>>>>>>>>>>>>> MEMÓRIA - RESGATANDO E PRESERVANDO NOSSA HISTÓRIA

terça-feira, 19 de maio de 2020

FAMÍLIAS DE GARANHUNS

De saudosas memórias, antigo comerciante
da cidade, Michel Zaidan, e o jornalista
Ulisses Pinto. Foto: Jornal O Século
Nesse mundo de gente as famílias se multiplicando e vamos encontrar: ADALBERTO COUTO, casado com Carmem, cuja prole é a seguinte: Aline desposada por Amaro Veloso de Oliveira, Gilberto Souto e consorte Ana, Marlene e cônjuge de Carlos Farias de Souza, Stela consorciada  com Maurício Pinto de Araújo. ADHEMAR PIRES TRAVASSOS  e esposa Ivete do casal Cleone e Cleonice. ÁLVARO MARANHÃO  e Tereza e do consórcio as filhas: Idalina Branca Maranhão, Tereza, Maria unida pelo casamento a Manoel Costa Júnior, comerciante em Recife. ÁLVARO SILVA e Maria Amélia e da união civil os rebentos: Ernani Cavalcanti Silva a Álvaro Silva Filho. AMADEU AGUIAR, jornalista, assíduo colaborador dos matutinos da terra, esposa Florinda Vila Nova e deste Rui José. ANTÔNIO ALVES BARRETO COELHO, comerciante desde 1875, político - vereador (1883), Intendente (1891), Conselheiro Municipal (1909/1910, 1913/1916, 1922/1925 e 1925/1928), Prefeito (Fev. 1917 a 15/11/1918), tendo desposado em primeiras núpcias Beliza Bezerra de Vasconcelos e do casal os filhos - João, Adelaide e Elisa Coelho (professora que manteve na rua Santo Antônio uma Escola Primária por muitos anos), Joaquim Filho (poeta, advogado, professor em Maceió, cuja filha Rosinha Coelho Pereira do Carmo era poetisa, e em segundo matrimônio com Narcisa Maia Coelho, com os descendentes - Narcisa, Everaldo e Arlindo (emérito flautista). De Arlindo diz J. D. da Fonsêca, na sua Galeria de Retratos (Diário de Garanhuns) - "É um cidadão que não cuidava da vida alheia. Funcionário federal ele faz das suas funções um sacerdócio. Cumpre os seus deveres com um zelo verdadeiramente notável, muitas vezes, com prejuízo até de sua própria saúde. Num tempo em que se fala tanto de direitos e se põe tanto à margem o dever. Arlindo Coelho é um modelo vivo do funcionário digno." ANTÔNIO AUGUSTO PEREIRA, casado em primeiro matrimônio com Maria Antonieta Silva com a filha única Elaine desposada por Lourival Jorge de Miranda Moura e em segundo matrimônio com Maria de Lourdes Castelão e os filhos, todos consorciados: Fernando Castelão Pereira com Maria Dolores Loureiro e os rebentos: Fernando Castelão Pereira Filho e consorte Dulce Pontual, Disciola (engenheira química), Alexandre e cônjuge Sueli (psicóloga), Sérgio; Maria Lucila Pereira e Joaquim Moreira de Melo; Maria Cristina Pereira com Armando Montenegro Abath (engenheiro Civil) e deste casal os filhos, Verônica e cônjuge Antônio Fernando Pinto (engenheiro civil), Maria Tereza e esposo José Cardoso Barreto Filho (ambos economistas), Suzana e Mário (Rodrigues Júnior (médico), Humberto (engenheiro químico) com  Cristina Maria, Fernando (engenheiro mecânico) com Marta Maria, Solange com Pedro Roberto Valença (médico) e  Eduardo (engenheiro civil) e Maria Cristina (pedagoga). ANTÔNIO BEZERRA VASCONCELOS e esposa Josefa Melo Vasconcelos e desta união civil, tem-se: