sábado, 2 de maio de 2020

AGA 90 ANOS - DIRETORIA 1976/1977

Valdemar Jacinto da Silva - Vavá
O Conselho Deliberativo da AGA em reunião realizada no dia 24 de agosto de 1976, elegeu o Capitão Edjasme Silvestre de Freitas e médico Jurandy Pessoa de Araújo para os cargos, respectivamente, de presidente e vice-presidente do Conselho Diretor.

Eleição normal, muito tranquila, prestigiada por grande número de conselheiros do aristocrático clube, onde  a tônica principal, nos semblantes de todos, era a união e o crescimento sempre constante do mais atuante clube do interior de pernambuco.

E, para dirigir os destinos do alvinegro da Avenida Rui Barbosa, nos anos de 1976/1977, o Presidente Edjasme Silvestre de Freitas, em comum acordo com o vice-presidente Jurandy Pessoa de Araújo, nomeou a seguinte diretoria:

Assessor da Presidência - Orlando Euclides Wanderley; Secretaria - 1º Secretário, Eriberto Chianca e 2º Secretário Manoel Elpídio de Melo; Tesouraria - 1º Tesoureiro, Edson Dourado e 2º Tesoureiro, José Alberto Galindo; Departamento Social - Antônio Alves de Lima, José Ailton Machado, Joaquim Timóteo, Elias Lopes Lima Filho, Evanderly Félix da Costa, Abimael de Oliveira Santos, Pedro Marcelo Lima Moura e Ivan Oliveira Gomes; Departamento Patrimonial - Vinícius Nunes de Pádua, José Ferreira Maciel e Valdemar José dos Santos; Relações Públicas - Aguinaldo de Barros e Silva, José Gilvandir de Lira Luna e Lúcio Mário Pereira; Departamento Jurídico - Bel. Osvaldo Gonçalves de Medeiros; Departamento de Finanças e Fiscal - Leopoldino Cardoso Filho, José Pereira Sobral Filho e Carlindo Barros Lopes; Documentação e Cultura - Maviael Cavalcante de Medeiros e Aguinaldo de Barros e Silva Júnior; Departamento Médico - Dr. Pedro Francisco da Silva e Dr. Cláudio Montenegro Gurgel do Amaral; Departamento Feminino - Srta. Graciete Branco; Departamento Esportivo - Valdemar Jacinto da Silva, José Luciano de Oliveira, Rubem de Barros Correia, Filadelfo Correia de Melo, Manoel Sales de Santana, Júlio Barbosa e Haroldo Rodrigues do Amaral.

VIVER DO PASSADO?


Não! Não vivo do passado. Vivo do meu tempo, e ele é agora. E esse agora, tenho que viver intensa e alegremente, e cheio de prazer e satisfação.

Sem embargo de estar atento ao presente, passo a vista no passado, até para avaliar onde errei, onde acertei. Mas em um ou em outro, dando graças a Deus pelo que vivi, ontem, e pelo que vivo, hoje. De súbito, lembra-me que uma maravilha de mulher me enviara uma série de fotos de sua "Cidade Encanto". Respiro profundo, e decido, não antes de sentir meus olhos, vertendo água. Vou vê-las. Abro o volume um. "Que encanto!", exclamo sem sentir. É minha cidade no passado. Às pressas, vou aos volumes dois, três... "Que riqueza!", exclamo, baixinho. E começo a me perguntar: "Que fizemos? Que fazemos para preservar nosso passado, nossa memória?"


Passadista, eu? Sou não, amigo. Mas respeito meu passado. O que fomos. O que tivemos. E, por ele, elevo meus dedos para senti-lo. É como dizia Alcântara Machado: “Nos dedos refulgem anéis e memórias.” E, dos meus, refulgem Ruber van der Linden, com seu Castelinho, que por ele passava todas as terças-feiras com meus pais, a caminho da Igreja de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, e, mais adiante, a Família Lundgren, com sua mansão na "Cidade das Flores".

Sou obrigado a estancar minhas palavras porque anunciam o almoço. Pedem, contudo, a leitura dessas linhas. Atendo, em voz alta, mas a dizer que estão, ainda, sendo tecidas.

Ao concluir, me dizem, exagerados: "memória de elefante", ao que, de pronto, respondo: nem 'memória de galo". Aqui, vivi. Aqui, vivo. E, aqui, viverei. Com as graças de Deus. Portanto, apesar de minha "memória de galo", não me dou a olvidar do patrimônio histórico, artístico, cultural e material da minha cidade.

Mas, contrário ao grande Cervantes, para quem "Seja passado, passado: tome-se outra vereda e basta", quero dizer que em tantas veredas da "Cidade Encanto", da "Cidade Poesia", eu brinquei, que insisto continuar a cultivá-las, sobretudo nestes dias e noites de COVID-19, torcendo pela chegada da "COMVIDA-20", daí porque volto ao assunto, amanhã.

GIVALDO
Calado de Freitas

BRASIL SERÁ NOVO EPICENTRO DA PANDEMIA DO CORONAVÍRUS, AFIRMA IMPRENSA INTERNACIONAL

Do Brasil 247

Uma reportagem da agência AFP, publicada em veículos franceses e distribuída pela imprensa internacional, está tendo intensa repercussão global. A reportagem indica que “o Brasil parece condenado a se tornar o próximo epicentro da crise planetária do coronavírus”, ao registrar “uma velocidade galopante” na propagação de novos casos.

Alguns pontos apontados pela reportagem são o sistema de saúde precário e as medidas de isolamento social pouco seguidas. "A questão não é saber se o Brasil será um dia o principal foco de contaminações no mundo: já é esse o caso", explicou à agência Domingos Alves, do Laboratório de Informações sobre a Saúde da USP (Universidade de São Paulo). Segundo o grupo de pesquisa do qual ele faz parte o número de infectados no Brasil é 16 vezes maior ao número oficial e, portanto, deve estar perto 1,3 milhões de pessoas, mas isso não é confirmado justamente pela falta de testagem massiva para a covid-19.

Além disso, o jornal francês Le Monde aponta a impossibilidade do número de mortos no País ser o que é divulgado pelo Ministério da Saúde. A matéria mostra uma equação incompatível entre os dados oficiais de vítimas e o aumento do número de enterros em diversas cidades, como Fortaleza e São Paulo, que estão sendo obrigadas a abrir covas nos cemitérios para sepultar mortos que faleceram em decorrência da doença.

Jorge Vercillo:

"Garanhuns é uma cidade ímpar. Porque é uma cidade do Nordeste que fica numa serra, que tem todo o calor humano do nordestino, a hospitalidade, que é algo maravilhoso pelo qual eu me apaixonei, e tem ao mesmo tempo uma temperatura agradabilíssima... E isso acho que influi no fato da cidade ser bastante adiantada, evoluída. Da última vez que estive aqui percebi que o comércio é forte, além disso a cidade é muito antenada a cultura, devido aos projetos e eventos que existem aqui. Vim a Garanhuns já duas vezes e confesso ter ficado encantado." (XI Festival de Inverno de Garanhuns - 2001).

