sábado, 29 de agosto de 2020

PANDEMIA AINDA AFETA EMPREGOS EM PERNAMBUCO

A taxa de desocupação em Pernambuco, no segundo trimestre de 2020, ficou em 15% contra 14,5% do primeiro trimestre de 2020. A variação de 0,5 ponto percentual é considerada estável, de acordo com os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O índice mede o desempenho do mercado de trabalho informal e formal, ou seja, com carteira e sem carteira assinada. Apesar da maior pandemia da história, em relação ao mesmo período do ano passado, os dados também são constantes, desta vez, relativamente positivo, variando de 16% em 2019 para 15% este ano (um ponto percentual). 

A PNAD do segundo trimestre, em comparação ao primeiro, traz o impacto da COVID-19 na maioria dos Estados brasileiros. Em Pernambuco, houve uma variação no número de empregados celetistas do setor privado de 1,04 milhão para 899 mil (-13,5%). No total, houve queda em 16 estados. 

“O governo do Estado continua apostando na atração de investimentos, aquecendo a economia e, no final do ano, com o 13º, a expectativa é bem maior. A esperança é que a gente consiga recuperar uma parte do trabalho perdido, mas estamos estáveis, como a gente acompanha, porque a gente está liberando as etapas da Covid-19, do Plano de Convivência e os novos eventos devem gerar novos empregos”.

Os números revelaram uma variação dos trabalhadores sem carteira assinada do setor privado de 549 mil para 426 mil (-22,3%). “Os meses de abril e maio, principalmente, foram bem duros para nós, pernambucanos e brasileiros, mas a gente está reagindo. O governo Paulo Câmara continua fazendo investimentos mesmo neste período de crise. O setor de serviços foi muito impactado, mas a retomada das atividades econômicas, em Pernambuco, começa a nos encher de esperança”.

Brasil - A taxa de desocupação no 2º trimestre de 2020 é de 13,3%, ou seja, aumentou 1,1 ponto percentual em relação ao 1º trimestre de 2020. As taxas de desocupação de Bahia (19,9%), Sergipe (19,8%) e Alagoas (17,8%) foram as mais altas no 2º trimestre de 2020. As menores taxas foram de Santa Catarina (6,9%), Pará (9,1%) e Rio Grande do Sul (9,4%). 

sexta-feira, 28 de agosto de 2020

MUSEUS LIGADOS À FUNDARPE REABREM NO DIA 16 DE SETEMBRO

A Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe) informa que, a partir do próximo dia 16 de setembro (quarta-feira), reabrirá para visitação pública os museus e centros culturais localizados no Recife e em Olinda que gerencia.

 Compõem o calendário de reabertura os seguintes espaços: Museu do Estado de Pernambuco, Estação Capiba – Museu do Trem, Museu de Arte Sacra de Pernambuco, Museu Regional de Olinda, Museu de Arte Contemporânea de Pernambuco, Museu da Imagem e do Som de Pernambuco (atendimento ao pesquisador), Torre Malakoff e Espaço Pasárgada.

MEDIDAS - Para essa etapa de reabertura, a Fundarpe adotará requisitos básicos e procedimentos seguros para funcionamento e abertura gradual à visitação dos espaços. O objetivo é retomar e dar continuidade às atividades presenciais das instituições e manter as medidas de prevenção diante da pandemia da doença causada pelo coronavírus (SARS-CoV-2 /COVID-19), garantindo que colaboradores e público sigam as recomendações mundiais de saúde, respeitando as orientações de distanciamento social e higiene.

 O uso de máscaras será obrigatório, com implementação de regras de circulação e definição de quantidade de visitantes por ambientes e turnos, de acordo com as especificidades de cada um desses equipamentos culturais. Ainda, cada um dos espaços culturais passará por um rigoroso e contínuo processo de higienização, de acordo com as normas sanitárias vigentes e terá sinalização informativa acerca das recomendações e práticas para funcionários e público.

 O horário de visitação será de terça a sexta, das 11h às 17h (exceto para o Espaço Pasárgada, que abrirá de segunda a sexta, das 11h às 17h); sábados e domingos, das 14h às 17h. A realização de ações de música, teatro, cinema, saraus e outras atividades específicas nesses locais permanecem suspensas.

 Os equipamentos culturais em todo o Estado tiveram suas atividades ao público interrompidas no mês de março, em cumprimento ao Decreto Estadual nº 48.832, de 19 de março de 2020, que traz recomendações do Governo de Pernambuco para a pandemia.

