sábado, 23 de setembro de 2017

SEJA UM DOADOR DE SANGUE

Doar Sangue é um ato voluntário que salva vidas. Conheça o processo de doação e saiba como ser um doador.

Doar sangue é mais do que um dever de todo cidadão, é um gesto de amor. 

Critérios para Doação

Para ser um doador, além de ter uma atitude altruísta, é preciso que você cumpra alguns requisitos.

1. Identificação

É obrigatória em todas as doações a apresentação de um documento oficial do Brasil, com foto.

2. Idade

O doador deve ter, no mínimo, 16 anos completos e no máximo 69 anos. Para os doadores menores de 18 anos é necessário a presença e o acompanhamento de um dos pais ou responsável legal, durante o processo de doação. Caso o doador opte por realizar a sua primeira doação após os 60 anos, será necessária uma avaliação e aprovação prévia do seu médico acompanhante.

3. Peso

O doador deve pesar no mínimo 50 kg.

4. Pulso

Características normais, com frequência entre 60 e 100 bpm.

5. Menstruação

Não contra-indica a doação. As mulheres que apresentarem sangramentos menstruais anormais serão avaliadas pelos triagistas e só serão liberadas se tiverem condições para tal.

6. Alimentação

O doador não deve doar em jejum, nem após uma alimentação copiosa (gordurosa). Deve fazer uma refeição leve antes da doação. Não pode doar quem estiver em jejum prolongado (mais de 12 horas).

7. Saúde

É importante que o doador esteja se sentindo bem e que não esteja doente.

8. Atividades

O candidato que for piloto de avião ou helicóptero, motorista de carretas ou ônibus, trabalhar em andaimes ou praticar paraquedismo ou mergulho e não puder interromper, por pelo menos 12 horas, as suas atividades, não pode doar sangue.

Qualquer critério para a doação pode ser alterado pelo triagista, a quem cabe, de acordo com a análise do candidato à doação, a autorização final.

Esclarecendo Dúvidas

Tire suas dúvidas sobre doação de sangue conferindo as respostas e perguntas mais frequentes sobre o assunto.

1. Qual é a quantidade de sangue coletada em cada doação?
Em cada doação, são coletados aproximadamente 450 ml de sangue.

2. A quantidade de sangue coletada a cada doação vai afetar minha saúde?
Não, porque na doação de sangue se retira menos do que 10% do volume sanguíneo total de um adulto, por esse motivo só é permitida a doação por pessoas acima de 50 kg.

3. Quanto tempo demora para que meu organismo reponha a quantidade de sangue coletada na doação?
O plasma é reposto em algumas horas, as plaquetas se restabelecem em alguns dias, e as hemácias demoram alguns meses. Por esse motivo, a doação de sangue só deve ser realizada a cada 90 dias para os homens e 120 dias para as mulheres.

4. Por que os homens podem doar sangue a cada 03 meses e as mulheres a cada 04 meses?
Devido à reposição dos estoques de ferro, que nas mulheres é mais demorada em virtude das perdas durante os ciclos menstruais.

5. O que é doação de plaquetas por aférese?
É uma doação seletiva, onde um pequeno volume de plasma e prioritariamente as plaquetas são retiradas do doador através de uma máquina (separador celular). Esse procedimento pode ser realizado com intervalos de 48h. Não há prejuízo na doação de plaquetas sistemática, sendo possível ser realizado 2 vezes por semana, 4 vezes ao mês e até 24 vezes ao ano, isso devido a perda plasmática durante a doação.

6. O Material usado na doação de plaquetas é mesmo seguro?
Sim, todo o material usado, inclusive os kits são estéreis, descartáveis e apirogênicos (não causam febre).

7. Se eu doar sangue uma vez, sou obrigado a doar de novo?
Não. A doação de sangue é um ato solidário e voluntário que depende da iniciativa de cada cidadão, e o retorno é o entendimento de que só nós somos a única fonte desse produto.