PREFEITO DE TRIUNFO SANCIONA LEI QUE ISENTA CONTRIBUIÇÃO DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA

Na terça-feira (28), o prefeito de Triunfo, João Batista, sancionou a Lei n. 1.505/2020 que isenta da Contribuição de Iluminação Pública, nos meses de abril a junho, as pessoas de baixa renda cujo consumo de energia elétrica não ultrapasse 220 KWh.

“Trata-se de uma importante receita municipal que abrimos mão enquanto durar a pandemia do novo coronavírus, minimizando seus efeitos para as pessoas inscritas no CADúnico ou que sejam beneficiários do BPC”, disse o prefeito.

IFPE ABRE INSCRIÇÕES PARA CURSOS GRATUITOS DE FORMAÇÃO À DISTÂNCIA

O Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) abriu inscrições para Cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC), e podem ser feitas gratuitamente até a próxima terça-feira (7) neste link, que leva ao edital. O processo foi lançado pela Diretoria de Educação a Distância (DEaD).

Os cursos ofertados, escolhidos por meio de articulação com a Secretaria de Trabalho, Emprego e Qualificação de Pernambuco (SETEQ/PE) e Secretaria de Turismo de Pernambuco (SETUR/PE), são: Agente de Informações Turísticas, Assistente Administrativo, Assistente de Recursos Humanos, Assistente Financeiro, Auxiliar de Cozinha, Balconista de farmácia, Cuidador de Idoso, Higienista de Serviços de Saúde, Operador de Caixa e Recepcionista.

As 960 vagas serão preenchidas conforme a ordem de inscrição e o resultado preliminar está previsto para ser divulgado no dia 11 de maio. Outras dúvidas podem ser esclarecidas no email: selecao.discentes.fic2020@ead.ifpe.edu.br

sexta-feira, 1 de maio de 2020

MENSAGEM DE SIVALDO ALBINO PELO DIA DO TRABALHO

Hoje, 1º de maio, é dia de homenagear todos que com fé e confiança lutam por um futuro melhor, hoje é o dia do trabalhador.

Em especial, gratidão para aqueles que trabalham na linha de frente, na saúde, na segurança e nos serviços essenciais. Pois, esses precisam sair de casa, pensando no coletivo e nos ajudando a superar esse momento difícil. Que o bom Deus continue abençoando vocês.

Gratidão também, a todos os trabalhadores e trabalhadoras que estão em casa, impedidos de exercer seu trabalho, pensando no bem mais valioso, salvar vidas.

Sabemos que o futuro é um desafio, desafio esse, que com a mesma força que o nosso povo tem, vai ser superado, com união, fé e determinação.

Um grande abraço.
Sivaldo Albino

BRIGADEIRO MARCOS VILELA JÚNIOR

Marcos Villela Júnior, em 1929. O pri-
meiro  general-aviador da aviação
brasileira
GARANHUNS - Marcos Evangelista da Costa Villela Júnior, nasceu em Pão de Açúcar, Alagoas, em 24 de março de 1875.  É um dos valores militares deste País no passado. Pertence a família "mochileira" (Vilelas).

Ainda criança estudou alguns anos em Bom Conselho, com a ida da sua família para aquela terra pernambucana. Em seguida rumou para o Recife onde serviu ao Exército e fez cursos de cabo e sargento. Antes trabalhou e fez novos estudos. Mas, notava-se nele um sentido amplo de tornar-se militar. Era um predestinado à carreira das armas.

Como sargento, transferiu-se para o Rio de Janeiro. Com a revolta de Canudos, na Bahia, a fim de dar combate ao famoso Antônio Conselheiro de que trata nossa História Pátria. Ele seguiu na 3ª expedição. Nessa campanha, Vilela, demonstrou espírito de bravura e de sacrifício ao enfrentar Antônio Vicente Mendes Maciel (Antônio Conselheiro), que, tinha certas razões, pois apesar do seu fanatismo, lutando por melhores dias para os "matutos" que viam nele um salvador, um santo homem.

O então sargento Marcos Vilela, foi ferido com 17 perfurações à bala, sendo transportado para um Hospital de Salvador, em 1897. Recuperado dos ferimentos, o velho cabo de guerra nordestino seguiu novamente para o Rio de Janeiro onde cursou com brilhantismo e altivez a Escola Militar do Realengo, saindo aspirante a oficial. Depois chegou a 1º e 2º tenente, capitão, major, tenente coronel, coronel e general de brigada. Toda essa trajetória pontilhada com espírito de amor à Pátria e ao Exército.

Como capitão do Exército fez curso de piloto naval, na escola de aviação da época.

Em 1918, ele próprio numa serraria em Realengo construiu um avião o primeiro realmente nacional. O  motor "arranjado" por ele também causou espanto na época. Essa aeronave voou pela 1ª vez no Rio. O "mais pesado que o ar" teve o nome de ARIBU. Tempos depois, construiu outro mais moderno, dando-lhe o nome de  ALAGOAS em homenagem ao seu Estado que lhe serviu de berço. Era assim, o saudoso brigadeiro. Um militar com tendências para o alto, pois o seu fraco sempre foi a arma da Aeronáutica.

A planta do avião ALAGOAS encontra-se no museu da nossa Força Aérea. Tal planta foi idealizada pelo bravo aviador, amigo do grande Marechal do Ar, Eduardo Gomes.

Com a criação do Ministério da Aeronáutica, que ele tanto lutou, transferiu-se para ela, embora já tivesse antes passado para a aviação militar que com o advento do Ministério referido, pertencia como arma do Exército.

A sua filha, Hilda, casada com o outro "mochileiro", Mário da Silva Souto, este servidor do Imposto de Renda local, por sinal, filho de Garanhuns, sempre diz com orgulho natural: "Meu pai foi o primeiro Brigadeiro do Ar".

O brigadeiro Vilela, pacífico na paz e denodado na guerra, é na verdade, uma das glórias da história  militar do Brasil e um dos pioneiros da nossa aviação militar.

Sempre foi um homem simples apesar da sua bravura e da sua capacidade inventiva. Em síntese: Um grande cidadão-soldado, amante sempre da legalidade constitucional.

O saudoso brigadeiro Marcos Evangelista da Costa Vilela Júnior, casou-se em Recife com a senhora Caetana Reed e desta união nasceram os filhos; Dante Vilela, Thirso, Enio, Maria Stella, Hilda, Denizar e Eris Lúcia, que chegou a estudar no nosso tradicional Colégio Santa Sofia.

Seus três filhos escolheram a carreira do Exército onde tomaram parte na campanha da Itália, integrando a Força Expedicionária Brasileira, nos postos de capitão e major.

Segundo informações do nosso querido parente Mário da Silva Souto, são generais do nosso Exército na reserva.

Este é um pequeno perfil de um militar de valor, orgulho e grandeza do Exército, da Aeronáutica e particularmente do Nordeste.