A flexibilização não atingirá, neste momento, o Museu do Barro de Caruaru, o Teatro Arraial Ariano Suassuna e os cinemas São Luiz e Cineteatro Guarany, também ligados à Fundarpe.

PAIZINHO BAIO

Abdias Branco
HISTÓRIA DE GARANHUNS - Paizinho Baio deu muito trabalho à polícia de Garanhuns, Bom Conselho, Correntes, Águas Belas e Buíque. Conseguiu organizar grupos, que eram logo aniquilados em refregas com as forças volantes, conseguindo sobreviver a todas. E, assim, viveu vinte anos. O delegado de polícia de Garanhuns Abdias Branco, teve um encontro com esse facínora do qual resultou a sua prisão, ferido. Tempos depois, foi posto em liberdade. Prometera regenerar-se, mas ficou tudo em promessas, recomeçando logo, a seguir, a vida de crimes.

A recaptura do bandoleiro tornou-se por demais difícil, pois viajava à noite e tão disfarçadamente que os seus próprios amigos o desconheciam.

Conhecedor dos habitantes da região, muitos dos quais parentes, contava com todas as vantagens a seu favor, enquanto que a polícia tinha cada  morador da zona rural um vigia observando-lhe todos os passos para denunciar o cangaceiro. Conquanto agissem assim por medo de Paizinho Baio, não se pode deixar de condenar tal procedimento, uma vez que, por esta mesma razão, foram por tão longo tempo incomodados, suportando a constante presença do bandido e as incômodas visitas de tropas em dias inesperados.

Lancei mão de todos os estratagemas para capturar o bandoleiro, sem contudo colher resultados desejados. Entretanto, viu-se em tais apertos que projetou juntar-se a Lampião e, enquanto amadurecia as suas deliberações e preparativos de fuga, consegui auxiliado por José Pinto, de Brejão, armar-lhe uma "arapuca" na qual caíram os dois "canários" - Paizinho Baio e José Leite, seu companheiro de crimes.

Houve outros refinados bandidos cujos passos foram barrados na senda do crime ante à decidida atuação daquele sertanejo ao lado da polícia.

Aliás, nunca visou qualquer recompensa, pelo contrário, do seu próprio bolso dispendeu muitas vezes para o bem da coletividade.

Ao assumir o comando das forças em operações no interior do Estado com sede em Águas Belas, compunha-se o grupo de Paizinho de oito elementos; com os dois encontros últimos com o sargento Pimentel, delegado de São Bento, no qual morreu um soldado e outro resultou ferido, e em Poço Comprido (imediações) com o tenente Raimundo Urtiga, delegado regional de Garanhuns, ficou o grupo reduzido para menos da metade até que por fim, chegou o dia fatal do chefe de seu inseparável amigo José Leite.

BANCÁRIOS DE PERNAMBUCO APROVAM ESTADO DE GREVE

Por Folha de Pernambuco

Os bancários pernambucanos decidiram entrar em estado de greve após assembleia virtual realizada nesta quinta-feira (27). Na véspera do Dia dos Bancários, a categoria aprovou a medida, que é uma espécie de alerta para uma possível paralisação dos trabalhos, seja ela parcial ou total. Além disso, com 96,4% dos votos, também transformaram oficialmente a assembleia extraordinária em assembleia permanente.

Até o momento, os representantes dos bancos insistiram no reajuste zero para 2020, proposta que vem sendo rechaçada pelos bancários. Propuseram, também, um abono de R$ 1.656,22 para este ano e, para o ano que vem, a proposta apresentada foi de repor 70% da inflação pelo índice do INPC a partir de 1º de setembro e os outros 30% depois de seis meses. O Comando Nacional cobra reajuste para o ano corrente, pois alega que, apesar da pandemia, o setor financeiro é o mais lucrativo do país. As negociações entre o Comando Nacional dos Bancários e a Fenaban ainda estão em andamento.

Desde a última terça (25), os bancários de Pernambuco estavam em assembleia geral extraordinária, para consultas virtuais em caráter de urgência. As negociações entre o Comando Nacional dos Bancários e a Fenaban foram retomadas no final da tarde desta quinta-feira, porém não houve acordo.

