as postagens mais acessadas da semana

sábado, 17 de agosto de 2019

CAMINHOS, QUE NÃO CAMINHO MAIS

Caminhos
Imagem/Anchieta Gueiros


Dois foram os caminhos da minha vida mais cedo. No futuro, poderão vir outros, porém, nunca mais, com a graça dos primeiros. A medida que se distanciam, os caminhos vão ficando mais bonitos. No azul ou na saudade, que não tem ladeiras. No sentimento, as lembranças se nivelam.

Um, mais antigo uns poucos centímetros de pernas mais curtas, era o caminho que me levava à casa de meus avós nos "Barreiro", que ficava perto do "Cajueiro", que ficava perto da "Sambaíba" - todos, nestes tempos de mato, cheios de árvores.

Mas, caminhos têm que ser por ladeiras, riachos e lugares diferentes, senão não têm beleza. Este caminho dos meus avós tinha duas léguas e o que não tinha, inventavam. O Pau das Almas! Cheio de  almas pelos ramos, como se fossem macacos. Uma árvore velha, frondosa, que, pertinho do cemitério, poderia ser mesmo o recanto sombrio das almas  desgostosas. Toda vez, eu olhava para cima, mas nunca consegui ver nada diferente das folhas, dos galhos... Uma vez, vi um saguim perto, noutra árvore menor. E pensei, porque estava imaginando a forma que poderiam ter as almas leves, na possibilidade de elas também terem caudas, como o macaquinho. Certamente, já tinha visto as litografias com anjos de asas, com diabos de chifres...

O caminho começava logo que se saia de casa, com uma várzea cheia de atoleiros. Passada a lama, lavavam-se os pés num riacho cheio de curvas. Em seguida, uma ladeira com ribanceiras, barro amarelo, mato grande e desabitada. No fim da ladeira, o cemitério, o "Campo Santo", de velhas catacumbas abandonadas. O muro em volta  caía, mas a frente ainda mantinha o portão, que dava uma entrada solene, respeitosa. Era comum avistarem-se ossos humanos expostos no terreno. A brancura, uma vez, me impressionou de tão branca. As almas seriam assim também? Mas, noutro canto, existia uma pequena igreja, com os "santos" pintados de cores escuras. Ou, nos rostos e nas vestes longas, largando o verniz. E, num filosofar apressado, eu via que  os "santos" estavam mais desolados do que, por exemplo, o "Pau das Almas". Mais na frente, o "Paizinho Gogó". Um homem velho, que tinha um bócio. Achava-o menos amedrontador que os ossos secos. O homem falava comigo, sorria, mas não me aproximava dele. Afinal, naquele caminho, tudo era "encantado".

O outro, o caminho da cidade. Era todo alegre. Feito, também de riachos, ladeiras e mato grande. Mas, alegre e cheio de gente  se encontrando. Eu estava maior, ia e vinha sozinho, sem medo, como se passasse de uma sala a outra de minha casa. Hoje, não existe mais a passagem pelo "Brejo das Flores" para quem vem de lá do sítio de minha infância. A certa altura da estrada, um fazendeiro fechou o caminho. Todo mundo preferiu passar pelo "Brejo das Flores" porque era mais perto e não transitavam os automóveis. Carros de boi e gente a cavalo. A maioria andava (a pé). No inverno, aqui e acolá, um lamaçal, que sempre era preciso ser contornado, entrando-se pelo mato. Nas bodegas, tomava-se cachaça e, no riachos, parava-se para lavar os pés. Era uma festa, o caminho. Nas cruzes, ao lado da passagem, indicando que ali havia morrido alguém, as mulheres se benziam e colocavam sobre o madeiro umas flores do mato. A estrada tinha um cheiro inconfundível (dela própria) que não sei explicar. Uma cor, que sei: verde do mato, verde da vida que formava um imenso corpo, do tamanho do caminho.

Estes caminhos foram, quando não totalmente, destruídos em partes. As pessoas das novas gerações não andam mais a pé e raros são os carros de boi hoje. Uma destruição!

Uma cultura que, pouco a pouco, vai acabando, a do andarilho. Uma coisa tão própria do ser humano. Andar. O correr ou andar nas pistas esportivas, para mim, não tem poesia, não tem a beleza de um caminho natural! Ar! se, pelo menos, respeitassem os caminhos, os velhos caminhos cheios de cercas, de porteiras, riachos e de ladeiras...

Cheguei a fazer duas composições musicais neste tema: O Caminho; Saudades do Carro de Boi. É quando recordo muito, cantando ao meu velho violão estas músicas, que não têm um maior significado para outras pessoas. Parece mesmo que a saudade, os seus temas, a lembrança de um passeio campestre andam sendo esquecidos. Eu, não esqueço! E, com os pés dos dois caminhos, o da casa de meus avós e o da cidade, ando pisando leve (tão macio que ninguém vê). Mas , sempre irei, sempre vou pelos caminhos, que não caminho mais...

*Por João Marques dos Santos - Escritor, poeta, editor/redator do jornal O Século, autor do Hino de Garanhuns e ex-presidente da Academia de Letras de Garanhuns - ALG.

sexta-feira, 16 de agosto de 2019

FPM - SEGUNDO DECÊNDIO REGISTRA QUEDA DE 25,41%

O segundo decêndio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) para o mês de agosto será creditado na próxima terça-feira, 20 de agosto, nos cofre municipais. O repasse, comparado com mesmo decêndio do ano anterior, apresentou uma queda de 25,41% em termos nominais valores sem considerar os efeitos da inflação, de acordo com dados da Secretaria do Tesouro Nacional (STN). Confira aqui a nota completa.

Com o desconto do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), o valor será pouco mais de R$ 438 milhões. Agora, quando se soma o Fundeb, o FPM ultrapassa os R$ 547 mi.