Ulisses Peixoto Pinto
Jornalista e historiador
Garanhuns, 21 de Março de  1981

Créditos da foto: Thyrso Villela Neto

Click no link abaixo e saiba mais sobre o Brigadeiro Marcos Villela Júnior. Artigo de Thyrso Villela Neto.

http://seer.cgee.org.br/index.php/parcerias_estrategicas/article/viewFile/870/796

ELES? LOGO ELES?


Não! Não! E não. Não é possível. É demais. Vão todos da nossa geração? Por isso que insisto, sob censura, sei disso, mas vale meu bom humor, que apenas "passei dos trinta, como se aos trinta, quarenta... não fossem, também."

Quando digo que apenas passei dos trinta é porque ainda enxergo tanto o que fazer, realizar... na minha "Cidade Encanto", "Cidade Poesia" que peço mais tempo ao Senhor, no que pese de já o ter feito ao Dr. Pachón, ele, com sua história de me dizer: "Todo novo. Tem mais vinte pela frente!" E, eu, cara amarrada, contrariado, a devolver: "Não! Não quero! Quero, pelo menos, mais trinta, e por escrito." E tudo como se lhe fosse dado.

Mas, hilário ao largo, certo de que nossas vidas estão entregues ao Senhor. Disso nunca duvidei, cristão que sou, da Igreja Católica Apostólica Romana.

Ontem e hoje, duas notícias me chegam. De ontem, óbito de Antônio Edson de Araújo Lima. De hoje, óbito de Fernando Siqueira Pinto. O primeiro, amigo meu, desde ginasianos. O segundo, primo meu, por conta de a sua mãe, Dona Anita, ter sido prima de meu pai, José. E, depois, Fernando ser casado com uma prima minha, Rosa. Ao que me fazia dizer que ele era meu "primo ao quadrado".

Grandes perdas para mim e, pior, sem o direto de vê-los pela última vez. Que Deus os receba em suas novas moradas.

Por aqui, só fizeram bem a todos. Em particular, aos seus mais próximos. Tinham uma disposição inata para o bem. E, em vida, o fizeram, sem ver a quem.

GIVALDO
Calado de Freitas

MORRE FERNANDO, FILHO DE ALOÍSIO SOUTO PINTO

Faleceu ontem no Recife o garanhuense Fernando Pinto, que durante muitos anos trabalhou na Assembleia Legislativa de Pernambuco, na área técnica.

Fernando era filho de Aloísio Souto Pinto, que foi deputado estadual e prefeito de Garanhuns e que hoje dá nome a um dos principais bairros da cidade.

Ele era casado com Roseira Calado, irmã do ex-prefeito de Angelim, Marco Calado.

Ulisses Pinto, jornalista que marcou época em Garanhuns, era tio de Fernando.

Filho de Aloísio Pinto será sepultado hoje aqui na Suíça Pernambucana, no cemitério São Miguel. O horário não nos foi informado. 

Aloísio Souto Pinto, pai de Fernando, faleceu na passagem de 31 de dezembro de 1968 a 1º de janeiro de 1969,  em sua residência aqui em Garanhuns.

Na hora de sua morte, abraçado ao filho mais velho, o economista Fernando Antônio de Siqueira Pinto, perguntou este porque a luz tinha apagado (nesta cidade era velho costume apagar as luzes a meia noite e depois voltar, já no novo ano). Fernando respondeu, com ares de quem estava prevendo o fim do pai, respondeu; "E meia noite. A luz se apaga e depois acende". Aloísio ficou pensativo e Fernando perguntou: "O sr. está pensando em quem"? E Aloísio já morrendo pronunciou suas últimas palavras: "Estou pensando na família" e neste momento se despedia para o outro lado da vida. Com informações do Blog do Roberto Almeida.

LIVRO - 'MEMÓRIAS DE GARANHUNS - GRANDES NOMES DA NOSSA HISTÓRIA - VOLUME I'


"Memórias de Garanhuns Grandes Nomes da Nossa História - Volume I".  É uma fonte para os pesquisadores, educadores, estudantes e apreciadores da nossa História.

A obra traz 85 páginas, com 25 biografias de importantes personagens da História de Garanhuns nos séculos XIX e XX, figuras que se destacaram na Política, Cultura, Educação, Religião, Medicina e na vida militar, alguns reconhecidos além das fronteiras pernambucanas. O livro vem ilustrado com 25 fotos dos nossos vultos.

A apresentação é de José Cláudio Gonçalves de Lima, Garanhuense, professor, Pós-graduado em História, Pesquisador, Escritor e Sócio fundador do Instituto Histórico, Geográfico e Cultural de Garanhuns, e membro da Academia de Letras de Garanhuns - ALG.

O livro está à venda em Barros Livros e Revista - SEBO

quinta-feira, 30 de abril de 2020

BARRAGEM DO IPANEMA EM ÁGUAS BELAS RECEBE OBRA EMERGENCIAL

A Secretaria de Infraestrutura e Recursos Hídricos de Pernambuco começa a executar, nesta quinta-feira (30/4), obras emergenciais na barragem de Ipanema I, localizada na cidade de Águas Belas, no Agreste do Estado. A ação tem como intuito minimizar o risco de ruptura da estrutura do reservatório, após chuva intensa registrada na região em março. A iniciativa conta com recurso federal na ordem de R$ 200 mil reais, captados junto à Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil. O trabalho seguirá as normas do Projeto de Correção das Anomalias e deve ser finalizado dentro de 45 dias. Com a conclusão dos serviços, a população ribeirinha que reside na área de risco de Ipanema I poderá retornar às suas residências.

A obra acontece de maneira célere, após a barragem apresentar o risco de rompimento decorrente das chuvas acima da média histórica para a região, registradas entre os dias 29 e 31 de março, na bacia hidrográfica do Rio Ipanema. De acordo com a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), o acumulado do mês foi de 254,5 mm no município, o que significa 340% acima do esperado para o período. 

A barragem de Ipanema I possui capacidade de acumulação máxima de 611.473,46 metros cúbicos e foi construída pelo Departamento de Estradas de Rodagem de Pernambuco (DER) em 1970, como parte integrante da implantação da rodovia estadual PE-300, via que liga os municípios de Águas Belas e Itaíba.

COLUNA 'BATE PRONTO' DE ANTÔNIO EDSON NO JORNAL O MONITOR EM DEZEMBRO DE 1976


SÃO BENTO DO UNA RECEBE EMENDAS PARLAMENTARES PARA O COMBATE AO NOVO CORONAVÍRUS

A Prefeitura de São Bento do Una recebeu na manhã da quarta-feira, 29 de abril, R$ 750 mil reais em emendas parlamentares dos deputados federais João Campos (PSB) e Renildo Calheiros (PC do B). Esses recursos foram destinados para o combate a pandemia do Novo Coronavírus, causador da COVID-19. R$ 550 mil reais foram enviados por João Campos, a quem a prefeita Débora Almeida (PSB) apoiou nas últimas eleições. Já os outros R$ 300 mil foram enviados por Renildo Calheiros.