8. É seguro doar sangue?
Sim, todo o material usado, inclusive os kits são estéreis, descartáveis e apirogênicos (não causam febre). Além disso, o doador passa por uma consulta, antes de doar, onde são avaliadas suas condições clínicas.

9. É necessário estar em jejum para doar?
Não. É importante que o doador se alimente normalmente, evitando ingerir alimentos gordurosos no dia da doação. Após o almoço, é necessário esperar cerca de uma hora e meia para efetuar a doação de sangue.

10. Corro algum risco de contaminação doando sangue?
Não. Todo o material utilizado é estéril, de uso único e descartável.

11. Posso apresentar alguma reação doando sangue?
Raramente acontece e, na maioria das vezes, está relacionada com a ansiedade. As reações mais frequentes são queda de pressão, sensação de desmaio, náuseas e hematomas no local da punção. Mais raramente os doadores podem apresentar vômitos e convulsões. Caso haja alguma reação, no local da coleta de sangue há sempre uma equipe preparada para atender a qualquer intercorrência.

12. Durante o período menstrual, a mulher pode doar sangue?
Sim, não há nenhum risco para a saúde da mulher na doação de sangue.

13. Por que há garantia de liberação do trabalho no dia da doação?
Porque 01 (um dia) é suficiente para o doador descansar e recuperar o volume sanguíneo doado sendo particularmente importante para aqueles que exercem profissões que exijam esforço físico ou que possam comprometer a sua segurança pessoal ou de outras pessoas. (ex: motorista).

14. É realizado algum exame no sangue doado?
Sim. Tipagem sanguínea, sorologia e NAT (teste do ácido nucleico) para hepatite C e HIV (vírus da Aids), sorologia para hepatite B, doença de Chagas, sífilis, e HTLV. [Ver etapas da Doação]

15. Eu sou comunicado se algum exame der alterado?
Sim. Se algum exame der alterado, é enviada correspondência para a residência do doador solicitando o seu comparecimento para receber orientação médica e coletar nova amostra de sangue. É importante que o doador não deixe de vir ao Hemope para que possam ser esclarecidas as dúvidas. Resultados reagentes nos testes sorológicos de triagem podem ocorrer por vários motivos, não significando, necessariamente, que exista alguma doença.

16. É possível doar sangue fazendo uso de medicamentos?
Depende do tipo da medicação. No dia da doação, durante a entrevista, é realizada essa avaliação. [Ver etapas da Doação]

17. Quais os cuidados que devo ter após a doação?
O doador deve alimentar-se bem, ingerir bastante líquido e evitar bebidas alcoólicas, bem como, fumar nas primeiras duas horas e esforço físico no dia da doação. Em caso do aparecimento de queixas nos primeiros 15 dias após a doação, o doador deve retornar ao hemocentro e informar as queixas para esclarecimentos.

18. O que é feito com o sangue doado?
O sangue é separado em hemocomponentes, como concentrado de hemácias, concentrado de plaquetas e plasma fresco. Após a realização dos testes laboratoriais, esses hemocomponentes são enviados aos hospitais para serem usados em pacientes que estão com sangramentos, em tratamento quimioterápico, para cirurgias, transplantes etc. O plasma excedente (que não foi utilizado nos pacientes) também poderá ser encaminhado à indústria de Hemoderivados – HEMOBRÁS, para produção de medicamentos que serão utilizados por pacientes portadores de doenças hemorrágicas.

19. Os exames realizados na doação se prestam para diagnóstico de possíveis doenças?
As características dos testes sorológicos são adequadas para a triagem laboratorial antes da liberação da bolsa de sangue para transfusão, não sendo indicados para o diagnóstico de doenças.

20. Se eu estiver em dúvida sobre a possibilidade de contaminação por algum vírus transmitido através da doação, devo doar sangue?
De forma nenhuma. O candidato com intenção de realizar os testes sorológicos não deve doar; primeiro porque os testes realizados não se prestam para diagnóstico e segundo porque existe a possibilidade de ele se encontrar em "janela imunológica".