Quando se refere ao acumulado do mês, em relação ao mesmo período do ano anterior, o FPM apresenta crescimento de 10,44%. Por outro lado, quando leva-se em conta a inflação do período, comparado ao mesmo período do ano anterior, a queda é de 27,80%. A soma do 1º e 2º decêndio mostra que o fundo está em crescimento de 6,89% dentro do mês, se comparado ao mesmo período de 2018, levando-se em conta a inflação.

Da Agência CNM de Notícias 

PREFEITURA DE ARARIPINA - PE REALIZA PROCESSO SELETIVO

A Prefeitura de Araripina - PE através da Secretaria Municipal de Administração e Planejamento, publicou o edital de sua seleção pública nº 02/2019, que tem por objetivo o preenchimento de 110 vagas, além de formar cadastro reserva, para profissionais de diferentes níveis de escolaridade.

Vagas

Auxiliar de Manutenção Predial: é necessário possuir o ensino fundamental incompleto. A remuneração é de R$ 998,00 para uma jornada de 30 horas semanais;

Arquiteto: é necessário possuir graduação em Arquitetura e Urbanismo, com registro profissional no CAU - BR. A remuneração é de R$ 3.000,00 para uma jornada de 30 horas semanais;

Topógrafo: é necessário possuir curso de Tecnólogo da Construção Civil. A remuneração é de R$ 2.200,00 para uma jornada de 30 horas semanais.

As vagas são temporárias e o contrato terá duração de 12 meses, podendo haver prorrogação por igual período, apenas uma vez.

Inscrições

As inscrições serão realizadas até o dia 23 de agosto de 2019, mediante o preenchimento do formulário disponibilizado no endereço eletrônico http://selecao.araripina.pe.gov.br.

Fonte: Concursos no Brasil

MEMÓRIAS DO PADRE ADELMAR VALENÇA (PARTE XV)

Mons. Adelmar hasteando a Bandeira ao lado de
seu pai, Abílio Valença
GARANHUNS - 12 de Janeiro de 1932 - Terça-feira - Cheguei, hoje com D. Manuel Paiva. Saí com ele no dia 21 de dezembro, passando alguns dias na  Fazenda Volta, da família dele, na Paraíba. Na volta, dormimos em Gravatá,  donde saí, menino, em 1913, depois da paróquia. Foi esta a primeira vez que estive em São Bento, onde vi tantos parentes.

29 de Agosto de 1932 - Segunda-feira - Com tristeza, recebi, hoje, a notícia da morte de Jorge Pedrão,  amigo que deixei na Bahia. Faleceu no dia 28 de julho de tuberculose. Lembrava-se sempre de mim, em sua doença. Quando saí da Bahia, ao despedir-me do Banco, ele ficou chorando, soluçando. Não o esquecerei nas minhas orações.

16 de Novembro de 1932 - Quarta-feira - Dia das férias do fim do ano. Cursei o 1º ano de Filosofia. Fiz exame de Religião, no dia 10, e de Filosofia e Música, no dia 12, passando com 9, 8 e 9. Assisti, espontaneamente, às aulas de Latim 4º ano. Fui professor de Latim, Francês e Português 1º ano, Aritmética e Religião 2º ano, com dezoito aulas semanais. Fui prefeito durante todo o ano. As férias de São João foram de 16/6 até 2/7.

16 de Julho de 1933 - Domingo - Renovei, hoje, a recepção do Escapulário de Nossa Senhora do Carmo. Recebi-o, pela primeira vez, em 1918 ou 1919, juntamente com Bá, na Catedral. A cerimônia de hoje foi presidida pelo Mons. Anchieta Callou, à noite, na capela do nosso Seminário.

18 de agosto de 1933 - Terça-feira - Recebi das mãos do Mons. Anchieta Callou a fita azul de Filho de Maria. A congregação Mariana para rapazes foi fundada hoje e é este motivo de não ter recebido, primeiro, a fita de aspirante. Fui nomeado o Presidente da mesma.

18 de novembro de 1933 - Sábado - Dia das férias do fim de ano. Cursei o 2º ano de Filosofia, tirando nota 8. Fiz, também, exame de História Natural, Física e Química, com nota 7, no dia 11, e Religião, no dia 15, com nota 8. Fui professor de Francês 1°, 2º e 3º anos, Português 2º e 3º, Latim 2º e 3º, Religião 2º e, no 2º semestre, Aritmética 1º e 2º, Álgebra 3º, com vinte e quatro aulas semanais. Fui prefeito durante todo o ano. Férias de junho foram de 16/6 a 3/7. No próximo ano, irei cursar Teologia no Seminário da Paraíba. Aqui, no Seminário de garanhuns, muito aproveitei. Os trabalhos foram excessivos: tinha que estudar as minhas matérias e as matérias que lecionava. Estudando, ia até tarde da noite e, pela madrugada, estudava novamente, além das preocupações com a  disciplina. Quando entrei para o Seminário, fazia dez anos que não abria os livros escolares: tive que ensinar matérias que jamais estudara. Os alunos não eram uns santinhos, como eu esperava; mas as trelas e manhas talvez sejam coisas úteis para as atividades necessárias ao sacerdócio. Os trabalhos das aulas que lecionava, embora exaustivos, foram úteis, não só  porque serviram de prática para o magistério, como porque eram um meio para compensar, de sobra, a pensão do Seminário. Os três invernos foram penosos: presente, sempre, junto aos alunos, sobretudo nos recreios, era maltratado, duramente, pelo frio que não respeitava a minha batina de brim. Ao entrar para o Seminário, pedi a Deus sofrimentos: estes nunca me faltaram!

1º de fevereiro de 1934 - Quinta-feira - Dia em que cheguei no Seminário da Paraíba, para estudar Teologia. Saí de Garanhuns, ontem. O reitor é o Mons. José Tibúrcio de Miranda; o Ecônomo, Padre Teodomiro Queirós;  o Diretor Espiritual, Cônego Severino Pires. Como teólogo, tive direito a um quartinho. Aqui chego, cheio de esperanças. Deus me proteja!