De acordo com a prefeita, os recursos serão utilizados na compra de medicamentos, equipamentos de proteção individual (EPI), insumos, entre outros. Ela ainda agradeceu a atenção dos deputados para com o povo são-bentense. “Em nome do povo da minha terra eu quero agradecer aos deputados João Campos e Renildo Calheiros pela destinação dessas emendas que chegam em boa hora. Um reforço significativo nessa guerra diária que travamos contra esse inimigo invisível”, comemorou Débora.

OUTRA EMENDA - Em suas redes sociais, a prefeita Débora ainda falou sobre um telefonema que teria recebido hoje pela manhã (29) do deputado federal Silvio Costa Filho (REPUBLICANOS) que garantiu uma emenda no valor de R$ 300 mil reais que deve chegar até o fim desse mês também para o combate ao Novo Coronavírus.

SIVALDO APRESENTA VOTO DE PESAR NA ALEPE PELA MORTE DE ANTONIO EDSON

O deputado estadual Sivaldo Albino, registrou na manhã de hoje (30), no sistema Alepe de trâmite de proposições, em VOTO DE PESAR pelo falecimento do nosso querido advogado e ex-vereador, Antonio Edson de Araújo Lima.

Antonio Edson era uma daquelas pessoas humanas tranquila, detentor de grande simpatia, que cumpriu sua missão entre nós com muito louvor. Colecionava amizades por onde passava e desempenhou várias atividades, todas com muito êxito em nossa cidade. Além de ex-vereador, foi também ex-coordenador da Ciretran, professor, radialista comentarista esportivo,  escritor e, junto com sua esposa Verônica, foi um dos líderes da Pastoral Familiar e ECC na Diocese de Garanhuns.

Ele foi Ministro da Eucaristia na Paróquia do Arraial.  Antonio Edson deixa uma grande lacuna na nossa sociedade pelo seu exemplo como profissional, como amigo e também como caloroso pai de família.

Nós nos solidarizamos com sua digníssima esposa, Verônica, com seus filhos, assim como demais familiares e amigos, ao mesmo tempo em que rogamos ao Mestre Jesus para que o acolha em seu Reino com grande generosidade.

Sivaldo Albino
Deputado Estadual

GOVERNO DE PERNAMBUCO SANCIONA LEI QUE PRORROGA PRAZOS DE VALIDADE DOS CONCURSOS PÚBLICOS

O governador Paulo Câmara sancionou nesta terça-feira, a Lei Nº 16.873 que suspende os prazos de validade dos concursos públicos já homologados e em fase de convocação dos aprovados, enquanto durar o Estado de Calamidade Pública, decretado em decorrência da pandemia de Covid-19. O projeto que originou a Lei é de autoria da deputada estadual Gleide Ângelo e foi aprovado no plenário da Assembléia Legislativa de Pernambuco - Alepe.

A Lei também prevê que “os prazos de validade retomarão seu curso, pelo período que lhes restava na data de publicação do ato de suspensão, tão logo reconhecida, por ato formal do Chefe do Poder Executivo Estadual, a normalização da situação calamitosa”.

FESTIVAL 'VARILUZ EM CASA' OFERECE 50 FILMES FRANCESES DE GRAÇA NO LOOKE


O Festival Varilux de Cinema Francês, que só no ano passado circulou por vários equipamentos culturais do Estado, como Cinema São Luiz (Recife), Cineteatro Guarany (Triunfo), Cine São José (Afogados da Ingazeira) e Armazém da Criatividade (Caruaru), inovou e, em parceria com a plataforma Looke, vai exibir, via streaming, mais de 50 filmes nesta edição de 2020. As obras já estão disponíveis desde a última segunda-feira (27), no Looke, e os amantes da filmografia francesa poderão assistir tudo gratuitamente de casa durante os próximos quatro meses.

“Neste momento, em que a indicação é o isolamento social por conta da pandemia e que muitas pessoas devem enfrentar problemas financeiros, queremos ser solidários e propor uma programação de qualidade para entreter e ajudar a passar os dias de quarentena”, dizem Emmanuelle e Christian Boudier, organizadores da iniciativa. O Festival Varilux Em Casa não substitui o Festival Varilux de Cinema Francês nas salas de cinema. Os organizadores esperam poder anunciar as novas datas em breve, para que o evento aconteça ainda em 2020.

O público poderá descobrir ou reencontrar sucessos de edições passadas com grandes astros franceses como Gérard Depardieu (Tour de France), Isabelle Huppert (Branca Como Neve), Catherine Deneuve (O Reencontro e A Última Loucura de Claire Darling), Jean Dujardin (O Retorno do Herói), Juliette Binoche (Quem Você Acha que Sou, Tal Mãe, Tal Filha e Vidas Duplas), Omar Sy (Jornada da Vida e O Doutor da Felicidade), Vincent Lindon (A Aparição), Virginie Efira (Um Amor Impossível) e Marion Cotillard (Rock and Roll, por trás da fama e Um Instante de Amor).

A seleção apresenta diversidade de gêneros: comédias (Na Cama com Victoria, Amor à Segunda Vista e Finalmente Livres), dramas (Graças a Deus, de Ozon, vencedor do Urso de Prata em Berlim, A Viagem de Fanny e Através do Fogo), filmes históricos (A Revolução em Paris, O Imperador de Paris e Cyrano mon Amour) e thrillers (A Noite Devorou o Mundo, O Último Suspiro e Carnívoras). E ainda estão disponíveis seis longas de animação dublados para as crianças assistirem sozinhas ou com a família: Abril e o Mundo Extraordinário, A Raposa Má, O Menino da Floresta, Asterix e o Domínio de Deuses, Asterix e a Poção Mágica e Um Gato em Paris.

Para mergulhar nessa seleção especialmente pensada para todos os gostos e todas as idades, basta acessar o link: www.looke.com.br/movies/festival-varilux-em-casa e fazer um cadastro simples.

MORRE ANTÔNIO EDSON DE ARAÚJO LIMA

O prefeito Izaías Régis vai decretar luto de três dias pela morte do ex-vereador Antônio Edson de Araújo Lima, ocorrida no fim da tarde de hoje. O gestor manifestou seu profundo pesar: "Recebi a triste notícia no fim da tarde de hoje, do falecimento do ex-vereador Antônio Edson de Araújo Lima.  Antônio Edson foi secretário do então prefeito Amílcar da Mota Valença, de 1973 a 1976, indicado pelo vice-prefeito Ivo Amaral, coordenador da CIRETRAN também indicado por Ivo. Era professor, advogado e por muitos anos emprestou a sua voz à antiga Rádio Difusora. Exerceu o mandato de vereador por três legislaturas; 1969/1972, 1977/1982 e 1983/1988. Edson foi diretor do jornal O Monitor de 1989 a 1992 na segunda administração do prefeito Ivo Amaral, cargo  equivalente de secretário.