21. O que é "janela imunológica"?
Janela imunológica corresponde ao período em que o organismo já está infectado, mas ainda não produz anticorpos suficientes para serem detectados nos testes da triagem sorológica. O tempo varia de doença para doença e, com o aperfeiçoamento dos testes e o desenvolvimento de outros, será possível a detecção cada vez mais precoce da infecção. Mas, por enquanto, é na entrevista de triagem clínica que se pode levantar informações sobre situações de risco para janela imunológica. Daí, a importância da sinceridade do doador ao responder as perguntas feitas na triagem.

22. Por que quem recebeu transfusão só pode doar sangue um ano depois?
Porque quem recebeu transfusão de sangue há menos de um ano pode estar no período denominado "janela imunológica", no qual as infecções nem sempre são detectadas nos exames. O prazo de 12 meses para a doação de sangue inclui uma margem de segurança, que considera a variação do período de janela imunológica das diversas doenças transmissíveis pelo sangue.

23. A Fundação Hemope realiza exames rotineiros de sangue ou para verificação de doenças sexualmente transmissíveis (DST)?
Não. A Fundação Hemope, além de receber doações de sangue, atende apenas pacientes portadores de doenças hematológicas.

24. Por que são feitas tantas perguntas a respeito da vida sexual (comportamento sexual) do candidato à doação?
Porque várias doenças transmitidas por relações sexuais são também transmitidas pela transfusão de sangue. Algumas delas podem também demorar a ser identificadas nos exames de sangue. Por isto, o triagista avalia se a pessoa esteve exposta a alguma situação com um risco maior que o habitual para adquirir doenças sexualmente transmissíveis (DST); uma vez que todas as pessoas sexualmente ativas são consideradas sob risco de adquirir uma DST. Não poder doar por uma determinada situação, não significa que a pessoa apresente comportamento de risco, que seja de grupo de risco ou promíscua. Significa apenas que ela deve aguardar um prazo de segurança para que, se tiver adquirido alguma doença, o exame consiga detectá-la, protegendo o receptor do sangue.

HEMOPE

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Testes indicam que vacina contra zika pode prevenir a transmissão na gravidez

A vacina contra zika desenvolvida pelo Instituto Evandro Chagas (IEC) apresentou resultado positivo nos testes em camundongos e macacos. A aplicação de uma única dose da vacina preveniu a transmissão da doença nos animais e, durante a gestação, o contágio dos filhotes. “É um dos mais avançados estudos para a oferta de uma futura vacina contra a doença para proteger mulheres e crianças da microcefalia e outras alterações neurológicas causadas pelo vírus”, informou o Ministério da Saúde.

Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (22) pela revista Nature Communications, segundo a pasta.

Os testes pré-clínicos foram realizados simultaneamente no Instituto Nacional de Saúde (NIH), Universidade do Texas e Universidade Washington, dos Estados Unidos, todos parceiros da pesquisa.

Os testes obtiveram sucesso em seu objetivo, que é impedir que o vírus zika cause microcefalia e outras alterações do sistema nervoso central tanto nos camundongos quanto nos macacos. Já os testes em humanos devem ser realizados, a partir de 2019, na Fiocruz/Biomanginhos, no Rio de Janeiro.

Do grupo controle que não tomou a vacina, as fêmeas de camundongos tiveram aborto por conta da transmissão do vírus zika ou seus filhotes nasceram com microcefalia e outras alterações neurológicas.

Palestras sobre legislação de trânsito são levadas às escolas de Garanhuns

Escolas públicas e privadas de Garanhuns estão recebendo, desde a última segunda-feira (18), palestras sobre as leis de trânsito. A ação faz parte do cronograma de atividades alusivas à Semana Nacional do Trânsito (SNT). Até o momento, três instituições de ensino debateram o tema “Minha escolha faz a diferença no trânsito” – outras quatro unidades receberão a palestra até a próxima segunda-feira (25).

“Percebemos que a maioria dos estudantes possuem dúvidas importantes sobre a conduta dos motoristas e do próprio pedestre. Eles interagem conosco e aproveitamos a oportunidade para explicar tecnicamente toda a logística do tema. Um dos assuntos que mais desperta interesse é o uso da moto e a legislação”, comenta o gerente de Educação para o Trânsito, Gilvan Freitas.