Dumuriê Bezerra Vasconcelos, servidor do Banco do Brasil, colaborador, por muitos anos do Diário de Garanhuns e Garanhuns Diário, e "O Monitor", casado com Érica Macedo Vasconcelos; Ofélia Melo Cavalcante e esposo Dioflávio Cavalcante; Walkiria Vasconcelos Melo e cônjuge Eurico Melo, comerciante em Correntes. ANTÔNIO CESÁRIO DA SILVA BRASILEIRO FILHO, comerciante, fazendeiro, Prefeito Municipal, 1946, sucedendo ao Dr. José Henrique, casado em primeiras núpcias com Otília Sampaio, (filha do ex sub-prefeito Jacome e Idalina Sampaio) e do casal, Antônio Cesário Brasileiro Filho, comerciante, ex-Colégio Diocesano, e o médico José Brasileiro (Dedé), tendo em segunda núpcias Conchita e os filhos - Maria José, Terezinha, Maria de Jesus, Eliane, Fernando e João. ANTÔNIO LIMA PENANTE, comerciante, Juiz Distrital, político, fiscal da prefeitura municipal, o servidor que não dava tréguas à garotada, nas peladas no meio da rua, casado, em primeira núpcias com Adelaide Gomes e deste os filhos - José e Milton e em segundo casamento com Joaquina Vasconcelos e a prole - Arlindo casado com Julieta Bezerra de Araújo, Joaquim (Quincas) com Bernadete e Antônio. ANTÔNIO MARQUES DA SILVA CAFÉ, comerciante, político (Conselheiro Municipal 1919/1922 e 1922/1925), casado e da prole os rebentos - Dulce, Nair, Adalberto e Waldomiro. ANTÔNIO PEDROSA, fazendeiro, esposa Narcisa, e a prole - Mozart, advogado, atuando no fórum de Salvador - Bahia. Maria Auxiliadora e Antônio Pedrosa Filho. ARI BARRETO, casado com Amélia Cardoso, as filhas Creuza e Ida, comerciante, participando sempre da Diretoria do Sport Club. ARNÓBIO COIMBRA PINTO, comerciante, esposa Maria Lúcia, cujos descendentes foram: Augusto C. Pinto casado com Eloisa Falcão, regina com Edson van der Linden, Arbório C. Pinto com Lúcia, Reginaldo C. Pinto com Fernanda, Ana Maria C. Pinto com Canuto Correia de Souza, Rosa Benvindo Pinto com Abel Fonsêca (pastor protestante), Murilo C. Pinto (médico) com Eunice Lucena. AVELINO AMÉRICO DA SILVA. Comerciante, político (1916),  casado com Águida e do casal os filhos, Avelino Filho (gago), que brilhou nos gramados garanhuenses e de Recife, e a mana Luzia Araújo. BENTO DE MIRANDA HENRIQUES, cônjuge Heloísa Gama e os filhos casados: Ivonete de Miranda com Rodolfo Talmon Delaomer e os descendentes - Olga, Tereza, e Leliane de Miranda Delaomer; Divanice de Miranda com Luís Mendes Gonçalves; Letícia de Miranda com Moacir Justino de Medeiros e do casal a prole - Vânia Márcia, Maria Cristina e Flávia Regina de Medeiros; Luís de Miranda Henrique com Rocilda Almeida e os filhos - Luís de Miranda Henriques Filho, Alexandre, Álvaro e Leisier de Miranda Henriques; Roberto de Miranda Henriques com Francisca Couto e os rebentos - Roberto e Cláudia de Miranda Henriques; Ligia de Miranda Henriques e Geraldo Cabral de Vasconcelos e da prole, os descendentes - Frederico Ricardo e André Cabral de Vasconcelos. CIPRIANO SAMPAIO, comerciante de calçados, esposa Adelina e a prole - Alceu, Abner, Séfora e Joab. EDUARDO PRADO DA SILVA, casado, comerciante, com a prole - Carmélia, Romêlia e Clêlia. ESPIRIDIÃO