Um homem tranquilo, cordial, querido por todos. Nossos sinceros sentimentos. Que Deus conforte à família". 

LIVROS! SALVE SEU DIA!


Eu aqui, pensando. De certo, até por conta desse “bichinho”. Esse tal de COVID-19. Nome bonito para um mal tão perverso, traiçoeiro, aterrorizante... posto que, alguém o chame de simples “gripezinha” ou “resfriadinho”, e em desdém às famílias de milhares de óbitos nestas terras de Cabral, proclama que “sou messias, mas não faço milagres”.

Ah! Deus! Quando haverá de passar esse pesadelo? Confesso, que estou com medo, mas, como sempre, carregando a audácia da esperança, que nunca foge de meu caminhar.

Atento às notícias da TV, dos jornais, enfim, dos... Nada se anuncia como alento, capaz de suavizar essa agonia, esse desespero porque passamos. Penso: não há como fugir dessa realidade. Temos, ao contrário, que viver com ela, e colocar sobre todos nós muita esperança no surgir de dias melhores para todos, obedientes ao receituário dos responsáveis por nossa saúde e, entrementes, no exercitar de nossos hobbies ou, na falta deles, atraindo para dentro de nossas casas algum ou alguns que possam nos dar satisfação e prazer.

Já disse, em datas pretéritas, que “tenho meus hobbies. Gosto de ler, gosto de escrever. No que pese, não leio quanto deveria. Não escrevo quanto poderia. Quem sabe por quê?

No meio desse estado, absorto e quase prostrado, por conta desse “bichinho”, que não larga nosso planeta, de súbito, à minha mente: hoje, 23 de abril. Dia Internacional do Livro, e eu, aqui, às minhas mãos, com “Trótski - Uma Biografia”, de Robert Seruice, da Editora Record, 768 páginas, exato no instante em que ele relata sobre o biografado que “Ninguém se atrevia a perturbá-lo quando o fluxo de palavras se firmava em sua cabeça.” E, adiante, que “Ele acostumou familiares, empregados e assistentes pessoais a esses hábitos.”

Já dizia Machado em “Histórias sem Data”, que “Vivia no ar, tão absorta que não raro era preciso falarem duas e três vezes para que ela chegasse a responder alguma coisa.”

Barack Obama, para escrever “A Origem de Meus Sonhos” e “A Audácia da Esperança”, amargou esses ensejos, e se isolava numa casa de praia, mesmo a contra gosto de Michele.

Contei essas passagens, outra ocasião, para alguém. Na sua inocência, foi logo me dizendo “Como pode? Ficar só? E como eles faziam? Respondi: pior era na época de Honoré de Balzac que passava 14, 15 dias a escrever e, sequer, tomava um banho. E tudo porque, entrementes, escrevia peças para seus credores, que eram muitos, e com elas pagava parte de suas contas.

Mas, hoje, é um dia especial. E eu diria mais que especial. Porque se reconhece o valor do livro e do escritor, no fundo, o maior, o único autor daquele.

Por fim, bem dizia Mário Quintana:

“O livro traz a vantagem de a gente poder estar só e ao mesmo tempo acompanhado”. E, lá, bem atrás, o grande Cervantes: “Não há livro tão mau que não tenha algo de bom.”

GIVALDO
Calado de Freitas

quarta-feira, 29 de abril de 2020

CAUTELAR SUSPENDE COMPRA DE COMBUSTÍVEIS EM BOM CONSELHO

Uma Medida Cautelar (Processo TC nº 2052884-0), expedida monocraticamente na última segunda-feira (27) pelo conselheiro Valdecir Pascoal, determinou ao Fundo Municipal de Educação (FME) da cidade de Bom Conselho, a suspensão do Pregão Presencial nº 002/2020, destinado à compra de combustíveis pela prefeitura.

A licitação, no valor de R$ 1.522.800,00, iria atender à frota da Secretaria de Educação de Bom Conselho. Valdecir Pascoal é relator das contas do município em 2020.

A decisão de suspender o Pregão foi baseada em relatório de auditoria da Gerência de Auditoria de Procedimentos Licitatórios do TCE (GELIC),  dentre as quais a não apresentação da lista de veículos que seriam abastecidos, e da quantidade de combustível necessária à contratação, que estaria supostamente superestimada.

A auditoria também constatou que a ausência de uma estimativa dos quantitativos, baseada no consumo dos anos anteriores, poderia levar a um sobrepreço no orçamento estimativo, e elevar o risco de prejuízo aos cofres públicos.

Por outro lado, o FME deveria ter utilizado o Pregão eletrônico, e não presencial, como modalidade para a licitação, garantindo assim a seleção da proposta mais vantajosa para a administração e evitando contratações antieconômicas.

Além disso, o modo presencial contraria as medidas de prevenção e isolamento social determinadas pelo poder público durante a pandemia de COVID-19.

Além de suspender a licitação, o relator, Conselheiro Valdecir Pascoal, concedeu um prazo de cinco dias à secretária de Educação e gestora do FME, Cibelly Cavalcante Vieira Ferro, e ao pregoeiro da Comissão Permanente de Licitação, Igor Ferro Ramos, para apresentação de defesa ou das medidas adotadas para sanar os problemas encontrados.

O conselheiro determinou ainda à Coordenadoria de Controle Externo do TCE a abertura de uma Auditoria Especial para acompanhar a condução do processo licitatório. A Cautelar será submetida a referendo pela Primeira Câmara do TCE.

GARANHUNS, UMA SAUDADE QUE FICOU

José Humberto Espínola
1959. Foi quando pisei o solo de Garanhuns pela primeira vez. Aconteceu em frente ao Tavares Correia. Tinha então 16 anos e pude sentir o clima gostoso da cidade. Chegara em ônibus do Recife, com pais, irmã e maletas. Sem reserva prévia, o hotel estava lotado. Seguimos de táxi e terminamos hospedados no Hotel Petrópolis, sendo gentilmente recepcionados pela sua proprietária, Dona Marieta Queiroz, uma senhora muito distinta. Ficava ao lado do Colégio Diocesano.

O cultivo de flores já se fazia presente nas praças em frente ao colégio e à Estação Ferroviária. Também no Parque Ruber van der Linden, vizinho ao hotel do SESC. Dias que seriam guardados na memória, junto à ideia de retorno. Pela frente viriam o serviço militar obrigatório, cumprindo em João Pessoa, minha cidade natal; o primeiro emprego; a Faculdade de Direito; o Banco do Brasil. Voltaria a Garanhuns 16 anos depois, casado e com filhos. Em 1975, já funcionário do banco, para substituir o Dr. Evilácio Alves Feitosa nos seus impedimentos. Eram gerente e subgerente da agência, respectivamente, os senhores Manoel Gouveia e Francisco das Chagas de Oliveira. João Marques, cuja vocação literária só viria a conhecer mais adiante, ocupava a chefia de cadastro. A Comarca tinha só dois juízes, os doutores Aurélio Muniz Freire e José de Abreu, grandes magistrados. No primeiro cartório, gostava de prosear com João Calado Borba. Frequentava a Loja Maçônica Mensageiros do Bem. Cerca de ano e meio depois, para melhor evoluir na carreira de advogado do Banco do Brasil, tive de mudar-me para Arcoverde. Mas o fiz guardando grande saudade. Uma saudade que nunca mais me largou.