Educação Continuada – A Gerência de Educação para o Trânsito da AMSTT continuará, ao longo do último quadrimestre do ano, realizando as palestras em outras escolas. A ideia é que, tanto instituições da zona urbana quanto da área rural, possam receber a ação. A expectativa é atingir mais de 40 unidades.

Cloves Teodorico
Secom/PMG

Novo acordo global reduz preço de droga antirretroviral para mais de 90 países

Diretor adjunto do Programa Conjunto
do Unaids, Luiz Loures.
Uma nova parceria para o tratamento de pessoas que vivem com o HIV/aids foi anunciada ontem (21), em Nova York, às margens da Assembleia Geral da ONU. Trata-se do acordo que reduziu em 53% o preço do medicamento antirretroviral Dolutegravir, que tem a sigla DTG. A expectativa é que os valores globais para o tratamento da doença baixem em 60%.

Com isso, o Dolutegravir poderá ser mais acessível em países em desenvolvimento. O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids) celebrou a parceria que chama de passo importante para eliminar a epidemia da HIV/aids até 2020.

O diretor adjunto do Programa Conjunto do Unaids, Luiz Loures, falou que "parte do futuro da resposta à epidemia de HIV/aids está diretamente relacionada à possibilidade de se continuar avançando na oferta do tratamento. Nós temos que chegar até ao ponto em que 90% das pessoas com Aids recebam tratamento. Para alcançar esse objetivo um desafio é o preço e o acesso às drogas antirretrovirais. E vimos hoje mais um passo importante, no sentido de que fazer que uma das drogas mais eficientes, o Dolutegravir, possa ser mais acessível aos países em desenvolvimento."

No ano passado, a Organização Mundial da Saúde, OMS, recomendou o tratamento com o DTG e o acordo anunciado hoje entra em vigor a partir de 2018. A ideia é que o medicamento conhecido como "um dos melhores disponíveis no mercado" possa controlar a epidemia, reduzir a resistência ao tratamento e suprimir a carga viral em mais de 19 milhões de pacientes soropositivos em 92 países. A implementação do novo acordo envolve também a iniciativa global de saúde Unitaid, a África do Sul, o Quênia, a Fundação Bill e Melinda Gates e a Iniciativa Clinton de Acesso à Saúde.

Agência Brasil.

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

19º FestCine está com inscrições abertas para as mostras competitivas

Cine São Luiz.
O Governo do Estado de Pernambuco, através da Secult-PE/Fundarpe, e a Prefeitura do Recife lançaram no último dia (13) a convocatória das mostras competitivas do 19º FestCine – Festival de Curtas de Pernambuco, que ocupará o Cinema São Luiz entre os dias 4 e 9 de dezembro.

Os interessados poderão se inscrever até o dia 13 de outubro. As inscrições deverão ser feitas exclusivamente pelo e-mail festcinepe@gmail.com, com o título de inscrição + nome do filme, e, junto à ficha de inscrição devidamente preenchida e assinada, anexar três fotos de divulgação do com o título inscrição, além da documentação descrita no edital.

Cada proponente poderá inscrever até três filmes por diretor/a, desde que em categorias diferentes (animação, ficção, documentário, videoclipe e experimental), e apenas dois filmes na mostra competitiva de Formação.

Realizado desde 1999, o FestCine exibe curtas-metragens de realizadores pernambucanos, a fim de reconhecer e dar visibilidade à produção audiovisual do Estado. Nesta edição, haverá distribuição de prêmios no valor total de R$ 58,5 mil para os melhores curtas das categorias competitivas da mostra geral (animação, documentário, experimental, ficção e videoclipe) e da mostra competitiva de formação, aberta a alunos de universidades, cursos e escolas de Pernambuco.

