta Ocupacional; Veterinário e Vigilante.

Vale lembrar, que serão reservadas 5% das vagas aos candidatos com necessidades especiais, desde que sua deficiência seja compatível com o cargo.

Para inscrever-se no concurso, o candidato deverá acessar o endereço eletrônico www.idib.org.br até às 23h59min do dia 17 de março de 2019, preencher corretamente a ficha de inscrição e efetuar o pagamento da taxa de inscrição nos seguintes valores. Fonte: Concursos no Brasil.

PREFEITOS DE GARANHUNS: PROFESSOR LUÍS DE BARROS CORREIA BRASIL (1922-1924)

Professor Luís de Barros 
Correia Brasil
Não conseguiu administrar a cidade de maneira satisfatória por conta da saúde frágil. Morreu antes de completar o mandato, assumindo o Subprefeito Euclides da Costa Dourado.  

Click no link abaixo e saiba mais sobre o professor Luís Brasil:

http://blogdoanchietagueiros.blogspot.com/2017/10/memorias-de-pernambuco-professor-luis.html

CORONEL EUCLIDES DA COSTA DOURADO (1924-1930) - Destaque para a criação do Arquivo Municipal; melhoria de várias estradas para vilas e cidades próximas; fundação do Parque  Municipal (atual Parque Euclides Dourado), que contava com um pequeno zoológico; construção do Cemitério São Miguel e edificação do primeiro Matadouro Público. 

Click no link abaixo e saiba mais sobre o Coronel Euclides Dourado:

http://blogdoanchietagueiros.blogspot.com/2017/10/memorias-de-pernambuco-coronel-euclides.html

Coronel Euclides da Costa Dourado

sábado, 16 de fevereiro de 2019

CAPOEIRAS: AGRICULTORES RECEBEM BOLETOS DO GARANTIA SAFRA 2019


A prefeitura de Capoeiras, PE, através da Secretária Municipal de Agricultura, nesta sexta-feira, 15/02/2019, realizou a entrega dos boletos do Garantia Safra a 1.060 famílias de agricultores atendidos pelo Programa, que no município conta com a parceria de Associações e sindicatos rurais. A entrega ocorreu no prédio da Secretária de Agricultura, ao lado da prefeitura, onde durante toda a manhã foi grande a fila de agricultores e agricultoras familiares que foram pegar os boletos. O Secretário da Pasta, Antonio Alberto (Dedinho) destacou recentemente, o compromisso da prefeita Neide Reino que desde seu primeiro mandato tem assegurado a participação do município de Capoeiras no Programa.

O PROGRAMA

O Garantia-Safra (GS) é uma ação do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) inicialmente voltada para os agricultores familiares que vivem no Nordeste do Brasil e no Norte dos estados de Minas Gerais e do Espírito Santo.
O Garantia-Safra tem como beneficiários os agricultores que possuem renda familiar mensal de, no máximo, 1,5 (um e meio) salário mínimo e que plantam entre 0,6 e 5 hectares de feijão, milho, arroz, mandioca, algodão.

Uma vez aderidos ao programa, eles passam a receber o benefício quando o município em que moram comprova a perda de, pelo menos, 50% do conjunto dessas produções, ou de outras a serem definidas pelo órgão gestor do Fundo Garantia-Safra, em razão de estiagem ou excesso hídrico.

Atualmente, o valor do benefício é igual a R$850, pago em cinco parcelas de R$170, por meio de cartões eletrônicos disponibilizados pela Caixa Econômica Federal e de acordo com o calendário de benefícios sociais. Fonte: Blog Capoeiras.

EBENEZER FURTADO GUEIROS (1915-1968)

Ebenezer Furtado Gueiros
Ebenezer é nome bíblico, que em hebraico quer dizer "Até qui nos tem ajudado o Senhor". Esse foi o nome que o pastor Antônio de Carvalho Silva Gueiros deu ao seu sexto filho, nascido em 17 de outubro de 1915. Para os da família, ele era conhecido pelo apelido de "Biía". Uma irmã mais velha, Ruth Gueiros Thompson, que ajudou a criar Ebenezer, dizia que ele fora uma criança belíssima. Pequena, porém bela. Foi sempre de tamanho diminuto, mas um grande esportista, tendo na juventude se dedicando à halterofilia, boxing e futebol. Treinou boxing com o missionário William G. Neville - missionário, ex-boxeador da marinha americana - que instituíra o boxing como parte do programa de educação física do Colégio 15 de Novembro. Essa modalidade de esporte foi eventualmente cancelada naquele colégio, por insistência do pastor Jerônimo Gueiros, que a considerava "bárbara". Ebenezer dedicou-se então à halterofilia e ao futebol, tendo sido uma das estrelas da equipe futebolista escolar. Era pequeno, mas extremamente rápido, driblando os adversários com grande facilidade.