FALCÃO, comerciante, no ramo de arte fotográfica, casado com  Hipólita Rodrigues e os descendentes - David, Ildemar, Helena, Hulda, Hilda, Hildente, Helia e Eloisa desposada por  Augusto C. Pinto, comerciante em Recife. FELIPE NERY GUIMARÃES,  comerciante, vice-presidente da União Comercial (1909), político (Conselheiro Municipal (1919/1922, 1922/1925), casado e os descendentes foram: José Felipe Guimarães Júnior (construtor da sede do Sport Club); Marieta desposada por Maurício Amorim; Beatriz e consorte Firmino Soares de Oliveira; Waldemar Nery Guimarães. FRANCINO FERREIRA CALDAS, casado com Júlia Ferreira Costa (irmã de João e Francisco Ferreira Costa - três irmãos portugueses que chegaram ao Brasil no fim do século XIX, e do casal os filhos Sebastião F. Caldas tendo por esposa Francisca Azevedo Caldas (Chiquinha); Francisca F. Caldas e cônjuge Manoel Vicente da Cruz Gouveia; Maria das Dores Caldas (Mariinha) e esposo Joaquim Dias Correia; João Caldas (solteiro). FRANCISCO ARRUDA MARQUES, casado, comerciante, com a prole - Everaldo, ex-servidor do  Cartório de registro Civil e tinha por "hobby" usar uma flor na lapela, além de fotógrafo amador, Quitéria, Ismael e Carlos (servidor do IBGE). GEÁSIO RIBEIRO SENA, Prefeito de Palmeira após a revolução de 1930, coletor estadual, casado, com a prole - Gelário Sena e consorte Maria da Conceição Montbelo; Geraldina, Gelarina e Geralda. GODOFREDO DE BARROS, com a Farmácia dos Pobres, desde o início da década de 1920, após ingressou na Medicina; um dos esteios do  "Sport Club", político, casado em primeiras núpcias com Anerina e do casal a filha Maria da Glória (Glorinha), desposada por Waldomiro Pernambuco e, em segundo casamento com Maria Eugênia. HENRIQUE TORRES, atuando, inicialmente, com uma frota de transportes coletivos, posteriormente no comércio de bebidas, casado e os filhos: Orlando (advogado),  Luís (servidor do INPS), Marieta (curso de enfermagem, na Ana Nery), Maria das Dores. HORÁCIO VASCONCELOS, esposa Alice Pereira Borges, comerciante, genitores da poetisa Débora Vasconcelos. IGNÁCIO CORREIA DE MELO, (Duque), comerciante no bairro da Boa Vista, consorte Amélia e a prole - Rivadávia, Wenceslau, Luisa, Antônio e Waldeci. JOÃO DA SILVA SOUTO (Bida), nasceu em Aguazinha (município de  Iati) e, já, em 1914, estava ocupando o cargo de Coletor das Rendas Municipais, (Garanhuns), passando, posteriormente a Fiscal do Estado, casado com Noêmia Tenório Souto, sendo homenageado, (com o seu nome) numa rua do bairro de Heliópolis. Comentava-se que, após a revolução de "1930", ao ser  feito o balanço, a Comissão encontrou até os trocados de "vintém", no cofre da Coletoria, que ele era o responsável. Era irmão da esposa de Ulisses F. Pinto e da consorte de Theodósio de Siqueira (Zumba). Seus pais foram Lourenço de Silva Souto e Ignácia Florentino de Barros Souto. JORGE CALDAS, funcionário do Serviço de Meteorologia, casado com Maria das Dores e um filho - Aldeci. JOSÉ FRANCISCO DE ARAÚJO (Duda), comerciante casado com Rosa Diletieri, com a prole - Waldebratina, Waldomiro e WILDEBERTO. JOSÉ GASPAR DA