A transformação de assembleia extraordinária em permanente significa que a categoria poderá ser convocada a qualquer momento para avaliar a proposta a ser apresentada pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e deliberar sobre encaminhamentos de mobilização.

quinta-feira, 27 de agosto de 2020

PT DE GARANHUNS FECHA ACORDO COM SIVALDO E VAI APOIAR CANDIDATURA DO SOCIALISTA


Por Blog do Roberto Almeida

O Partido dos Trabalhadores (PT) não vai mais lançar candidatura própria em Garanhuns.

A cúpula do partido no Estado, com o aval da direção municipal, decidiu se aliar ao candidato do PSB, que reforça bastante seu projeto político a pouco mais de dois meses da eleição.

Com a aliança PSB e PT, Sivaldo deverá ter o maior tempo de propaganda eleitoral e apoios que vão de parte da direita, do centro e da esquerda.

Pré-candidato do Partido Socialista terá ao seu lado o PDT, o PSD, o PC do B e o PT.

Com isso, deverão estar em seu palanque e no guia eleitoral de rádio lideranças como o ex-presidente Lula, o candidato do PT à presidência em 2018, Fernando Haddad, o governador Paulo Câmara, vice-governadora Luciana Santos,  o senador Humberto Costa, Jarbas Vasconcelos,  deputados João Campos, Gonzaga Patriota, Tadeu Alencar, Danilo Cabral, André de Paula, Doriel Barros, Romário Dias, Waldemar Borges e muitos outros,

Em Garanhuns, aos 78 pré-candidatos à Câmara do PSB/PSD/PDT, vão se somar mais 18 do PT defendendo o candidato da oposição.

No âmbito local, estarão com Sivaldo nomes como Tonho de Belo, Betânia da Ação Social, Claudomira Andrade, Luizinho Roldão, Hélio Faustino, Damásio Cardoso, Lincoln Cardoso, Rudy Barros, Tiago do Gás,  Fabiana do Hospital, Jhony Albino, Eraldo Caxiado, advogado Paulo Couto, médico Bartolomeu Quidute, ex-vice-prefeita Rosa Quidute, ex-vice-prefeito Márcio Quirino e o ex-prefeito Ivo Amaral.

Sivaldo recebeu com entusiasmo o apoio do PT, mas acha que é preciso continuar o trabalho sério que está se fazendo, procurando manter a humildade, os pés no chão, traçando os planos não somente para vencer a eleição, mas de modo a fazer um governo à altura de um município do porte de Garanhuns.

Deputado frisou que este acordo foi possível por conta da capacidade de dialogar, com participação do governador, dos senadores, dos deputados estaduais e das lideranças locais do PT. Ele elogiou a presidente da legenda no município, Professora Lucimar e o médico Pedro Veloso, que era pré-candidato a prefeito e no seu entender tem muito a contribuir com a cidade.

Major Lucena, pré-candidato a vereador do PT, foi um dos filiados do Partido dos Trabalhadores que lutou por essa aliança e acha que a legenda tanto se fortalece, aumentando as chances de voltar a ter representação na Câmara, como reforça a campanha de Sivaldo.

“Está se formando uma grande frente por mudanças em Garanhuns. Não é possível que as mesmas pessoas fiquem no poder nesta cidade mais de 20 anos. Precisamos de renovação. E vamos ter com o PT, o PSB, o PDT, o PSD e todos os partidos que desejam o melhor para o município”, comentou Lucena.

Apesar do apoio dos petistas, Sivaldo Albino também tem apoiadores simpáticos ao Governo Bolsonaro, caso do ex-secretário municipal Marcel Nogueira e de Felipe Arruda, que trabalha na Câmara Municipal. 

O  blogueiro Kleber Cisneiros fez uma live agora há pouco falando sobre  à aliança PSB/PT em Garanhuns. 

ECONOMIA DE GARANHUNS EM 1951

Vista do primeiro campo de trigo plantado pelo Agrônomo Notaro



A cidade de Garanhuns tem de latitude 8º 50' 42'' S. e de Longitude 36º 44' 24'' W. de Greenwich (pelo meridiano) e 2h 26m 07s (pelo fuso horário), ficando situada a 235 quilômetros do Recife, pela estrada de rodagem tronco central (rodovia Agamenon Magalhães) e a 270 quilômetros, pela estrada de ferro da Rede Ferroviária do Nordeste, antiga  'Great Western of Brasil Railway Company". Está a 6° 46' W. do meridiano do Rio de Janeiro.