Em 1936, em um jogo de futebol contra a escola correcional de Garanhuns - chamada Patronato - fez tantos gols que ficou odiado pelos adversários. Na saída do jogo, um brutamontes daquela escola resolveu vingar da derrota sofrida e avançou para bater no pequeno, mas eficiente atacante do 15 de Novembro. O professor Aggeu Vieira da Silva, cunhado de Ebenezer, e pai deste autor, um antigo "bengalista" recifense, que sempre carregava uma bengala, defendeu o cunhado, dando tal bengalada no mesmo, que o derrubou. Confusão, gritos e corre-corre. O professor foi chamado pela polícia para se explicar, no que foi acompanhado por toda a estudantada do colégio. Na chefatura, confrontado pela diferença de tamanho entre Ebenezer e o seu atacante, o delegado considerou a bengalada bem merecida e bem aplicada.

Foi aluno exemplar, e considerado de inteligência excepcional. Ao terminar o quinto ano ginasial, símile aos irmãos mais velhos, Ebenezer foi para o Recife, a fim de buscar trabalho e cursar a Faculdade de Direito, onde se graduou em 1947.

Quando ainda estudante da faculdade, e líder da mocidade da Primeira Igreja Presbiteriana, Ebenezer foi convidado pela Igreja Presbiteriana do Sul dos Estados Unidos da América, para visitar aquele país. Passou oito meses viajando pelos Estados Unidos e visitando igrejas presbiterianas em vários Estados, tendo nessa ocasião reforçando seus conhecimentos da língua inglesa.

Em 1943, seus conhecimentos de inglês - aprendidos no Colégio 15 de Novembro - e melhoramentos pela viagem prolongada aos Estados Unidos, lhe foram de grande valia. Foi contratado pela marinha norte-americana para gerenciar a mão-de-obra brasileira na base aérea americana, na Ilha de Fernando de Noronha, onde também foi trabalhar seu irmão Rubem Furtado Gueiros. Era tempo de guerra,  numa ilha com condições de existência precárias, habitada na maioria por ex-presidiários e seus descendentes.

Nos finais da década de 1940, foi criada a Companhia Hidrelétrica do São Francisco - CHESF, tendo Ebenezer ido trabalhar nela como secretário de um dos diretores da mesma, o Dr. Marcondes Ferraz. Foi então convidado para chefiar o Departamento Jurídico daquela companhia. Fez carreira na CHESF, sempre muito apreciado por todos, pela correção de seu comportamento. Em 1964, foi diretor administrativo da Companhia Hidrelétrica da Boa Esperança - COHEBE, no Maranhão, subsidiária da CHESF, com escritórios no Recife. O então presidente da CHESF, Apolônio Sales, em discurso de despedida afirmou: "Estamos perdendo uma pedra muito preciosa, porém esperamos recuperá-la algum dia". Foi então licenciado para exercer o cargo de diretor da COHEBE, exercendo também, acumulativamente, o cargo de Diretor da CEMAR - Companhia de Eletricidade do Maranhão.

Foi nessa posição, de Diretor da COHEBE, que Ebenezer Gueiros passou por uma interessante experiência, muito ilustrativa do seu caráter. Como diretor executivo da hidrelétrica, foi-lhe submetido a primeira fatura da construção da Hidrelétrica da Boa Esperança. Solicitou que o departamento de contabilidade a certificasse, e tudo estando correto, dentro de 15 dias autorizou o pagamento da mesma.

Assim, Ebenezer administrou a construção da Hidrelétrica da Boa Esperança até o seu término. A inauguração dessa obra ocorreu em 25 de maio, de 1968, com a presença do presidente Humberto Castelo Branco, e de vários ministros do governo. Foi nessa ocasião que Ebenezer sofreu um acidente que lhe tirou a vida, bem como de Cleide Amorim, sua mulher, e do filho mais velho Calvino.

As cerimônias da inauguração da hidrelétrica levaram mais tempo do que o planejado. A presença de Ebenezer Gueiros era requerida no Recife, no dia seguinte, para assinatura de contratos importantes da COHEBE, mas este não queria viajar, visto que o único avião táxi disponível pertencia a um piloto com o brevê cassado pela Aeronáutica, por atos de irresponsabilidade. O ministro César Cals, presidente da CHESF, no entanto, pressionou-o para que viajasse de qualquer maneira naquela aeronave, chegando a fazer gracejo com o temor que Ebenezer tinha do piloto, gracejo esse do qual sem dúvida César Cals muito se arrependeu: "Mas logo você, que é tão crente! Leve sua Bíblia. Deus o protegerá!"