SILVA, e esposa Otília e os descendentes: Edson, comerciário, servidor da Sudene, Woodrow Wilson, Gasparino (jornalista, romancista, tendo atuado no sul do País em inúmeros jornais), Alba Rosa, José e outros. JOSÉ DA GUIA CABRAL, esposa Rita e a prole - Milton (goleiro do Comércio Sport Club), Aloísio (sportmen do Sport Club), comerciante do grupo Moraes e esposa Doralice F. de Moraes, Almerinda, Edgard, Haidée, Graciete e Lindalva. JOSÉ OVÍDIO, comerciário e consorte Maria Carmelita e os filhos - José Ângelo (bancário), Maria Alcione (religiosa das Damas Cristãs) e Hélio. JOSÉ REZENDE, comerciante, casado e a prole - Milton (bancário), Laerte, Nelson (promotor público), Waldemar e José Rezende Filho. JOSÉ SOTER, casado, comerciante de couros, e do casal de filhos - José Soter Filho, comerciante, em Recife e Maria Soter. JOSÉ THEODÓSIO DE SIQUEIRA (Zumba), fazendeiro em Correntes. Entre os filhos, Antônio Viana de Siqueira, ainda estudante no Ginásio de Garanhuns, atuava nos jornais locais, tendo exercido o cargo de redator-chefe de "A Vanguarda", redator de "A Alvorada", fez parte de agremiações esportivas inclusive como "sportmen", tendo publicado um Álbum de Poesia em outubro de 1932. Bacharelou-se pela Faculdade de Direito de Recife e, após, concurso público, ingressou na Magistratura Pernambucana. Faleceu, em Recife, vítima dos "malucos do volante". JÚLIA BRASILEIRO VILA NOVA (viúva), Agente dos Correios e Telégrafos e os descendentes - Álvaro Tenório Vila Nova, casado com Sara Cordeiro da Silva e os rebentos, Maria Tereza e Paulo Marcelo, ex-servidor da Prefeitura Municipal, vereador em várias legislaturas, fazendeiro em Bom Conselho; Carlos Tenório Vila Nova, servidor dos Correios e Telégrafos, esposa Iracema Braga; Julita desposada por José Maria de Miranda, este,  em segundas núpcias com a cunhada Nairde; Zilda, Maria de Lourdes, professora no Colégio Santa Sofia; Carmelita, Nivalda, Maria Eulina, Petra, José Brasileiro Vila Nova, emérito professor de Português, Catedrático do Ginásio Pernambucano e Escola Normal, tendo publicado um livro didático sobre a Língua Portuguesa. LEANDRO BUARQUE DE AMORIM, comerciante, casado e os rebentos: Pandiá, Polinésio, Políbio, tendo este por esposa Josefa Vieira e do casal, a prole: Engenheiro eletricista Luís Fernando e cônjuge Fernanda Cristina; Maria da Conceição e consorte Geraldo Freire, este com os descendentes - José Geraldo Freire Júnior, Luís Fernando e Clarina Freira; Maria Inês (letras) e esposo Pedro Batista e os filhos, Juliana e Diego Baptista. LEONILO FERREIRA DO NASCIMENTO, casado, construtor, entre os filhos, Jairo Ferreira, advogado, integrante do Ministério Público do Estado. LEOPOLDINO CARDOSO DA SILVA, comerciante, com uma ourivesaria na rua Santo Antônio, integrante da Congregação  São Vicente de Paula, casado com Cristina Cardoso e a prole: Osvaldo, Luizete, Paulo, Margarida, Bernadete, Leopoldino Filho, Maria D'arce, Bacharel Antônio Cardoso, Madalena Cristina, Verônica Maria, Inês, Angélica, Daniel e Delba. LIBERATO XAVIER DA CUNHA e consorte Maria Emília Souto da Cunha e os descendentes: Ivanildo Souto da Cunha que brilhou nos gramados da terra natal e recifense, no Náutico Capibaribe, e, hoje, desfruta de poder no Banorte, casado com Mabel Ventura Souto da Cunha; Liberato Xavier da Cunha Filho, o político, cônjuge Diana Clark Xavier; Inaldo Souto da Cunha, comerciário e esposa Maria Isabel Souto da Cunha. LINDOLFO MARQUES CAVALCANTE,  comerciante, político, Conselheiro Municipal (1922), tendo entre os filhos Lívio Marques Cavalcante, médico, em Niterói, Rio de Janeiro. LINDÚ BRASILEIRO, viúva e os filhos: Stela Brasileiro que foi Miss Garanhuns, Adalberto representante de firmas comerciais e Sebastião. LUPICINIO GONÇALVES e esposa Amerinda e do casal o filho Lupércio, na mania de colecionador de moedas, publicou um livro sobre numismática. MACIEL MARQUES MACHADO, servidor da Firma Manoel Pedro da Cunha, casado com Joana machado e a prole - Maria Lúcia, Djanira e consorte Alencar Tripowisky. MANOEL AGRIPINO DO REGO BARROS e esposa Luiza Machado e os rebentos - José Dalvaci, Margarida, Socorro e Dagmar, exercia a profissão de advogado, político (conselheiro municipal, 1929). MANOEL PIRES LEITE, comerciante, integrante permanente do Grêmio Polimático, casado com Maria Eugênio Miranda e deste casal a descendência - Antônio de Alcântara Leite e Emanuel Alvaro Leite, ambos figuras de projeção nos meios esportivos e social, sendo o primeiro, servidor da Prefeitura Municipal, político, vereador em vários legislaturas e o segundo, atuando nos meios literários com suas poesias. MANOEL RABELO, o construtor do Cine Grossi (1912), tinha por "hobby", colaborar com as filarmônicas, integrante de 02 de Março, no cargo do Diretor e, até o fim de sua vida, mantendo a sua cooperação às bandas de música da Cidade Serrana, de sua prole, o filho Manoel (Neco), exímio cabeleireiro, casado com Laura, uma das pianistas que se projetava no meio cultural musicista. MARIA LUIZA DUPERRON, viúva de José Viana Brasileiro, prole - Julio Brasileiro Neto, casado com Hilda Cavalcanti e do casal os filhos - Silvia Maria Brasileiro Marques e esposo Waldomiro Marques (médico) e os rebentos, Ricardo, Roberto, Maria Stela e Márcia Brasileiro Marques; Tereza Cristina Brasileiro Freire e cônjuge Glauco Freire e os descendentes, Renata e Bárbara Brasileiro Freire; Flanklin Delano Cavalcanti Brasileiro, casado com Estrela Anijar Brasileiro e os filhos Silvia Maria, Maria Anijar Brasileiro e Júlio Brasileiro Neto. José Maria Brasileiro Viana e esposa Noêmia Luz Brasileiro e os rebentos em número de sete: Hermilo Eugênio Luz Brasileiro e consorte Vera Ferreira Brasileiro e os filhos, Daniela, Juliana e Renata Ferreira Brasileiro; Maria Magdala Brasileiro Machado (psicóloga) e esposo Vicente de Paula Machado de Souza (engenheiro-agrônomo) e um filho, Mário Alexandre; Maria Luiza Brasileiro Wanderlei e esposo Erick Gilberto Wanderley (economista) e Wanderley e esposo Erick Gilberto Wanderley (economista) e os filhos, André Ricardo, Ana Luiza, Adriana e Felipe Augusto Brasileiro; José Dilermando Luz Brasileiro e cônjuge Márcia Wanderley Brasileiro e os filhos, Guilherme e