João Marques - José Humberto Espínola, é advogado e escritor. Foi chefe de Assessoria Jurídica Regional do Banco do Brasil no Estado de Pernambuco no período de outubro de 1990 a março de 1994, quando se aposentou. Defendeu teses de direito em Recife (1978) e São Luís (1987). Participou de coletâneas e cadernos culturais; colaborou com jornais. Livros publicados: Da Citação e do Arresto no Processo de Execução (direito processual civil, 1979), A Civilização do Não Ser - Silêncio do Curiango (ensaios, 2009), O Recomeço - um Itinerário de Tempo Cíclico (romance, 2013, que esteve no  28º Salão Internacional do Livro e da Imprensa em Genebra, Suíça) e A Deusa do Mercado de São José (crônicas e contos, 2018). Ocupa a cadeira nº 8 da Academia Camarajibense de Letras, cujo patrono é Joaquim Nabuco.

Texto transcrito do Jornal O Século / Dezembro de 2018

SESI-PE ANUNCIA RETORNO DAS AULAS NO FORMATO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

Depois de um período de suspensão das atividades escolares com o objetivo de conter a disseminação do coronavírus e garantir a saúde e segurança de toda comunidade, o SESI-PE anunciou que retomará as aulas, no dia 4 de maio, na modalidade de educação a distância. Por meio do Portal SESI Educação, aproximadamente 6 mil alunos das 12 escolas da instituição continuarão a rotina de estudos em casa através de recursos pedagógicos e ferramentas digitais.

Além de assistir as aulas online de todas as disciplinas em tempo real, os estudantes terão acesso à videoaulas de apoio, atividades, listas de exercícios, laboratórios digitais (cloud labs) e simuladores 3D, que estimulam aprendizagens significativas de forma interativa e lúdica através da plataforma virtual Plurall, na qual os alunos e professores poderão acessar o material didático em qualquer hora e em qualquer lugar, seja no computador, no tablet ou no smartphone. Tudo isso será acompanhado pelos docentes, que poderão personalizar as estratégias de ensino, e pela equipe pedagógica do SESI-PE.

Para acessar a plataforma, os estudantes deverão entrar no Portal SESI de Educação (https://sesieducacao.com.br/publico/index.php) ou no site do SESI-PE (www.pe.sesi.org.br).

MPPE EMITE NOTA TÉCNICA COM ORIENTAÇÕES SOBRE COBRANÇA DE MENSALIDADES DURANTE A PANDEMIA

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE), por meio do Centro de Apoio às Promotorias de Defesa do Consumidor (Caop Consumidor), publicou, na segunda-feira (27), a Nota Técnica nº 02/2020 com orientações aos promotores de Justiça referentes à cobrança de mensalidades pelos estabelecimentos de ensino privados da educação infantil e ensinos fundamental e médio, durante a Pandemia do Coronavírus. O documento foi divulgado após a realização da segunda videoconferência promovida pelo Caop Consumidor, na tarde de ontem, onde o tema foi novamente debatido com promotores de Justiça e representantes de diversas instituições e setores.

Para todas as instituições privadas de ensino, a Nota Técnica orienta que os promotores de Justiça emitam recomendação informando que a redução do valor das mensalidades não deverá ser compensada com outros abatimentos nos contratos escolares já existentes, nem a instituição de ensino deverá exigir comprovante de rendimentos para concessão da redução do valor das mensalidades. O abatimento deverá ser concedido, sempre que possível, de forma linear (igual para todas) por escola, mas não de forma uniforme para todas as escolas.

Já as sanções contratuais por inadimplemento deverão ser flexibilizadas de modo a permitir àqueles que não puderem arcar com o pagamento das mensalidades possam fazê-lo posteriormente sem encargos financeiros, bem como a exclusão da multa rescisória. E os valores eventualmente cobrados para prestação de serviços extracurriculares não executados durante a paralisação temporária, como atividades esportivas, musicais, artísticas, transporte e alimentação, deverão ser restituídos ou creditados.

Além disso, todas as escolas deverão disponibilizar e divulgar os canais de atendimento, incluindo um coletivo para tratativas de questões administrativas e financeiras decorrentes da Covid-19 e outro para questões pedagógicas.

Para as instituições privadas de ensino fundamental e médio, a nota orienta que sejam disponibilizadas aos consumidores proposta de revisão contratual. Para isso, deve ser encaminhada planilha de custos referente ao planejamento do ano de 2020, bem como o relatório descritivo correspondente aos custos efetivamente realizados no período da suspensão das aulas presenciais, a fim de viabilizar acordos, concedendo, a partir da mensalidade de maio, os descontos correspondentes à respectiva redução.

Esses estabelecimentos também deverão apresentar aos pais e responsáveis, até o dia 30 de abril de 2020, seus planos de contingência, com previsão das ações a serem implementadas, que deverá conter informações de carga horária, aulas presenciais e à distância, na hipótese de cenários diversos diante da possibilidade de suspensão das atividades pedagógicas presenciais.

Diante da impossibilidade de regime telepresencial, devido às peculiaridades da educação infantil, a nota orienta que as instituições privadas dessa modalidade de ensino incentivem os pais e responsáveis a postergar a execução dos contratos, suspendendo-os até o final do isolamento social. Além disso, devem seguir a orientação a ser emitida pelo Conselho Nacional de Educação, em parecer que será emitido nos próximos dias. E, para viabilizar a transparência para acordos, as instituições também deverão encaminhar aos pais e responsáveis as planilhas de custos referentes ao planejamento do ano de 2020, assim como o relatório descritivo correspondente aos custos efetivamente realizados no período da suspensão.

Audiência - Nesta segunda-feira (27), foi realizada a segunda videoconferência a respeito da cobrança de mensalidades escolares no período da pandemia da Covid-19, tendo a anterior ocorrido no último dia 22 de abril. Após mais de 4 horas de conversa, no entanto, não houve acordo para redução das mensalidades escolares.

Na ocasião, o Caop Consumidor apresentou as propostas que são consenso entre o MPPE e os Órgãos de Defesa do Consumidor: redução das mensalidades de forma linear por escola, mas não de forma uniforme para todas as escolas, respeitando os ensinos infantil, médio e fundamental; apresentação das planilhas de 2020 e planilha dos custos efetivamente realizados durante a pandemia; envio por parte do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Estado de Pernambuco (Sinepe-PE) da solicitação de canal de comunicação entre pais e escolas e a comprovação de que as escolas foram instadas a apresentar um plano de contingenciamento no período de pandemia.