4 de março de 1934 - Domingo - Recebi, das mãos do Mons. Tibúrcio, a fita de aspirante da Congregação Mariana do Seminário da Paraíba. Em Garanhuns, já era Filho de Maria!

7 de março de 1934 - Quarta-feira - Recebi, das mãos do Mons. Tibúrcio, o Cíngulo de Santo Tomás de Aquino, ficando como associado da Milícia Angélica. É dia de Santo Tomás de Aquino, meu protetor. Há três anos,  feliz, eu recebia a batina, no meu Seminário Menor!

11 de março de 1934 - Domingo - Fui nomeado vice-prefeito dos filósofos. Perdi o direito de ficar no quartinho. Estudos e dormida, num salão grande, como era em Garanhuns.

22 de julho de 1934 - Domingo - Recebi das mãos do Mons. Tibúrcio, na Capela do Seminário, às 6 e meia da noite, a fita azul de Congregado Mariano do Seminário da Paraíba.

19 de novembro de 1934 - Segunda-feira - Dias das férias. Não seguirei, agora, para Garanhuns, pois Mons. Tibúrcio e Padre Teodomiro pediram-me para ficar aqui, organizando a escrituração da Receita e Despesa do Seminário. É trabalho para um mês, mas farei esforços para terminar nos primeiros dias de dezembro. No primeiro trimestre, ocupei o cargo de vice-prefeito dos filósofos; no 2º semestre, o de prefeito dos mesmos; no 3º trimestre, vice-prefeito dos teólogos, voltando a ter direito a um quartinho. Fui professor de Português do 2º ano, percebendo 20$000 mensais, com três aulas semanais. Meus exames foram: dia 25 de outubro, Ação Social, nota 8; dia 27/10, Escritura, nota 9; dia 10/11, Moral, nota 8; 15/11, Eloquência, nota 8. Fui a Garanhuns, nas férias de junho, de 17/6 e 1/7, ficando em São Pedro.

Fonte: O Diocesano de Garanhuns  e Monsenhor Adelmar de Corpo e Alma do escritor Manoel Neto Teixeira.

GARANHUNS - FATOS CURIOSOS DA SUA HISTÓRIA

Garanhuns, PE - Rua São Domingos - Bairro São
José - Década de 70
RENATO PANTALEÃO - Renato Correia da Silva, depois que passou a prestar serviços na mortuária da família Pantaleão, teve substituído o sobrenome, ficando popularmente conhecido por Renato Pantaleão. Escultor e pintor, deixou excelentes trabalhos, destacando-se a imagem do Cristo crucificado no Mirante do Magano, entre outros trabalhos. Pessimamente remunerado, passava por privações. De estatura de aproximadamente um metro e cinquenta, apresentando envelhecimento precoce, meio feioso, o artista conviveu com mulheres bonitas. Era portador certamente de beleza interior que o tornava atraente para as mulheres.  Nos fins de semana costumava frequentar a pensão de Sebastiana na zona do meretrício. Localizada na travessa entre as ruas D. José e Dr. Dourado. Envergando terno formado por um paletó de tecido quadriculado, aberto atrás, camisa com gravatinha de laço, calça de pernas estreitas e botinhas de meia perna, e salto alto para melhorar a altura, chapéu de abas curtas e uma peninha colorida, o diferenciavam dos demais frequentadores. 

GAZETA DE GARANHUNS -  Diretor e proprietário: Jayme Luna - Número 42 - Garanhuns, 19 de maio de 1929 - Redação: Rua Santo Antônio, 419 - Telefone, 162. Órgão de Livre Opinião de maior circulação nesta cidade e circunvizinhanças, pública em manchete: Em reunião feita pelos promotores do "Cassino Garanhuense", foi organizada a sua Comissão Diretora - Para escolha de "Miss Garanhuns", somente no dia 16 de junho próximo, é que serão julgadas as três mais votadas concorrentes do "Concurso de Beleza". 

SEU MATOS - Arcelino Matos, marcou com destaque sua passagem por Garanhuns. Natural do Estado do Ceará aqui se radicou, instalou uma das maiores casas comerciais, edificou prédios, fundou a Associação Mortuária Amor e Caridade, que objetivara associar pessoas de baixa renda, contribuindo com pequenas quantias mensais para receberem a assistência funeral. Solteirão residia no pavimento superior da loja 'Atrativa', esquina da D. José com a Av. Santo Antônio. No primeiro andar, há uma pequena área externa. Em pleno inverno, vestindo apenas uma bermuda, as cinco da manhã ele a fazer exercício físico, não importando a chuva e o frio, chamando a atenção dos  curiosos. Tomou por hábito criar estórias incríveis que se denominaram de "as mentiras do De Seu Matos". Contou aos amigos que estava fazendo o exercício matinal, quando ouviu um som anormal, parecendo mais com um zunido, como se um enorme  besouro estivesse passando indo e voltando sobre aquela área. Resolveu desvendar o mistério, o que não foi difícil. Observou que um aluno interno do Colégio Diocesano, estava no segundo andar do prédio, na Praça da Bandeira jogando um ioiô em direção a igreja de São Sebastião no alto da Boa Vista.

quinta-feira, 15 de agosto de 2019

MAPA DO MONITOR DE SECAS DO NORDESTE INDICA REDUÇÃO DA SECA EM PERNAMBUCO


Após o período chuvoso de 2019, a atualização do mapa do Monitor de Seca identificou em Pernambuco a redução da intensidade da seca de curto prazo em praticamente todo território Estadual, que reflete na melhoria dos pastos, redução das perdas agrícolas (comparada com anos anteriores) e recarga do volume de água nos pequenos reservatórios.