“O FestCine é uma das mais importantes janelas tanto para jovens quanto para os mais experientes realizadores, que transitam desde as categorias mais tradicionais até as mais experimentais. Também recebemos muita produção do interior do Estado, produtos gerados a partir de oficinas e workshops, o que nos alegra e dá a certeza de que esta ação colabora fortemente com a política de fortalecimento do audiovisual pernambucano, revelando, incentivando e consolidando o trabalho dos nossos realizadores, que muitas vezes têm no FestCine o primeiro festival que participam e a partir daí se vêm prontos para acessar outros festivais de cinema no Estado, no Brasil e no mundo”, diz Marcelino Granja, secretário de Cultura de Pernambuco.

O prêmio oficial do evento é o Troféu Fernando Spencer, concedido aos melhores nos quesitos Direção, Fotografia, Montagem, Roteiro, Produção, Direção de arte, Trilha sonora, Som, Ator e Atriz. Os três melhores filmes de cada categoria da competição geral e os melhores da mostra competitiva de formação receberão prêmios em dinheiro, em valores que variam entre R$ 2 mil e R$ 4,5 mil. Acesse aqui o edital e inscreva-se.

Para mais informações: (81) 3184-3076 / audiovisualpe@gmail.com.

Câmara rejeita PEC que criava “distritão” para eleições de 2018

A Câmara dos Deputados rejeitou o trecho da proposta de emenda à Constituição (PEC) que estabelecia o voto majoritário (conhecido como distritão) para as eleições de 2018 e 2020 e, a partir de 2022, criava o sistema distrital misto, que combina voto majoritário e voto em lista preordenada pelos partidos nas eleições proporcionais.

Pelo sistema distrital misto, o eleitor vota duas vezes: uma vez em candidatos que concorrem em um dos distritos no qual foi dividido o estado; e outro vez em candidatos de uma lista preordenada apresentada pelos partidos. Metade das vagas deve ser preenchida pelos mais votados nos distritos (sistema majoritário).

Já o “distritão” prevê a eleição dos mais votados em cada estado, que será então transformado um único grande distrito.

Com 205 votos favoráveis, 238 contrários e uma abstenção, os deputados não acataram um dos destaques à PEC 77/2003, que institui um novo sistema eleitoral e cria um fundo público para financiar as campanhas.

Para que fosse aprovado, o texto precisava do apoio de 3/5 do plenário, ou 308 votos. Há algumas semanas os deputados iniciaram a votação desta PEC, de forma fatiada, mas como o novo sistema eleitoral não avançou, a proposta deve agora ser arquivada devido a um acordo feito pelas lideranças.

Agência Brasil

terça-feira, 19 de setembro de 2017

IATI - A FAMÍLIA TENÓRIO DE ALBUQUERQUE


Por Samuel Duarte Cavalcante Filho

A família Tenório de Albuquerque, como sabemos, é uma família tradicional, em que vários são os troncos espalhados no sertão do nordeste, dispomos de uma grande genealogia oriunda dessa família, a qual explanaremos o tronco da família Tenório de Albuquerque enraizado em Iati-PE.

A cidade de Iati é um pequeno município situado entre Bom Conselho e Águas Belas, tendo sido parte do último até 14.08.1964, quando era conhecido como Distrito de Mocambo, distrito este que fora criado em 01.06.1892, abrangida pelo distrito estavam as povoações de Santa Rosa, Logradouro, Mina Nova, Campos do Uruçú e Quati. Analisaremos o povoado do Logradouro onde concentra-se os Tenório de Albuquerque.

Povoado do Logradouro

Neste povoado encontramos um velho tronco da família Tenório de Albuquerque com entrelace à família Holanda Cavalcanti, esta mistura acontece entre os cônjuges Francisco Tenório de Albuquerque e Veridiana de Holanda Cavalcanti, provavelmente Francisco, descenda dos Tenório de Albuquerque de Águas-Belas, já visto como uma ramificação arcaica dessa cidade, entretanto ainda não conseguimos estabelecer seus vínculos com os Tenório de Albuquerque mais primitivos. Já Veridiana de Holanda Cavalcanti é descendente de um remoto tronco, enraizado na cidade de Viçosa e Chã-Preta ambas em Alagoas, também não tivemos ainda a confirmação de sua ancestralidade.