A audiência contou com a presença de promotores de Justiça que atuam nas áreas do consumidor e da educação, bem como de representantes do Sindicato dos Professores, do Sinepe, da Associação de Pais de Alunos de Pernambuco (Aspape), do Ministério Público do Trabalho (MPT) e dos órgãos de Defesa do Consumidor.

Ausência

João Marques

Vazio o guarda-roupa
os cabides com ombros nus
que cobriam de listras
as manhãs traçadas
as mangas dos horizontes
as visitas à terra
eu estendendo os braços
para alcançar leirões
ramagens e campos

ah este móvel de solidão agora 
aos meus olhos de busca
e perdidos nos cantos
sem as vestes dependuradas
e os dias esvoaçantes.

BAÍA DA ÓTICA É AVANTE E PRÉ-CANDIDATO A VEREADOR

Abraão Correia do Nascimento é empresário, estudante de teologia e membro da Assembleia de Deus em Garanhuns.

Defende os micro e pequenos empresários, a eles creditando serem grandes geradores de emprego e renda. Quer ser vereador para, na Câmara, dispor de uma tribuna à serviço dessa defesa.

Morador do bairro Lacerdópolis, é presente entre seus moradores, e nos bairros adjacentes, mas, também, em toda cidade, até por conta de sua Igreja, que reúne irmãos de todos os seus bairros.

Filiado e alinhado ao AVANTE, por conta de seus ideários, sobretudo, de geração de emprego e renda à gente garanhuense, e por entender que política deve ser tratada com seriedade e honestidade, e como trabalho missionário.

Abraça o “slogan” do AVANTE que diz: “Aqui, não vivemos de política. Somos candidatos para servir melhor a nossa cidade.”

Segundo o secretário-geral do AVANTE, Dário Ferraz, “a chapa que se construiu para essas eleições, contempla todos os segmentos da sociedade da cidade. Também todos seus bairros e zona rural, e seus pré-candidatos defendem, com muita alegria, o nome de seu pré-candidato a prefeito, Givaldo Calado de Freitas, por sua reconhecida competência, experiência e seriedade.

GOVERNO DE PERNAMBUCO INICIA EM GARANHUNS ATENDIMENTO POR APLICATIVO SOBRE COVID-19

Sivaldo Albino:  "Atende em Casa" é mais um grande investimento da saúde neste momento de combate à pandemia".


Garanhuns e Goiana são os novos municípios pernambucanos que passam a contar com o aplicativo "Atende em Casa", que tira dúvidas sobre Covid-19, sobre sintomas, protocolos clínicos e fluxos de atendimento na região, em acesso direto da população com profissionais de saúde. Caso necessário, a equipe pode até fazer videochamadas para os usuários do app. A informação é do deputado estadual Sivaldo Albino, líder do PSB na Assembleia Legislativa, que acompanha a implantação do serviço em Garanhuns. O aplicativo é uma parceria do Governo do Estado de Pernambuco com a Prefeitura do Recife.

"Trata-se de mais um serviço direto para a população, a partir desta quarta-feira (29), que já conta com leitos para Covid-19 no Hospital Dom Moura, na UPAE Garanhuns e estará disponibilizando também no Hospital Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Entendemos que a informação neste momento é também muito importante, se as pessoas conseguem tirar suas dúvidas sem sair de casa, falando sobre seus problemas diretamente com uma equipe capacitada, vamos conseguir dar uma resposta imediata, tranquilizando famílias e agilizando cuidados." - Revela Sivaldo Albino.

Na região metropolitana outras sete cidades já contam com o serviço: Recife, Jaboatão, Olinda, Paulista, Cabo de Santo Agostinho, São Lourenço e Camaragibe. Caruaru e Serra Talhada também foram implantadas esta semana. Cerca de 40 profissionais de saúde estão sendo capacitados pela Secretaria Estadual de Saúde, responsável pelos atendimentos pelo aplicativo fora da capital. O app conta com equipe de atendimento das 07h às 19h.

Segundo Sivaldo Albino, esta é mais uma ação sem alarde e de grande impacto do Governo Estadual. "Paulo Câmara estabeleceu metas e atribuições à sua equipe. Já passamos de mil leitos no estado e ainda ampliando. Em Garanhuns teremos entre 100 leitos e 120 leitos para pacientes suspeitos ou que tenham contraído Coronavírus, sendo que entre 30 a 40 serão de UTI, disponibilizados pelo Governo do Estado. Já recebemos os primeiros respiradores que estão sendo implantados na UPAE Garanhuns e no Hospital Dom Moura. O governo precisou travar uma batalha na justiça, e dos primeiros que foram liberados, já enviou cinco deles para nosso município. E tem mais chegando. Vamos avançar, pois a hora é de trabalhar, com seriedade e com respeito à população de Garanhuns e região".

Atende em Casa

O aplicativo disponível no site www.atendeemcasa.pe.gov.br e para smartphones com sistema Android, permite que médicos, enfermeiros ou residentes médicos façam videochamadas e deem orientações aos usuários. O serviço funcionará das 07:00h às 19:00h.

terça-feira, 28 de abril de 2020

CAATINGA - UM BIOMA QUE PODEMOS CHAMAR DE NOSSO


Os índios chamavam de “Mata Branca ou Floresta Branca” a área de vegetação que perde totalmente as suas folhas, na estação da seca. Época do ano em que a paisagem ganha um tom cinza - quase branco -  marcada pelas árvores desfolhadas. Assim é a Caatinga. Tem aparência de morta, enquanto a chuva não cai. Reserva-se para se vestir de verde, quando a chuva alimenta a terra seca e, assim, segue o ciclo natural da vida, no clima semiárido. É o único bioma que existe apenas no território brasileiro.

Para chamar à reflexão sobre a importância do bioma, o dia 28 de abril passou a ser o Dia Nacional da Caatinga, oficializado por meio do Decreto Federal de 20 de agosto de 2003.  A data marca também o nascimento do pernambucano João Vasconcelos Sobrinho (1908 -1989), um dos pioneiros estudiosos da área ambiental do país. 

À exceção do estado do Maranhão, o bioma está presente nos demais estados nordestinos. Em Pernambuco, a área de domínio do Bioma Caatinga é de 83% do território. Além do Nordeste, está presente apenas no estado de Minas Gerais.  A área é rica em diversidade de espécies da fauna e da flora e muitas delas são endêmicas, ou seja, só existem no bioma. Algumas espécies estão em vias de extinção, como o tatu-bola. Embora essa riqueza, a Caatinga vive sob ameaças, principalmente devido ao alto índice de desmatamento.  

“Além das práticas ilegais cometidas na área, como o desmatamento e a caça, existem as vulnerabilidades às mudanças climáticas. O Governo do Estado, por meio da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) e da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade, vem empreendendo esforços para preservar a Caatinga, inclusive com a criação de novas Unidades de Conservação”, comentou o diretor-presidente da CPRH, Djalma Paes. No ano de 2012, o Governo do Estado criou a primeira UC do bioma: o Parque Estadual Mata da Pimenteira (PEMP), em uma área de 887,24 ha, no município de Serra Talhada. A segunda UC da Caatinga, a Serra da Canoa, tem 7.598,71 ha e fica no município de Floresta. Depois dessas, mais seis Unidades de Conservação foram criadas na Caatinga, totalizando 148.398,19 hectares de áreas protegidas.  