A viagem durou mais tempo do que o previsto - pois chovia em todo o sertão - de modo que chegaram ao Recife já no escuro. O tempo fechara e se transformara em forte tempestade. O piloto recusou pousar no campo do Ibura, no Recife, o único disponível com pista iluminada - assim ficou registrado através dos contatos feitos pelos rádios dos aeroportos de toda região - pois seria preso pela Aeronáutica, por voar com brevê cassado. Tarde demais, regressou a Caruaru, já no escuro, para utilizar um campo de pouso local, sem iluminação. O avião caiu, com a gasolina já esgotada.

Nesse desastre morreram Ebenezer Gueiros, sua mulher Cleide Amorim Gueiros e o filho mais velho João Calvino. Morreu também a mulher de outro diretor da COHEBE, que viera na mesma aeronave. Junto aos escombro do avião foi encontrada a Bíblia de Ebenezer. Sem dúvida nela ele procurara encontrar forças para enfrentar os últimos momentos de terror, voando em avião sem gasolina e no meio de uma tempestade.

Fonte: Trajetória de uma Família "A História da Família Gueiros" do escritor David Gueiros Vieira - Primeira Edição - Julho de 2008 - Editora Nossa Livraria.

ANGELIM: ORIGEM E O SIGNIFICADO DO NOME DA MINHA CIDADE

Antiga Estação Ferroviária de Angelim
Imagem/Gleidson Lins

Foi ao redor de uma estação ferroviária da antiga Great Western, inaugurada em 1885, que se aglutinou a povoação, como muitos municípios pelo Brasil afora, na segunda metade do século 19. Até então, todo o deslocamento de pessoas e mercadorias naquela zona era feito no lombo de animais. Com a Estação Sigismundo Gonçalves, começam a surgir casas comerciais e, em seguida, residenciais. O distrito de Angelim, que pertenceu a Garanhuns e Canhotinho, foi criado em 1908 e elevado a cidade 20 anos depois. Segundo a tradição, a origem do topônimo se  deve a uma grande árvore, à sombra da qual era realizada semanalmente uma feira, hoje localizada à rua São José. Angelim é uma árvores da família das leguminosas, encontrada no Brasil, na Índia e na China, de madeira muito rija.  Etimologia: do tâmi anjili (idioma falado na Índia meridional). Fonte: Livro Pernambucânia do escritor Homero Fonseca.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

GARANHUNS: SESC LEVA AÇÃO DE SAÚDE E LAZER A COMUNIDADE QUILOMBOLA DE CASTAINHO

Creche Bethesda no Castainho

O Sesc Garanhuns realiza, nesta terça-feira (19/2), uma ação de saúde e atividades recreativas para as crianças da Creche Bethesda, localizada na comunidade quilombola de Castainho, área rural do município. Os pais e responsáveis também serão contemplados. A creche é uma das instituições atendidas pelo Banco de Alimentos do Sesc e beneficia cerca de 165 crianças da localidade. A ação começa às 14h e segue até às 17h.

A garotada vai participar de brincadeiras dinâmicas e aprender a forma correta de escovar os dentes. Já os adultos também vão receber orientações sobre higiene bucal e alimentação saudável. “Atender a população que carece de serviços básicos é uma das missões do Sesc. Por isso, escolhemos a Creche Bethesda, que está distante do centro urbano, onde a maioria das crianças nunca teve acesso a uma tarde de lazer”, explica a assistente social do Sesc Garanhuns, Lucélia Mendes.

CRÔNICA: DESERTOS EM 2 TEMPOS

Superfície do planeta Marte
Imagem: NASA/JPL/Universidad de Cornell



Por João Marques*

Dias passados, este editor assistiu a jornal na televisão, quando foi mostrado um absurdo. Vírgula, para o absurdo, como se diz hoje, nas falas. A reportagem vista, normal, acontecimento do trivial nas  cidades grandes. Aqui em dois tempos esta matéria, para atingir o efeito estarrecedor a que se propõe o editorial.