A altitude média do centro da cidade, na Praça Santo Antônio (na calçada da Catedral) é de 825 metros. Existem pontos como o do Hotel Monte Sinai que fica a 950 metros e o do Alto do Magano, na pedra fundamental do mirante, que atinge a 1.025 metros, sendo o segundo ponto dominante do Estado, desde que o primeiro fica localizado na Serra da Baixa Verde, em Triunfo, ostentando  a cota de 1.060 metros.

O planalto de Garanhuns, notável pelo seu clima ameno (média máxima de 23° e média mínima de 19º C., dando uma temperatura média secular de 21º C., com uma variação máxima de 4º), fresco e salubre, apresenta as seguintes variações: seco no período de Outubro a Março, e frio de Abril a Setembro.

Na época das secas, o maximum maximorum da temperatura é de 32º,8, e  no rigor do inverno, o minimum minimorum atinge a 9º,2, dando, ainda, uma média dos extremos de 21'º C.

O grau higrométrico tem uma média de 70% no verão, e de 90%, no inverno. O climograma estudado pelo Dr. J. M. da Silva Coutinho o confirma: Temperatura máxima de 24º,5 C. e mínima de 20º,5 no mês de Janeiro; e máxima de 20º9 C. e mínima de 17º,8 C., no mês de Junho, com a média anual de 20º,9 C., sendo 22º,5 C., no verão, e 19º,3 C., no inverno.

O Engenheiro Dombre, nas suas 'Viagens ao Interior de Pernambuco', em 1874, durante 24 horas seguidas registrou as  seguintes variações de temperatura de Garanhuns, nos dias 23  e 24 de Dezembro de 1874:



Dombre anotou que o estado do céu se conservara sem nuvens e com uma brisa leve. A pressão atmosférica registrada nos seus dois barômetros se manteve constante e igual a 690 mm. ('Viagens ao Interior da Província de Pernambuco', pg. 21/22, Ed. de 1893, Recife).

O Município de Garanhuns confina ao Norte com o Município de São Bento do Una, pelo rio Canhoto; a Leste, com o Município de Angelim, pelo mesmo rio e Serra dos Bois, ao Sul, com o Município de Correntes, pelas serras do Capim Grosso, Bom Será e do Jacú, e com o do Bom Conselho, pelo riacho Seco; e ao Oeste, com o Município das Águas Belas, pela Serra do Mijo da Onça, e com o Município da Pedra, pela Serra do Tará.

Ele possui a superfície de 1.005 quilômetros quadrados, abrangendo os Distritos de São João, Brejão, Iguatauá, Iratama, Paranatama, Caetés, Miracica e Itacatú, contendo 7.361 propriedades agrícolas, entre engenhos, fazendas e sítios, fato que o torna o Município mais bem dividido do Estado de Pernambuco.

O Município possui uma população de 110.890 habitantes, sendo, depois de Caruaru o segundo em população do Estado. A cidade possui uma população de 20.718 habitantes, segundo o Recenseamento Geral de 1950.

A densidade de população por quilômetro quadrado é, pois de 110 habitantes, no Município, e na cidade, que possui uma área de quatro quilômetros quadrados, é de 5.000 almas, em número redondo.

A cidade possui dez mil prédios urbanos, sendo 5.760 residências o que dá 4 habitantes, em média, e em número redondo, para cada habitação.

Possui magníficos edifícios, como a Catedral, o Palácio do Bispo, o Palácio da Prefeitura, o Colégio Santa Sofia, O Colégio Diocesano, o Colégio 15 de Novembro, a Colônia de Férias do Pau Pombo, O Mosteiro de São Bento, o Seminário da Diocese, O Seminário Presbiteriano, o Grande Hotel Monte Sinai, o Grande Hotel Petrópolis, o Sanatório Tavares Correia, o Posto de Puericultura, o Hospital D. Moura, a Rádio Difusora ZYK 23, os Cinemas Jardim, Glória e El Dourado.

Apresenta, ainda, sobretudo no moderno bairro de Heliópolis, confortáveis e elegantes vivendas, construídas com muito gosto e arte.

A aspecto urbano é muito interessante, havendo ruas muito bem calçadas e praças bem ajardinadas. Quem atinge Garanhuns por via aérea goza uma perspectiva admirável, pela disposição da cidade no planalto. Pela via férrea, entretanto, a chegada não  é tão aprazível quanto a entrada pela rodovia tronco central de  quem procede do Recife.