Do casal encontramos 07 (sete) filhos todos casados e com descendência espalhada pelas cidades circunvizinhas. É possível ver toda sua ramificação no site Meulegado, neste é disponibilizado toda a pesquisa.

Segue a genealogia do casal.

GENEALOGIA:

[1] — Jerônimo Tenório de Albuquerque (n. 1864 — f. 27–10–1945)
[2] — José Tenório de Albuquerque (n. 1870 — f. 10–09–1956)
[3] — Antônia Tenório de Albuquerque (n. 1872 — f. 09–09–1951),
[4] — Luiz Tenório de Albuquerque (n. 1874 — f. 09–02–1956)
[5] — Napoleão Tenório de Albuquerque (n. 1877 — f. 20–03–1961)
[6] — Maria das Neves Tenório de Albuquerque (n. 1881 — f. 08–07–1967)
[7] — Ana Tenório de Albuquerque (?)

Ressaltamos, Jerônimo Tenório de Albuquerque, tivera 02 (dois) consortes sendo a primeira com Margarida de Holanda Cavalcanti com sucessão em [1–1] e a segunda Maria de Holanda Cavalcanti a qual o assento faz menção, também com sucessão em [2–4], ambas eram primas.

[1] — Pedro Tenório de Albuquerque (n. 1895 — f. 17–09–1974)
[2] — Minervina de Holanda Cavalcanti (n. 1901 — f. 03–08–1980)
[3] — Tereza Tenório de Holanda (n. 1905 — f. 06–01–1988),
[4] — Luiz Tenório de Holanda (n. 1911 — f. 12–07.1952)

O TRONCO — Francisco e Veridiana

Dos 07 (sete) filhos apresentados, em alguns casos conseguimos chegar a bisnetos desse casal, lembrando que é uma extensa família e que sua prole disseminou muitos Tenório de Albuquerque pelas cidades aos arredores, entre esses filhos gostaria de destacar Ana Tenório de Albuquerque, esta fora casada com Elias Cordeiro da Silva Manso que do casal encontramos 11 (onze) filhos, dando origem ao clã dos Tenório Manso, estes tendo vivido, desde sempre, no mesmo povoado do Logradouro.

Abaixo o assento de óbito do primogênito Jerônimo Tenório de Albuquerque que data 27.10.1945 na então vila de Iati.



Aos vinte e sete dias do mês de Outubro de mil/ novecentos e quarenta e cinco nesta Vila de Iati,/ em meu Cartorio, compareceu José Tenório Man-/ço, brasileiro, criador e residente nesta Vila e em/ presença das testemunhas abaixo nomeadas e assina-/das, foi declarado que nesta data ás deseseis ho-/ras, faleceu em sua residencia, no lugar “Logra-/douro” deste Distrito, Jeronimo Tenório de Albu-/querque, do sexo masculino, de côr branca,/ com oitenta e um anos de idade, filho legi-/timo de Francisco Tenório de Albuquerque e/ Veridiana de Holanda Cavalcante, sendo a mor-/te natural e sua causa congestão. Declarou/ mais, que não sabe onde tem o falecido/ registado o seu nascimento e que deixou/ os seguintes filhos: Pedro Tenório de Albu-/querque, Minervina de Holanda Cavalcante,/ Terêsa de Holanda Cavalcante e Luis/ de Holanda Cavalcante. Deixou bens de/ herança. O Cadaver vai ser sepultado no Cemiterio desta Vila. […]/ “Observações”/ O registado, digo, o falecido é casado no Carto-/rio desta Vila com Maria de Holanda Cavalcan-/te.

CONCLUSÃO

Enfatiza-se ainda que este não foi o único tronco originário dos Tenório de Albuquerque com os Holanda Cavalcanti que viveu em Iati, pois encontram-se outros estabelecidos naquele lugar, como por exemplo, o povoado Santa Rosa onde há um vasto tronco dos Tenório Luna, os quais mantiveram, em sua maioria, o hábito de casarem-se com parentes, mas isso será exposto em um próximo artigo.