O cenário atual ocorreu devido a maior intensidade e melhor distribuição das chuvas no Estado. Desde 2012 o Nordeste enfrenta uma das mais severas Secas já registradas, afetando a disponibilidade hídrica e os usos da água. O volume dos reservatórios, essenciais para a segurança hídrica na região, diminuíram drasticamente, chegando ao colapso em muitos casos, devido a sequência de anos secos.

A Atualização do mês de julho do Monitor de Secas foi realizada pela Agência Pernambucana de Águas e Clima - APAC e validada por todos os Estados contemplados, levando em consideração dados de monitoramento meteorológico, índices de monitoramento de seca e os impactos concretos no abastecimento, agricultura e pecuária relatados pelos Estados. Com esses dados, possibilita a tomada de decisão com planejamento coordenado e ações para uma gestão de recursos hídricos mais eficiente.

Os dados do Monitor de Secas podem ser acessados através do site: www.monitordesecas.ana.gov.br e pelo aplicativo “Monitor de Secas” disponível para download em aparelhos Android e IOS.

PREFEITURA DE SIRINHAÉM - PE DIVULGA EDITAL DE PROCESSO SELETIVO

A Prefeitura de Sirinhaém- PE torna público o edital nº 01/2019 referente ao seu processo seletivo que preencherá 201 vagas temporárias para profissionais de nível superior, com vencimento de até R$ 7.200,00.
Vagas
As vagas serão distribuídas entre as funções de Médico em diversas especialidades, Enfermeiro, Odontólogo, Fonoaudiólogo, Fisioterapeuta, Nutricionista, Analista Clínico Laboratório, Professor em várias disciplinas, Coordenador Pedagógico, Educador Físico, Assistente Social, Psicólogo, Terapeuta Ocupacional e Veterinário.

Inscrições

As inscrições serão realizadas apenas via internet, através do endereço eletrônico www.seletivo2019.com.br/sirinhaem e durante o período de inscrição, que vai de 19 de agosto a 18 de setembro de 2019. O valor da taxa de inscrição é de R$ 50,00.

Fonte: Concursos no Brasil

MISÉRIA EXTREMA NO PAÍS CRESCE E ATINGE 13,2 MILHÕES DE BRASILEIROS


Dados do Cadastro Único do Ministério da Cidadania mostram que a pobreza extrema no país aumentou e já atinge 13,2 milhões de pessoas. Nos últimos anos mais de 500 mil pessoas entraram em situação de miséria.

O Nordeste tem o pior cenário, sendo que as maiores taxas a cada 100 mil habitantes são do Piauí (14,087), Maranhão (13,861) e Paraíba (13,106). De junho de 2018 a junho de 2019, Roraima e Rio de Janeiro tiveram o maior aumento da extrema pobreza, com incrementos de 10,5% e de 10,4%, respectivamente. 

No Distrito Federal, o total de famílias inscritas no Cadastro Único, até junho de 2019, era de 158.280, entre as quais 71.091 com renda familiar per capita de até R$ 89,00 por mês.

Em 2014, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) tirou o Brasil do Mapa da Fome, composto por países em que mais de 5% da população consome menos calorias do que o recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Há o temor, porém, de que o país volte a fazer parte do grupo.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), entre 2016 e 2017, a pobreza no Brasil passou de 25,7% para 26,5% da população. O número dos extremamente pobres, aqueles que vivem com menos de R$ 140 mensais, saltou, no período, de 6,6% para 7,4% dos brasileiros. (Com Informações do Correio Braziliense).

quarta-feira, 14 de agosto de 2019

PROJETOS DE ARTES DO SESC APRESENTAM DUAS EXPOSIÇÕES EM GARANHUNS


O Sesc Garanhuns abriga até 27 de setembro duas exposições que fazem parte de projetos do Departamento Nacional do Sesc: “Um Outro Eu Mesmo”, do Sesc Confluências – Arte em Intercâmbio, e “A Gravura de Lasar Segall – Poesia da Linha e do Corte”, do ArteSesc. Ambas estão instaladas na Galeria Ronaldo White com visitação gratuita para o público, de segunda a sexta, das 9h às 18h. Para solicitar agendamento de grupos e escolas em outros horários, é preciso ligar para o número (87) 3761.2658.

"Um Outro Eu Mesmo" integra um conjunto de quatro exposições concebidas pelo projeto “Sesc Confluências: Arte em Intercâmbio”, realizado entre 2015/2016 no Pará, Paraíba, Piauí, Santa Catarina, Sergipe e Tocantins, que tem o objetivo de ampliar o olhar para a produção artística de estados considerados fora do eixo hegemônico das artes no Brasil. Em Garanhuns, serão apresentados os trabalhos de Danilo Carvalho (PI), Flávio Antonini (SE), José de Arimatéa (PI), Rafael Bqueer (PA), Rian Santos (SE), Véronique Isabelle (PA), Vicente de Paula (PI), Gê Viana (MA), Potira Maia (PB) e Elias Santos (SE).

“Os curadores desta exposição são Alexandre Sequeira, Fernando Lindote, Renata Voss e Caroline Souza. Nas quatro exposições do Confluências, participaram 27 artistas que circulam pelo Brasil, possibilitando aos mais diferentes públicos o contato com obras de diferentes suportes e poéticas em uma confluência de saberes e olhares”, afirma a professora de Artes Visuais do Sesc, Valkíria Dias Porto.

Já “A Gravura de Lasar Segall – Poesia da Linha e do Corte”, do projeto ArteSesc, conta com uma coleção de 35 gravuras entre ponta-seca e xilogravuras, realizadas pelo artista russo entre os anos de 1913 e 1930. Todas foram reimpressas pelo Museu Lasar Segall, localizado em São Paulo. As obras narram a trajetória do gravurista e revelam ao público duas de suas mais marcantes características: a capacidade em expressar o ser humano e a importância da gráfica em seu trabalho.