Primeiro tempo. São filmados um, dois, três assaltos na praça cheia de gente. Pessoas passando em todos os sentidos de direção. Os ladrões que não se escondem, escolhem um transeunte a ser a vítima. Mulher, homem, moço ou velho. São quatro ou mais ladrões. Facilmente, empurram, derrubam a pontapés e murros. Tomam do agredido o que leva nas mãos, na bolsa ou no bolso. E, depois, saem andando, como caminhantes normais, no meio da civilização. Ninguém interfere. É mesmo esta palavra que falta aos assistentes do drama, "interfere". Ninguém socorre a pessoa agredida. O número de cidadãos próximos, na passagem, é imensamente maior que os quatro ou cinco. Não aparece um "Bom Samaritano". Vamos ver todos ali, na praça, São religiosos - cidadãos, eu já disse - pois, o Brasil é um país de religiões, cristãs e dominantes.

Segundo tempo. Instantes depois, o jornal falado da televisão mostra um grande triunfo alcançado pelo homem, ou seja, pela raça humana. Consegue colocar no chão do planeta Marte, há cerca de 140 milhões de quilômetros, uma sonda, para fotografar a paisagem de lá. E mostra, imediatamente, um lugar deserto. Sinceramente, este editorial registra a façanha. Salve! Mas seriam os mesmos homens, os do adiantamento espacial, e os da praça dos assaltos... A paisagem de Marte, deserta, não seria igual à da terra... da praça dos absurdos... É o homem de hoje. Daqui mesmo, o habitante da terra, das praças. Do avanço técnico, matemático. E da decadência moral, da covardia. Se a cena fosse lá numa praça de marte, todo mundo aqui se escandalizaria, e diriam todos: Que planeta é este?

*João Marques dos Santos é escritor, poeta, diretor/redator do jornal O Século, autor do Hino de Garanhuns e ex-presidente da Academia de Letras de Garanhuns - ALG.

INSCRIÇÕES PRORROGADAS PARA O PROGEPE 2019


quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

PREFEITOS DE GARANHUNS: CEL. JOSÉ DE ALMEIDA FILHO (1919-1922)

Cel. José de Almeida Filho
Foi um prefeito de grande destaque, investindo na melhoria das estradas para os distritos pertencentes ao município; criação de diversas escolas na sede e nos distritos; abertura e calçamento de ruas e avenidas; e a construção do Monumento da Independência (Pirulito) na Boa Vista, em razão do Centenário da Independência do Brasil. Em 1921 comprou com recursos pessoais terreno pertencente ao Dr. Maximos Nemayer, onde havia um horto de eucaliptos com 40.000 mil árvores plantadas (atual Parque Euclides Dourado), e que havia sido o Campo de Lavoura Seca, com a compra do terreno criou o bosque dos eucaliptos, não dando prosseguimento ao seu projeto, em virtude, do fim do seu mandato. O prefeito Luiz de Barros Correia Brasil conservou o bosque, por fim o prefeito Euclides Dourado em 1925 transforma o horto de eucaliptos em Parque Zoológico com a denominação de Parque Municipal ou Parque dos Eucaliptos. Atualmente Parque Euclides Dourado. Tinha como Subprefeito José de Souza Leão Pereira Viana. Não há registro do resultado da eleição de 1919.

CACHOEIRINHA: GESTÃO FINANCEIRA SERÁ TEMA DE CURSO PROMOVIDO PELO SEBRAE

A eficiência financeira de uma empresa é primordial para o seu desenvolvimento. Porém, nem todos os empreendedores têm conhecimento suficiente para realizar um planejamento adequado para seus negócios. Pensando nisso, o Sebrae/PE promove de 18 a 22 de fevereiro, na cidade de Cachoeirinha, o curso “Gestão Financeira – Faça um planejamento financeiro eficiente para sua empresa”. A atividade será realizada na CDL da cidade, sempre das 18h às 22hs.

A proposta do curso é apresentar informações que norteiem os empreendedores a definir um melhor caminho para a empresa no que diz respeito à gestão das finanças, em busca do objetivo primeiro de um negócio: o lucro. Para isso, serão abordados temas como o controle financeiro, projeções, capital de giro, custos e formação de preços, avaliação de rota, indicadores e planejamento orçamentário. 

O investimento é de R$ 80 e as inscrições podem ser feitas na loja online do Sebrae (https://loja.pe.sebrae.com.br/loja/), na Unidade Agreste Meridional, localizada na Avenida Rui Barbosa, 671, 1º andar, no bairro Heliópolis (na lateral da agência do Banco do Brasil), ou na sede da CDL de Cachoeirinha, que fica na Praça Dom Expedito Lopes, s/n, no Centro da cidade. Para tirar dúvidas, os interessados podem ligar para o número (87) 3221-3333 (Sebrae Garanhuns) ou (87) 99522-0963.