NOTA - MUDANÇA DE LOCAL DO LANÇAMENTO DO CONCEITO DO NATAL

O Governo Municipal de Garanhuns por meio da Secretaria de Turismo e Cultura, informa que devido às frequentes chuvas e baixas temperaturas registradas nos últimos meses, que perduram ainda em setembro, estamos transferindo o evento de lançamento do Conceito do Natal 2017, que seria realizado na Avenida Santo Antônio, em frente ao Palácio Celso Galvão, para o Teatro Luís Souto Dourado, no Centro Cultural Alfredo Leite. O horário e a data permanecem os mesmos, quinta-feira (21), às 19h.

Secom/PMG.

Polícia Federal investiga fraudes em 14 concursos públicos

Créditos da foto: Folha Acadêmica.
A Polícia Federal descobriu fraudes em 14 concursos públicos nacionais aplicados pela Fundação Carlos Chagas. Segundo a Operação Afronta II, que encontrou as irregularidades, 47 candidatos se beneficiaram de escutas eletrônicas no momento de realizar as provas. De acordo com a PF, alguns desse candidatos já foram habilitados e empossados nos cargos para os quais concorreram.

Ontem (18), a PF cumpriu dois mandados de prisão temporária, quatro mandados de condução coercitiva e dez mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal em São Paulo, nas cidades de Campinas (SP) e Maceió. Os demais candidatos foram intimados para prestar esclarecimentos.

Em outubro do ano passado, a PF deflagrou a primeira etapa da operação, em Sorocaba (SP), para apurar uma fraude no concurso público do Tribunal Regional Federal da 3ª Região para os cargos de técnico e analista judiciário.

Na ocasião, foram indiciados nove membros da organização criminosa: o líder do grupo, o técnico responsável pelos equipamentos eletrônicos, quatro pessoas que desviavam as provas, e três que corrigiam as questões desviadas. Foram indiciados ainda doze candidatos que receberam as questões por meio de equipamentos de ponto eletrônico, e duas pessoas que também tiveram participação na fraude, embora não fossem membros da organização.

A Polícia Federal solicitou à Fundação Carlos Chagas informações acerca de outros certames que os indivíduos responsáveis por desviar as provas haviam se inscrito. Pediu ainda que a fundação fornecesse os gabaritos de respostas de todos os candidatos destes concursos suspeitos.

Os gabaritos foram então encaminhados à perícia, que constatou que a fraude havia sido consumada em 14 certames e que 47 candidatos haviam participado do crime. O sistema também encontrou indícios de cópia de respostas entre candidatos, comumente conhecida como “cola”, em outros 24 certames.

Os candidatos serão indiciados pelo crime de fraudes em certames de interesse público, cuja pena varia de um a quatro anos de reclusão, e pelo crime de associação criminosa, cuja pena varia de um a três anos de reclusão.

Agência Brasil.

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

MPF: Conselho Regional de Medicina Veterinária em Pernambuco não pode exigir registro de Pet Shops

O Ministério Público Federal em Pernambuco (MPF/PE) expediu recomendação para que o Conselho Regional de Medicina Veterinária em Pernambuco (CRMV-PE) deixe de exigir registro de empresas que comercializam animais vivos e medicamentos veterinários (pet shops). O documento foi assinado pelo procurador da República Alfredo Falcão Jr.

No documento, o procurador da República considera que empresas que possuem como atividade básica o comércio de produtos agropecuários e de animais vivos não desempenham atividades relacionadas à medicina veterinária e, portanto, não possuem a obrigatoriedade de registro perante o CRMV-PE e nem da contratação de profissionais veterinários. 

De acordo com as apurações em inquérito civil instaurado pelo MPF, o conselho vem submetendo os estabelecimentos comerciais a fiscalização e até pagamento de anuidade e multas, desrespeitando a legislação e a jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça.