PARA SABER MAIS 

Que conhecer o Parque Estadual Mata da Pimenteira (PEMP)? Então assista ao vídeo “Mata da Pimenteira, coração da Caatinga”, clicando no portal da CPRH (www.cprh.pe.gov.br).

No nosso endereço eletrônico, na área Educação Ambiental - Publicações você também encontra informações interessantes e lúdicas sobre a Caatinga. O e-book “Cantos, Recantos e Encantos da Mata da Pimenteira” (https://issuu.com/inhalt/docs/af_20_book_pemp_21x21cm é uma história que se passa no Parque. E um outro e-book traz a poesia do PEMP: “Parque Estadual Mata da Pimenteira em versos” https://issuu.com/inhalt/docs/livro_de_poesias_-_mata_da_pimenteira_em_versos.

E para quem gosta de jogos, temos o Caderno de Atividades Caatinga 
(http://www.cprh.pe.gov.br/ARQUIVOS_ANEXO/caatinga%20frente;4903;20150522.jpg), com informações curiosas sobre o bioma, além de jogos educativos.

PELADEIROS DO CAMPO DO COLÉGIO XV DE NOVEMBRO


É algo bem brasileiro e em Garanhuns vem de muito tempo o hábito de "bater uma pelada". Aliás, quem não já reservou aquele horário disponível do dia ou da noite, empinou a chuteira, o meião, calção é camiseta e partiu pra uma peladinha com os amigos? Em Garanhuns esse costume saudável e descompromissado começou a crescer em 1974 no campinho do Colégio XV de Novembro. Ainda não era o campo oficial que hoje existe no educandário, quando lá se via Josias, Véi (João Romilson de Araújo), Ledo, Dalino, Guri, Rogoberto, entre tantos outros. O hábito estendeu-se quando em 1975 passou a ser realizado no campo oficial do Colégio. 

O Colégio XV de Novembro tinha administração dos americanos, fato que determinava as possibilidades das "peladas" serem realizadas apenas aos sábados. Na semana as atividades esportivas eram desenvolvidas apenas pelos alunos e a escassez de campos na cidade não permitiu um movimento mais intenso. Times foram se formando de "patotas" de "peladeiros", até que surgiu o mais importante deles: O Colorado que tinha a sua frente o popular Véi. A equipe foi formada em 1977 com Fernando, Heleno, Véi, Mané Cabeludo, Elí, Luizinho, Rogoberto, Cícero, Mendares, Zé Rufino, Gurí, Severino, Erivam, Rildo e Donizete. Eram os "Galetos do Véi", apelido que ganhou por conta da pouca idade dos garotos, com tamanha destreza com a bola. 17 títulos foram colecionados pela equipe até 1986. O goleiro Véi, era famoso por defender pênaltis pelo seu time, principalmente  nas decisões. O time de "peladeiros" do XV conseguiu ainda vários títulos fora de casa. A equipe acabou em 1986 após a morte de Luciano do Campos Móveis, um dos titulares.

*Jornal O Monitor
15 de Janeiro de 1994

CÉLIO MARTINS, ENCANTA QUANDO CANTA

Célio Martins
"TENHO CIÚME DE TUDO, TENHO CIÚME ATÉ DA ROUPA QUE TU VESTE". "TU ÉS A CRIATURA MAIS LINDA QUE OS MEUS OLHOS JÁ VIRAM, TU TENS A BOCA MAIS LINDA QUE MINHA BOCA BEIJOU..." Acredita-se que quase todo mundo da velha guarda lembra desses versos de Orlando Dias, que encantaram os casais românticos da década de 1960 e até perto dos anos 1970. Bons tempos das serenatas aqui, em Garanhuns, com João Rocha, José Vieira, Jurandir do Violão, Léo de Cavaquinho entre outros famosos nomes dessas madrugadas, além do nosso grande enfocado, Célio Martins, que tanto em concertos ao ar livre, quanto em assustados e em bares, encantava muita gente com sua voz.

Célio Martins   artista completo que optou por Garanhuns e não se arrependeu. Seu nome todo: Célio Martins de Oliveira. Nasceu na Rua São Domingos, bairro de São José, Garanhuns; filho de José Caetano Martins (Pedreiro) e de dona Mercedes Tenório de Oliveira (doméstica), natural de Calçado, Pernambuco. Começou  a cantar aos 10 anos. Sua vida foi sempre de ininterrupta ascensão da música. "Garanhuns, diz ele,  sempre me deu as mãos e, eu, sou muito grato por isso".

Muito amigo de Julião, ex-diretor artístico da antiga Rádio Difusora de Garanhuns, hoje militando na Rádio Gazeta de Maceió, Célio contou com o apoio dele, àquela época, conseguindo seus primeiros fãs. Com o grupo "Os Inseparáveis" foi "crooner", apresentando-se ao lado de Zizo Maia, Israel, Irenaldo e Rivaldo. Ainda com o Prof. Julião foi componente de Grupo "Nouvelle Vague".

Após sair do Grupo "Os Inseparáveis", formou o "Grupo Harmonia";  e a partir dai começou a carreira como solista. Aprendeu a tocar violão e participou várias vezes de programas de auditório, no rádio e na televisão, a exemplo de Jorge Chau, Fernando Castelão, "Clube de Tetéu" com Aldemar Paiva, também na Rádio Difusora de Garanhuns ao lado de  Lúcio Mário, João Rocha e Ricardo Trajano.

"Na verdade diz Célio - a Rádio Difusora de Garanhuns foi fundamental para mim. Lembro continua ele, certo dia de domingo à tarde, Ronaldo White, tocando no piano e eu entrei no tom errado. Foi uma coisa engraçada, eu cantava para um lado e o piano tocava para o outro, mas terminou tudo dando certo e eu sendo aplaudido".

Célio Martins tem muitas e gratas recordações. Cantou algumas vezes ao lado do saudoso Geraldo Silva. Fala de Zominho (do Embalo Z), de Valdetude do Acordeon, de Vier (Francisco Xavier), um cobra no violão. Ele fica cheio de saudade. Outro fato curioso em sua vida é que ele durante um certo tempo passou morando na Rádio Difusora de Garanhuns. E definido como cantor, na Banda Arquivo Musical, é bastante solicitado para se apresentar em shows, eventos, bailes e confraternizações.

Apesar da vida intensa, sempre em festas e eventos diversos, ele se considera sóbrio e muito ligado a Deus. 

Célio Martins acha Garanhuns um paraíso; para ele, o melhor lugar para se viver.

*Texto transcrito do Jornal O Monitor de 19 de Novembro de 2001.