>>>>>>>>>>>>> MEMÓRIA - RESGATANDO E PRESERVANDO NOSSA HISTÓRIA

segunda-feira, 21 de outubro de 2019

JOSÉ VITORINO DA SILVA

Padaria e Mercearia Royal (Padaria Suíça)

MEMÓRIAS DE GARANHUNS - José Vitorino da Silva (Zé Vitorino), nasceu na cidade das flores. As sete colinas foi a paisagem mais deslumbrante que durante a sua vida permaneceu no brilho dos seus olhos. Foi um homem simples, modesto e nobre. Na sua humildade se caracterizavam as mais vivas expressões de sentimentos. Homem de poucas letras, contudo aprendeu muito pela experiência da vida. Logo cedo sentiu o desejo incontido de fazer algo por sua terra. Fundou algumas sociedades proletárias como a União dos Trabalhadores sindicalizados.

No tempo do amadorismo foi um desportista contaminado pela lealdade das cores do seu clube. Ao seu tempo, as competições esportivas eram muito contundentes. Ele sempre fora calmo, sereno, sem nunca provocar ninguém e nem aceitava provocação. Como praticante foi um desportista regular. Jogou muito tempo pelo América. Participou do Iris Esporte Clube. Era um apalazador, profissão com a qual honradamente mantinha a sua família. Sempre trabalhou na sapataria de Manoel Paulo de Miranda. Estabelecimento que foi  no  ramo sempre um modelo de padrão e honestidade. Zé Vitorino viveu e assimilou as regras profissionais de seus patrões. Era um operário honesto e sempre soube ocupar o seu posto. Nós tivemos a honra de encontrá-lo num Congresso dos Sindicatos, no Rio de Janeiro. A sua atuação foi de muita prudência.

Depois de aposentado, ainda trabalhava, casado e pai de vários filhos residia no bairro de São José, Rua Nova (Atual Rua Mons. Afonso Pequeno), faleceu em 14 de abril de 1991, sendo sepultado no Cemitério São Miguel, em Garanhuns.

*José Francisco de Souza
Advogado, cronista e jornalista
27 de abril de 1991

Nenhum comentário:

Postar um comentário