O MPF fixou prazo de 60 dias, a partir da data de notificação, para que o CRMV-PE informe sobre o acatamento ou não da recomendação. Em caso de omissão, o MPF poderá tomar as medidas administrativas e judiciais cabíveis.

MPF-PE

INSS tem R$ 1 bi a receber de bancos por pagamento a segurados já falecidos

Auditores do Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) identificaram irregularidades e inconsistências na prestação de contas anual do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), entre as quais, o pagamento indevido de benefício a segurados já mortos.

Segundo o relatório de auditoria produzido pela Secretaria Federal de Controle Interno da CGU, os problemas identificados “comprometeram os resultados qualitativos” do pagamento de benefícios aos segurados do Regime Geral de Previdência Social nas áreas urbanas e rurais.

No entanto, não foi constatada ocorrência de danos ao erário – ainda que o INSS enfrente dificuldades para recuperar, junto aos bancos, mais de R$ 1 bilhão em pagamentos de benefícios liberados após a morte dos segurados.

O número de casos de pagamento indevido de benefícios pós-óbito é incerto, mas dados do INSS reunidos pela CGU apontam a existência de 73.556 processos de solicitação de devolução e de cobrança administrativa pós-óbito.

Somados, os processos totalizavam um montante de R$ 1,01 bilhão, que o INSS tenta reaver junto a vários bancos públicos e privados. Apenas 12%, ou R$ 119 milhões, foram devolvidos até o momento.

José Márcio Leão vence etapa do Circuito Qualidade Caixa em João Pessoa (PB)

O corredor José Márcio Leão conquistou no último domingo (17), o título da etapa Paraíba do Circuito Qualidade Caixa. Ele venceu a prova de 10km, tendo o atleta Jair José, na terceira colocação. A corrida foi disputada em João Pessoa (PB). 

Já em Queimadas, também na Paraíba, durante a 1ª Corrida Relocell, as atletas Marcos Antônio Pereira; Gilmar de Oliveira; Silvan Silva; Cicero Vieira e Gleison Santos também brilharam. Marcos venceu a prova dos 5km, tendo Silvan em segundo e Vieira, na 5ª colocação. Já nos 10km, o título ficou com Gilmar, seguido de perto por Gleison, que cruzou a linha de chegada em terceiro. Os atletas contam com o patrocínio do Governo de Garanhuns e o apoio da Uniodonto/Garanhuns.

Secom/PMG.

Rede hoteleira de Garanhuns já possui reservas para período natalino

Durante reunião realizada no Centro Cultural Alfredo Leite Cavalcanti, representantes do trade turístico de Garanhuns afirmaram que a expectativa para o Natal deste ano é ainda maior, principalmente pela movimentação que já começa a acontecer. Parte dos hotéis, por exemplo, já estão com alguns fins de semana reservados e pré-reservados. Participaram do encontro gerentes e proprietários de hotéis, pousadas, bares, restaurantes e lanchonetes, o prefeito Izaías Régis, o vice-prefeito Haroldo Vicente e a secretária de Desenvolvimento Econômico Janecélia Marins. 

As reuniões estão acontecendo mensalmente para estreitar o relacionamento entre a iniciativa pública e empresas privadas visando mais uma edição de sucesso do Natal. “Tenho orgulho sim do nosso Natal e acredito que a cada ano ele se torna ainda maior. Vamos trabalhar juntos”, disse o prefeito. E tal afirmação parece ainda mais real quando alguns dos membros começaram a explicar qual o cenário atual de preparação para a festa. O proprietário do Hotel Real, Alison de Souza, afirma que as reservas  já começaram. “Temos um fim de semana já lotado com grupos de Maceió e fechamos parcerias com agências de viagens que também vendem os pacotes. O evento já se consolidou e é o maior foco do meu investimento”, disse. Elaine de Barros, do Mael Plaza Hotel, concorda e acrescenta ainda que até mesmo depois da programação artística nos polos, o público continua visitando a cidade. “A decoração também é atrativo. Temos principalmente grupos e com perfis de famílias inteiras que fazem as reservas”, explicou.

Edméa Ubirajara
Secom/PMG