Ao invés de se divisar, de antemão, palhoças e mucambos em ruas pobres e tortuosas, depara-se, antes, com uma larga e  longa artéria calçada e arborizada, legítimo "boulevard" - a Avenida Rui Barbosa, no bairro de Heliópolis, onde se situam, justamente, as mais belas casas residenciais, edificadas, em sua grande maioria, pelo Dr. José Maria Dourado (Pipe) que, pelo seu alto espírito de iniciativa e dinamismo invulgar, deu vida ao plano traçado pelo grande arquiteto urbanista garanhuense -  Ruber van der Linden, no governo do Cel Euclides Dourado.

O aspecto é o melhor que se pode desejar em qualquer cidade do Brasil.

O comércio é bem regular e movimentado, com estabelecimentos de boa representação.

Ao longo da Avenida Santo Antônio, que é a mais central,  realizam-se duas feiras semanais: uma aos sábados, que é a maior de toda a zona do Agreste, depois de Caruaru, e outra às quartas-feiras, ambas muito concorridas.

O comércio do município é feito através de 510 estabelecimentos, a saber:

Tecidos e estivas  a varejo - 501
Estivas e grosso - 7
Tecidos em grosso - 2

Quanto a estabelecimentos bancários, funcionam na cidade uma Agência do Banco do Brasil, uma filial do Banco do Povo e outra do Banco Nacional, além do Banco Cooperativa de Garanhuns, e de uma agência da Caixa Econômica de Pernambuco.

Na cidade existem muitos hotéis e pensões, alguns bem regulares e confortáveis, estando em vias de conclusão o Hotel Monte Sinai que, uma vez concluído, será um dos mais amplos e luxuosos do interior do Brasil.

Existem vários pontos que atraem as visitas dos forasteiros e que são, frequentemente, visitados, tornando a cidade um centro de turismo que tende a se desenvolver com os melhoramentos que nela estão sendo introduzidas. São eles o Parque do Pau Pombo, delineado e caprichosamente construído pelo arquiteto Ruber van der Linden; e Parque Euclides Dourado que é um aprazibilíssimo logradouro público todo plantado de eucaliptos; o Monte Sinai, onde se está construindo o Grande Hotel e de onde se descortina um belo panorama, e o Alto do Magano, onde a Prefeitura pretende construir, em breve, um mirante, do qual se gozará magnifica perspectiva da cidade serrana.

Garanhuns possui, ainda, excelentes estabelecimentos de diversão. O Cine Teatro Jardim, que representa um arrojo da firma que o construiu e mantém, sendo o mais luxuoso e imponente do interior de Pernambuco, equivalendo aos de primeira  linha da capital, com capacidade para 1.500 pessoas, o Cine Glória, mais novo e de menor capacidade, artisticamente acabado, e o Eldorado, de bom aspecto e bem confortável, situado no bairro do Arraial.

Além disto, conta a cidade com diversas sociedades recreativas, como a Associação Garanhuense de Atletismo (AGA), o Esporte Clube de Garanhuns, o União Futebol Clube, a União Estudantil de Garanhuns (UEG), e o Grêmio Ruber van der Linden, que possuem excelentes sedes.

A indústria se apresenta, ainda escassa em Garanhuns, possuindo apenas, uma fábrica de ladrilhos hidráulicos, uma dos  afamados arados 'Paraguassú', uma de gasosa 'Serrana ', duas outras pequenas de sabão, uma Cerâmica 'Lindoia', inúmeras olarias, pequenas fábricas de artefatos de couro e de laticínios, enchimentos de aguardente, engenhos de rapaduras, grandes serrarias, estando no presente para instalar uma importante fábrica de óleo,  em substituição à 'Trajano de Medeiros' que aqui existiu.

Sendo Garanhuns o primeiro município produtor de café e algodão, possui uma grande usina beneficiadora de café, no Brejão, e três outras de algodão a saber: a SANBRA (com 4 máquinas), a Anderson Clayton (com 5 máquinas) e Manuel Pedro da Cunha (com 7 máquinas), perfazendo ao todo 16 máquinas beneficiadoras, situadas na cidade.