Serviço: Exposições “Um Outro Eu Mesmo” e “Gravuras de Lasar Segall – Poesia da Linha e do Corte”
Período: até 27 de setembro
Local: Galeria Ronaldo White do Sesc Garanhuns (Rua Manoel Clemente, 136, Centro)
Entrada gratuita
Horário de visitação: de segunda a sexta, das 9h às 18h

terça-feira, 13 de agosto de 2019

NENÊ OLHO DE MOFO - TIPO POPULAR DE GARANHUNS

Estação Ferroviária de Garanhuns (1915) - Rua Dr. Rosa e Silva  - Atual Avenida Dantas Barreto e Praça Dom Moura

Garanhuns, PE - Tinha o andar trôpego pelo peso da miséria. Calçava sapatos imprestáveis, jogados no monturo - ao lixo das ruas. Usava os sapatos de modo arbitrário. O pé esquerdo calçava o direito e o direito o esquerdo. Vivia sempre com uma trouxa de molambos debaixo do braço. Monologando e sempre revoltada. Chamava nomes horríveis. Andava com os pés para dentro como "papagaio". A pornografia era a sua preferência. Viera de Canhotinho, onde nascera - segundo dizia. Era conhecida por "NENÊ OLHO DE MOFO". Quando lhe chamavam, por este apelido, misericórdia. O ar se enchia de palavras obscenas. O baixo calão dominava plenamente as ruas por onde passava. Contudo, falava com certa correção puxando muito pelos SS e RR. Dava impressão de que fora mesmo, como dizia, professora primária no tempo de menina e moça. Não era má criatura, apenas reagia ao seu modo - quando contrariada. Nesse estado, a sua  áurea ficava contaminada de influência vibratória. Tornando-se uma catadupa de palavras obscenas como resultado da incrível agressividade. Não obstante, o desprezo voltado a si mesma - jamais a vimos sem uma flor no cabelo - triste lembrança de um passado morto. A flor era um adorno, seu "IT" feminino.

Na época de calor seu rosto enrugado e murcho, corria uma borra escura e úmida por sobre seus olhos mortiços - Talvez dai o apelido de "OLHO DE MOFO" - que tanto lhe molestava a ponto de torná-la agressiva e amoral. Certa vez vinha cantando desafinadamente, o "bendito", depois de ouvir a pregação de um célebre missionário frade carmelita e notável orador sacro. Ao terminar a cerimônia religiosa o missionário recomendava as pessoas que fossem para suas casas cantando o "Bendito Louvado Seja". Pois bem, no meio da multidão que se comprimia no átrio da Catedral, vinha "nenê olho de mofo". Alguém gritara "Nenê Olho de Mofo..." Ao que aparentemente não dera importância ao insulto. Apenas fez o seguinte: aplicou a música do "Bendito Seja Louvado", as palavras de baixo calão que estava habituada a proferi-las, quando provocada. E lhe perguntaram "Nenê" o que é isso, que reza é essa que você está cantando. - Ela respondeu: - Isso não é nada, é só para não perder o tom".

E assim para não perder o tom usava linguagem especial. Um dia fora encontrada morta, num dia de chuva torrencial. Seu corpo estava coberto de areia e de lixo trazido pelas chuvas, servindo de ponte às águas correntes das enxurradas.

Jornalista e Advogado
José Francisco de Souza
7 de agosto de 1982

PREFEITURA DE CACHOEIRINHA - PE REALIZA SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA

A Prefeitura de Cachoeirinha - PE através da Secretaria de Administração e Secretaria de Educação e Cultura, divulgou o edital nº 003/2019 referente à sua seleção pública simplificada que preencherá 123 vagas para as funções de Professor Substituto em várias áreas e Cuidador Infantil.

Vagas

As vagas serão distribuídas entre as funções de Cuidador Infantil e Professor Substituto nas seguintes disciplinas: Educação Infantil (creche, pré I e pré II), Ensino Fundamental I (1º ao 5º ano e Educação de Jovens e Adultos - EJA), Matemática, História, Letras / Português, Letras / Inglês, Ciências, Geografia, Música e Educação Física.

Para concorrer às vagas de Cuidador Infantil é necessário possuir o ensino médio completo e o salário é de R$ 998,00. Para Professor, é necessário possuir curso superior na respectiva área e o salário chega a R$ 2.557,74, de acordo com a carga horária.

As vagas são temporárias e o contrato é de 12 meses, podendo ser prorrogado por igual período, apenas uma vez.

Inscrições

As inscrições serão realizadas entre os dias 09 de setembro e 09 de outubro de 2019, mediante apresentação da ficha de inscrição (disponível no anexo do edital) e documentação comprobatória que deverá ser entregue na Secretaria de Administração, em dias úteis, das 07 às 13 horas. O endereço é Praça Presidente Kennedy, nº 126, no centro de Cachoeirinha - PE.

A documentação poderá ser enviada via Correios, por meio de Aviso de Recebimento - AR, para o mesmo endereço.

Não haverá cobrança de taxa de inscrição.

Fonte: Concursos no Brasil

UMA ROSA...


* Givaldo Calado de Freitas

Você me fez lembrar minha mãe: “Meu filho, jardim sem rosa não é jardim.”

É como se a rosa, para ela, fosse a flor das flores. Também pudera. Nos jardins da Dantas Barreto, suas carícias às roseiras, tomavam seus filhos de ciúmes. Com elas falava. Parecia até perguntar-lhes se a água estava fria demais. Mais fria que o próprio frio da sua “Cidade Serrana”. “Amorno a água?”, parecia-nos, ela, querer perguntar às suas queridas roseiras para exacerbar nosso ciúme.

Quem sabe, se por isso, gostamos tanto de roseiras. De seus frutos, rosas, elas, quer brancas, amarelas, vermelhas em seus diversos tons. Por sua beleza. Por seu aroma único, agradável e inconfundível.