Isabela Wanderley Brasileiro; João Guilherme Luz Brasileiro e consorte Alzira Neves Brasileiro e a prole, George, Rodrigo e Henrique Neves Brasileiro; Bartolomeu Fernando Luz Brasileiro casado com Alda de Souza Brasileiro (bióloga) e uma filha, Paula Fernanda; Maria do Perpétuo Socorro (assistente social). MOISÉS VALADARES, agente da Great Western, esposa Rosalina e os filhos, Moisés Valadares Filho, funcionário da citada empresa e Maria Antonieta. NICOLAU DILETIERI consorciado com Maria e do casal a prole: Angelina e cônjuge Francisco Santos Figueira, fazendeiro, comerciante, Prefeito (período 1955/1959), deputado estadual; Carmem desposada por Antônio Santos Figueira, professor e diretor da Faculdade de Medicina de Pernambuco; Domingos Diletieri Primo (Duda) casado com Maria das Dores Branco (Menininha); Miquelina e cônjuge Fausto Lemos. ORMINDO PIRES FERREIRA, farmacêutico (1914), com a farmácia Confiança e onde os drs. Rocha carvalho e José Maciel tinham consultório, também jornalista, colaborando na "A Pátria", (1909/1910) e no "O Sertão", casado com Maria Emília e os filhos, João (Dão) e esposa Zilda Rocha, Jaime e Maria de Lourdes. OSÓRIO PINTO DA SILVA SOUTO (OSÓRIO SOUTO), cirurgião-dentista, formado na Faculdade de Medicina de Salvador - Bahia, e, no ano seguinte e por toda a sua existência  clinicando na sua cidade natal, jornalista (redator-chefe de "O Sertão", 1919) político (Conselheiro Municipal (1925/1928). Era casado com Zumira Rodrigues e do consórcio os filhos - José da Silva Souto. Nair Souto Amancio desposada por Demas Amâncio e os filhos, Manoel Roberto, Gerusa, e Nilson; Ivanice Souto Oliveira e consorte Osiel Campos Oliveira e os descendentes, Osiel Campos Oliveira Filho, Ronaldo, Osório Pinto da Silva Souto Neto, Kátia, Ivanoel, Kedma e Késia; Mozart da Silva Souto e esposa Léa Maria Pinho Souto e os rebentos, Ricardo, Mozart da Silva Souto Filho, Andréa e Eduardo. PAULO PONTES, comerciante, esposa Djanira Castelo Branco e os filhos, Nivaldo Castelo Branco, ex-servidor da Sudene, e Lúcia. PEDRO DE OLIVEIRA CAVALCANTI e esposa Esteliana Leite Cavalcanti, com a seguinte prole: Rui de Oliveira Cavalcanti e esposa Elcy Barbosa Cavalcanti; Pedro de Oliveira Cavalcanti Filho e cônjuge Jandira Barros Cavalcanti; Cremilda Leite Cavalcanti desposada por Dorgival Leite Piancó; Elza Cavalcanti Tenório e esposo Ivo Tenório de Albuquerque; Rute Cavalcanti consorciada com Sílvio Marques; Hilda Cavalcanti Brasileiro e esposo Júlio Brasileiro Neto (médico). SALUSTIANO DE ARAÚJO PINHEIRO e esposa Tertuliana de Araújo e a prole: Vicente Pinheiro e consorte Severina Pinheiro e do casal os filhos - Ruth e Roland; Sebastião de Araújo Pinheiro (caboclo) e cônjuge Dolores Araújo Pinheiro e deste casal as filhas, Sônia desposada por Edival Monteiro e respectiva prole - Simone, Sonja e Sidney Monteiro,  Iêda Pinheiro de Aguiar e esposo Luís Gonzaga Pereira de Aguiar (contador) com as filhas, Daniele Pinheiro de Aguiar e Diana de Aguiar Matos (administrador de empresas), casada com Maurílio Cisneiros Matos e desde casal o primogênito Gabriel Aguiar