Uma rosa é uma rosa. É uma rosa, definia, genialmente, Carlos Lacerda. E sua definição sempre me levou ao que me dizia minha mãe sobre o seu jardim.

Outro dia, uma amiga me dizia que “casa com flor é casa com amor”. Fiquei a me perguntar: e se essa for rosa branca, amarela, vermelha, com suas derivações, que tamanho de amor não teria esse lar?

* Acadêmico, Empresário e Figura pública.

NILO ALMEIDA É REELEITO PRESIDENTE DA AGA


O Conselho Deliberativo da Associação Garanhuns de Atletismo (AGA), reelegeu na noite desta segunda-feira (12),  o empresário Nilo Almeida, para exercer por mais dois anos o mandato de Presidente do Executivo do alvinegro de Garanhuns, e José Paulo da Silva reeleito para o Conselho  Deliberativo.

A diretoria reeleita vem mostrando grande dinamismo, capacidade administrativa e  um ótimo relacionamento com todos os sócios do clube. 


Diretoria Executiva
Presidente - Nilo Almeida Neto
Vice-presidente - Walter Barros Santana
Tesoureiro - Edilton Teixeira Araújo

Diretoria do Conselho Deliberativo
Presidente - José Paulo da Silva
Vice-presidente - Paulo Lages Alencar
1º Secretário - José Estevão Júnior 
2º Secretário - José Lúcio Cardoso

Atualmente o clube conta com aproximadamente 400 sócios patrimoniais, com uma gama de serviços em parcerias e administração própria a disposição dos sócios e da sociedade, tais como: restaurante, lanchonete, salão de festas, salão de jogos, estádio de futebol, parque aquático e sauna.


TRINDADE - MPPE REQUER NA JUSTIÇA AFASTAMENTO DO PREFEITO

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) ajuizou ação civil pública por ato de improbidade administrativa com pedido liminar pelo afastamento dos cargos do prefeito de Trindade, Antônio Éverton Soares Costa, e do gerente do Fundo Municipal de Aposentadorias e Pensões (Fumap), Antônio Marcos Delmonde Leite. O MPPE também requereu o bloqueio judicial dos bens dos dois, junto com os bens das gestoras dos Fundos Municipais de Saúde, Suênia Santos, e de Assistência Social, Rosilene de Lucena, a fim de garantir o ressarcimento de um débito de R$ 3,2 milhões causado pelos réus ao instituto previdenciário municipal.

A Promotoria de Justiça de Trindade também requereu, em caráter definitivo, que os réus sejam condenados pelas práticas de atos de improbidade administrativa que geram danos ao erário público e atentam contra os princípios da administração pública. Caso venham a ser condenados, os agentes públicos estão sujeitas a penas como perda da função pública, ressarcimento dos valores aos cofres públicos, suspensão dos direitos políticos por até oito anos, pagamento de multa e proibição de contratar com o poder público.

Entenda o caso - as irregularidades foram identificadas pelo Tribunal de Contas do Estado, que fiscalizou os repasses de recurso ao Fumap no ano de 2016. As contribuições patronais devidas pela Prefeitura e pelos Fundos Municipais de Saúde e de Assistência Social, que deveriam ter sido pagas para garantir a saúde financeira do instituto previdenciário, foram repassadas a menor. O Tribunal de Contas também apontou que houve descontos dos salários dos próprios servidores que também não chegaram ao Fumap.

O gerente do fundo previdenciário, por sua vez, foi omisso, no entendimento do MPPE, ao não cobrar dos responsáveis pelo repasse o envio da totalidade das verbas previdenciárias arrecadadas; e ainda teria contratado uma empresa fornecedora de sistema contábil e folha de pagamento sem licitação.

“O débito previdenciário causou inegável prejuízo ao erário municipal, uma vez que Trindade deverá arcar com o pagamento de juros e multas decorrentes da inadimplência da dívida durante a gestão do prefeito e do gerente. Os requeridos também violaram a Lei de Responsabilidade Fiscal ao transferir dívida para gestões subsequentes, comprometendo o equilíbrio financeiro da administração seguinte”, resumiu a promotora de Justiça Luciana Castelo Branco, no texto da ação.

FAMÍLIA HOMENAGEIA IVO AMARAL NO DIA DOS PAIS





O ex-prefeito de Garanhuns, Ivo Amaral recebeu neste domingo, 11 'Dia dos Pais' várias homenagens dos filhos e familiares. A data especial foi comemorada na 'Família Amaral', com almoço que reuniu, além de dona - Edjenalva, a - matriarca -, 7 dos 8 filhos, parte dos netos e bisneto, nora e genros. Foi uma tarde de homenagens  a Ivo Amaral, pai generoso e dedicado e que, nos seus 85 anos continua a ser exemplo para sua família.


Tudo tem início em 1955, quando subia ao altar da Catedral de Santo Antônio, Edjenalva Santana e Ivo Tinô do Amaral.

A cerimônia foi realizada pelo Monsenhor José de Anchieta Callou que era vigário geral da Diocese. Desta união nasceram oito filhos: Maria Tereza,  Ana Lúcia, Verônica, Mônica, Ângela, Cláudia, Roberta e Ivo Júnior.


Fica registrado através das imagens cedidas pela família a valorização e o fortalecimento dos laços familiares e de amizade entre os membros da Família Amaral.

segunda-feira, 12 de agosto de 2019

SANTA CRUZ DA BAIXA VERDE É CLASSIFICADO NO PRÊMIO MUNICIÊNCIA


Foi divulgada na última sexta-feira, 09/08, pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM), a lista com as 30 iniciativas vencedoras da 1ª fase do prêmio MuniCiência. A iniciativa visa identificar, reconhecer e compartilhar iniciativas municipais inovadoras e transformadoras, com impactos positivos na administração pública e para a sociedade. Dentre elas está Santa Cruz da Baixa Verde, no Sertão do Pajeú. Além de Recife e São Lourenço da Mata.