Matos; Maria Pinheiro Araújo (Mariquinha) e esposo Manoel Dionísio Araújo e o filho Walter Pinheiro Araújo casado com Raimunda Araújo; Iracema Pinheiro Bezerra consorciada com Severino Bezerra e os filhos Liliane André e Paulo André Bezerra; Pedro Pinheiro e esposa Celina Pinheiro e os descendentes Dalva e Diana Pinheiro; Hermínia Pinheiro de Lemos e consorte Bráulio de Lemos e a prole, Jandira, Aleide, Maria, Margarida, Olga, Fernando, Mário, Antônio, João Bertoldo Pinheiro; Mariana Pinheiro consorciada com José Gregório Correia da Silva Filho; Mariza Araújo Pinheiro. SAMUEL GUEIROS SALES e esposa Emília e o filho Epitácio Gueiros Sales, jornalista, redator Chefe de "O Paládio". SORIANO DE CARVALHO FURTADO (Soriano Furtado), professor de português e ciências físicas do Colégio 15 de Novembro (1909), secretário do Tiro de Guerra (1911), fundador de "A  Épocha" (1910), redator secretário de "O Norte Evangélico" (1924/1928), vice-presidente do Sindicato Agrícola (1913), sportmen do Riachuelo Futebol Club (1914), político, candidato a vice-prefeito (1910), na carreira pública de Coletor Federal, casado com Anália Gueiros Furtado. TIRSO IVO, contador e advogado, na mocidade participando de diretoria de inúmeras associações esportivas e do corpo redacional de "O Binóculo", "Garanhuns Jornal", consorciado em primeiras núpcias com Lizte Bandeira e deste a filha Lúcia Helena, e, em segundo casamento com Amanda Kirscner e a prole - Maria Cristina, Edson, Sérgio (administrador de empresas), Alexandre, Marluce, Cristina Patrícia e Márcia Cristina. TOMÉ SIMÃO ZAIDAN, comerciante, matrimoniou-se com Emília Cury Zaidan, com a seguinte descendência - Lourice e esposo Aluizio do Passo; Alfredo e Dulcinéa e a prole - Nealdo, Nedivaldo e Nélio; Almir com Maria Bahia e os rebentos - Almir, Dinelsa, Divanise, Emicilia, Silvana, Tomé e Paulo; Ijany e Sinval Gama e a prole - Cristine Mary, Cinara Maria, Carmem Cinira, Sinval Gama Filho, Roberto, Cléa Mônica; Michel com Elisabeth e os filhos - Alda, Vera Lúcia, Michel Zaidan Filho, Roosevelt; Mary com Nilson; Osvaldo com Yolanda e os rebentos - Osvaldo Zaidan Filho, Henry e Ingrid; Carlos e Zilda e a prole - Zilca, Zilma, Zilda e Carlos Zaidan Filho. ULISSES PEIXOTO PINTO, comerciante, casado com Felícia Souto Pinto com a prole - Aloísio Souto Pinto; Ulisses Peixoto Pinto Filho, jornalista, vice-diretor de "O Monitor" desde 01.01.1978, mantendo uma coluna "Politicando", tendo editado em 1950, "O Alfinete" casado com Maria do Socorro Mendes Lima (professora) e do casal o filho - Ulisses José Mendes Souto Pinto; Dirceu Souto Pinto, solteiro; Maria do Socorro consorciada com Alberto Geraldo Faria e do casal os filhos - Alberto Pinto Faria, Ulisses Peixoto Pinto Neto e Valéria Maria desposada por Massaru Ohashi e deste casal os rebentos - Massaru Ohashi Junior e Alberto Pinto Faria Ohashi; Abelardo Souza de Melo - proprietário de Fábrica de Arados Paraguassu.

Fonte: Os Aldeões de Garanhuns / Alberto da Silva Rêgo / Coleção Tempo Municipal '10' - Centro de Estudos de História Municipal / 1987

Nenhum comentário:

Postar um comentário