Único representante do Sertão do Pajeú, Santa Cruz da Baixa Verde, município que faz parte do projeto Gestão Cidadã, da Amupe está na segunda fase com a iniciativa “Resgatando a cidadania, através da destinação correta do nosso lixo”. Santa Cruz abdicou da sua empresa prestadora de coleta de lixo e começou a contratar os garis através de MEI’s, além de locar os veículos para captação dos resíduos sólidos. Segundo o prefeito Tássio José Bezerra dos Santos, “além no município economizar de 30 a 40 mil reais por mês, pudemos dar uma destinação correta aos resíduos sólidos, o gari também teve sua remuneração aumentada”, concluiu.

“Também tivemos a oportunidade de conhecer muitos bons projetos que tem ajudado muitas gestões a darem certo no Brasil. É na dificuldade que temos que ser criativos e buscarmos a superação. Por isso ficar entre os trinta melhores projetos avaliados pelas boas práticas, disputando com 234 municípios e passar para uma outra etapa, nos orgulha demais, estamos muito felizes”, afirmou Bezerra.

A capital da rapadura concorre com outros 29 municípios de grande, médio e pequeno porte.  Os 30 municípios selecionados devem enviar mais informações sobre o projeto à CNM juntamente com um vídeo institucional até o dia 02 de setembro. O resultado com os 10 vencedores da segunda etapa vai ser divulgado dia 03/10 e as votações online acontecem a partir do dia 07 de outubro até o dia 31 de março de 2020. O resultado final, com as 5 iniciativas campeãs, vai ser conhecido durante a XXIII Marcha dos Prefeitos, em Brasília. Com Informações do Portal da Amupe.

O FIG É TAMBÉM O ANTÍDOTO CONTRA A INÉRCIA DE GARANHUNS

Ivo Amaral criador do Festival de Inverno
Imagem/David Melo
Chegou o Festival de Inverno. Uma espécie de antídoto temporário contra a endêmica inércia de Garanhuns nos demais dias do ano referentes ao turismo de eventos com arte e cultura agregados. Pontualmente essa efervescência é vista em dias que antecedem o Natal e no período da festa cristã em si, para silenciar logo em seguida até o próximo FIG. Pelo vigésimo nono ano a cidade demonstra sua capacidade em comportar esse filão de economia que já é a quarta no ranque mundial em todas suas vertentes, e também pelo vigésimo nono ano, naturalmente não vamos passar desse momento.

Após o FIG entramos numa espécie de depressão pós-parto. Mas o Festival de Inverno  em si, é o que melhor temos na larga diversidade cultural e seu mecanismo de difusão, valorização, além de fomento ao turismo e a geração de trabalho e renda. Nessa circunstância, Garanhuns amolda-se a contento, emprestando um dos melhores ambientes do Brasil.

Somem-se a isso belezas naturais, clima bom, infraestrutura hoteleira e todo o aparato necessário para o funcionamento de uma festa gigante. A maior do Brasil no gênero. O antídoto contra a inércia funciona com eficiência e tudo o que se pense em frutos advindos do evento, são colhidos sazonalmente. Mas o efeito é curto. Essa reflexão não vale para tirar o brilho de nada, mas deve servir para imaginarmos o que fazer com isso o resto dos dias do ano.

Mas o fato é que, passados os último acordes sonoros dos shows da Praça Mestre Dominguinhos, desarmada a lona do circo, o fim da última cena no teatro, o silêncio que retorna ao Pau Pombo e o vazio no Largo do Colunata, voltaremos cada um de nós que faz essa bela cidade, apenas a dormir sonhando com tudo que o atrevimento de Ivo Amaral nos mostrou a 29 anos que é possível sim, Garanhuns ser mesmo uma cidade turística, e permanentemente. Mas enquanto isso que exista apenas o gozo, e a euforia de uma cidade estendida do dorso das serras e de braços abertos. Que eufóricos madrugada adentro e transcendendo em cores e danças e cânticos e sonhos, o povo se deslumbre, sabendo que  a arte exista porque a vida não basta. É FIG... então vale vivê-lo como num sonho palpável.

*Texto transcrito da Revista Cenarium VIP de julho de 2019.

UBE GARANHUNS COMEMORA ANIVERSÁRIO E EMPOSSA NOVOS SÓCIOS

Novos sócios foram empossados
Imagem/Amanda Maciel

No sábado, dia 10 de agosto de 2019, em concorrida festa coordenada pelo presidente Natanael de Vasconcelos na casa de eventos 'Chalé', na Avenida Rui Barbosa, nº 1155, no bairro de Heliópolis, em Garanhuns, o núcleo municipal da União Brasileira de Escritores (UBE) em Garanhuns comemorou o terceiro aniversário de fundação.

O radialista Aurimar Ferreira; a empresária e educadora Maria Almeida, a cronista Cristina Moraes, o médico e escritor Eduardo Miranda e o músico Ciço Poeta, são os novos sócios da instituição.

Participaram do evento, Agildo Galdino, presidente da Academia de Letras e Artes de Caruaru e José Renato Siqueira, presidente da UBE Nacional.

domingo, 11 de agosto de 2019

FESTIVAL DE CINEMA DE TRIUNFO ANUNCIA VENCEDORES E VENCEDORAS E FORTALECE A POLÍTICA CULTURAL DO ESTADO


Nesta semana, Triunfo viveu um êxtase da cultura com a exibição de diversos filmes no 12º Festival de Cinema de Triunfo, que teve início na última segunda-feira (5) e seguiu até este sábado (10) com uma intensa programação envolvendo exibição de filmes, debates, seminários e oficinas. Nas mostras competitivas, com sessões no Cineteatro Guarany – ou Theatro Cinema Guarany, como originalmente foi batizado - 33 filmes concorreram ao Troféu Caretas e às premiações em dinheiro, que foram anunciadas neste último dia de festival. Realizado pelo Governo de Pernambuco, através da Secretaria de Cultura e da Fundarpe, o evento recebeu mais de três mil pessoas durante as atividades, além de 19 escolas da região. Clique aqui e confira as fotos da cobertura.

Além da premiação, neste sábado (10) o Festival de Cinema de Triunfo realizou um debate com os realizadores que exibiram seus filmes na sexta-feira (9); a Mostra Absurda, uma seleção com filmes nordestinos não-realista em busca de abrir uma janela de diálogo entre as obras que ainda encontram uma dificuldade de espaço específico para discussão. E a roda de conversa “Cinema não realista”, no Guarany, com André Antônio (curador, doutor em Comunicação e Cultura pela UFRJ), Manuela Andrade (curadora e produtora cultural) e as realizadoras Ayla de Oliveira (PE), Dhiovana Sarmento (CE), e Lilit (PE) - com mediação de Jorge Clésio.

Cineteatro Guarany (Theatro Cinema Guarany) - Uma das atuais políticas públicas de incentivo à preservação do equipamento cultural e promovidas pela Secult-PE/Fundarpe, é a ocupação do espaço cultural com atividades contínuas. Através do projeto Cine de Rua, realizado pela Secretaria de Cultura de Pernambuco, o espaço tem recebido uma programação semanal com diversos filmes, além de eventos importantes como o Festival de Cinema Francês Varilux, realizado em abril deste ano.

Confira o resultado dos vencedores do 12º Festival de Cinema de Triunfo:

TROFÉU CINECLUBISTA

Melhor filme para reflexão

Opará, de Graci Guarani

Menção Honrosa

Desyrrê (PE) e Deus Te Dê Boa Sorte, de Jacqueline Farias

MENÇÕES HONROSAS DA ABD/APECI:

Enraizada, de Tiago Delácio

Macunã, de Carol Correia

Deus te dê boa sorte, de Jacqueline Farias

Opará - Moradia dos nossos ancestrais, de Graciela Guarani

Negrum3, de Diego Paulinho

Mesmo com tanta agonia, de Alice Andrade Drummond

Rebento, de Vinicius Elizários

Quanto craude no meu sovaco, Duda Menezes e Fefa Lins

O grande amor de um lobo, de Kennel Rogis e Adrianderson Barabosa

Quando a chuva vem, de Jefferson de Andrade

Guaxuma, de Nara Normande

Codinome Breno, de Manoel Batista

Quitéria, de Tiago A. Neves

Dessyrê, direção coletiva

#TurismoSelvagem, direção coletiva

Solitude, Coletivo do Interior

PRÊMIOS DO JÚRI POPULAR DE CURTA-METRAGEM

Melhor curta-metragem nacional

NEGRUM3, de Diego Paulino (SP)

Melhor curta-metragem infanto-juvenil

Um Beijo para Sofia, de Calebe Jangrossi

Melhor curta-metragem pernambucano

Nova Iorque, de Leo Tabosa

Melhor curta-metragem dos sertões

Desyrrê, Direção Coletiva Documentando

Melhor Longa-metragem Nacional

Salustianos, de Tiago Leitão

PRÊMIOS DO JÚRI OFICIAL CURTA-METRAGEM

Melhor curta-metragem nacional

Guaxuma, de Nara Normande (PE)

Melhor curta-metragem pernambucano

Mucunã, de Carol Correia

Melhor curta-metragem infanto-juvenil

O Grande amor de um Lobo, de Kennel Rogis e Adrianderson Barbosa

Melhor curta-metragem os Sertões

Opára: morada dos nossos ancestrais, de Graciela Guarani

Melhor Direção

Graciela Guarani, por Opará: mora dos nossos ancestrais

Melhor Fotografia

Bruno Cabus, pelo filme Enraizada

Melhor Montagem

Amanda Beça, pelo filme NEGRUM3

Melhor Roteiro

Bob Yang & Frederico Evaristo, pelo filme Cinco Minutos por Dia

Melhor Produção

Lívia de Melo pelo filme Guaxuma

Melhor Direção de Arte

Mayara Del Pino, pelo filme NEGRUM3

Melhor Trilha Sonora

Gean Ramos, pelo filme Deus te dê Boa Sorte

Melhor Som

Adam Matchulat pelo filme O Menino que Morava no Som

Melhor Ator

Juan Calado, pelo filme Nova Iorque

Melhor Atriz

Marcelia Cartaxo, pelo filme Nova Iorque

PRÊMIOS DO JÚRI OFICIAL LONGA-METRAGEM

Troféu Fernando Spencer para Tico, pelo filme Madrigal para um Poeta Vivo

Melhor Filme

Madrigal para um poeta Vivo, de Adriana Barbosa e Bruno Melo Castanho

Melhor Ator

Daniel Porpino, pelo filme Desvio

Melhor Atriz

Renata Guida, pelo filme O que Resta

Melhor Som

Bernardo Uzeda, pelo filme Eduardo Galeano - Vagamundo

Melhor Trilha Sonora

Salustianos de Tiago Leitão

Melhor Direção de Arte

Shiko, pelo filme Desvio

Melhor Produção

Drica Soares e Ana Dinniz, pelo filme Desvio

Melhor Roteiro

Adriana Barbosa, Bruno Melo Castanho e Gabriel Campos, pelo filme Madrigal para um Poeta Vivo
Melhor Montagem

Adriana Barbosa e Bruno Melo Castanho, pelo filme Madrigal para um Poeta Vivo

Melhor Fotografia

Vinícius Bruno, pelo filme O que Resta

Melhor Direção

Adriana Barbosa e Bruno Melo Castanho, pelo filme Madrigal para um Poeta Vivo

Secretaria de Cultura de Pernambuco
Fundarpe