No tocante  à indústria, Garanhuns possui 87 fábricas que,  em 1951, ofereceram o seguinte quadro de produção:

Aguardente de Cana - 19.250 litros
Rapaduras - 190.000 quilos
Farinha de mandioca - 159.250
Polvilho de goma - 191.100 quilos
Ladrilhos de cimento - 2.788 metros quadrados
Algodão em pluma - 1.022.979 quilos
Caroço de algodão - 4.725.739 quilos
Fubá de milho - 56.950 quilos
Xerém de milho - 13.400 quilos
Vinhos de frutas e bebidas anexas - 91.672

A imprensa está representada pelas oficinas tipográficas, bem instaladas, de 'O Monitor', que já possui um maquinismo moderno, com uma impressora 'Heidelberg' e um linotipo 'Intertype', as primeiras montadas no interior de Pernambuco; de 'A Escolar', de o 'Norte Evangélico', do 'Garanhuns Diário', e da 'Revista do Rotary', da firma 'Almeida e Wanderley', com amplas fontes de tipos e de material para iluminuras.

Existem no município 210 estabelecimentos de ensino, incluídos neste número os que ministram o ensino secundário, todos localizados na cidade, e 193 escolas primárias.

A estimativa da população escolar, de acordo com os dados obtidos, oferece o seguinte quadro:

Curso primário - 7.000 alunos
Curso ginasial - 2.000 alunos
Curso colegial - 300 alunos
Curso técnico contábil - 500 alunos
Curso pedagógico - 100 alunos
Curso agrícola - 60 alunos
Corte, costura e bordado - 40 alunos
Total - 10.000 alunos

Dividido em 7.361 propriedades rurais, o município de Garanhuns é todo ele destinado à agricultura e à pecuária.

Conquanto as propriedades rurais de Garanhuns sejam destinadas, em quase sua totalidade, à agricultura, pratica-se, também, em várias delas, o criatório.

Os animais existentes, em 31 de dezembro de 1951, estão incluídos no seguinte quadro:

Bovinos - 12.000 cabeças
Equinos - 5.000 cabeças
Asinios - 800 cabeças
Muares - 1.020 cabeças
Suínos - 31.200 cabeças
Ovinos - 5.000 cabeças
Caprinos - 13.000 cabeças
Patos, marrecos e gansos - 10.000 cabeças
Perus - 21.000 cabeças
Galináceos - 51.000 cabeças

As possibilidades econômicas do município são amplas e animadoras, dada a sua grande extensão territorial com 7.361 propriedades rurais que oferecem, anualmente, produções apreciáveis dentro dos diversos ramos de atividades agrícolas.

Suas principais culturas são: café, algodão e mamona, sendo as secundárias as da cana de açúcar, batatinhas, cebolas, milho, feijão, fava, tomate, fumo, ervilhas, mandioca, agave, frutas e legumes em geral.

O cultivo, em elevado nível, do café, algodão, mamona e outros produtos agrícolas, o seu comércio e a sua indústria, assim como a criação de gado bovino, são realidades que contribuem para a riqueza da comuna, concorrendo valiosamente para a sua economia.

Pode-se dizer que a situação econômica de Garanhuns está enquadrada entre as melhores do interior pernambucano, do que prova o incremento das arrecadações obtidas, nos últimos anos, pelo Município, Estado e União.

A produção agrícola, em 1951, foi a seguinte:

Algodão - 351.930 arrobas
Café beneficiado - 352.000 arrobas
Mamona - 100.000 arrobas
Batatas - 2.298.300 quilos
Cana de açúcar - 2.350 toneladas
Cebolas - 5.250 arrobas
Ervilhas - 1.000 quilos
Feijão e fava - 34.440 sacos
Fumo em folha - 10.070 arrobas
Mandioca - 31.897 toneladas
Milho - 21.180 sacos
Tomates - 42.000 quilos

A fruticultura deu a seguinte produção:

Abacates - 26.400 centos
Laranjas - 127.600 centos
Bananas - 94.550 centos
Mangas - 124.200 centos

Cultivam´se também flores de diversas qualidades, a saber: Cravos, rosas, césseas, amores-perfeitos, gladiolus, etc. (Os dados estatísticos foram extraídos  do Diário de Pernambuco, de 25 de Maio de 1952.

Fonte: A Terra dos Garanhuns / Professor João de Deus de Oliveira Dias /Ano de 1954 / Foi mantida a grafia da época. Acervo: Memorial Ulisses Viana de Barros Neto

HÁ 63 ANOS

Garanhuns, no Agreste, está em palvorosa, com o assassinato do bispo Dom Expedito Lopes, pelo padre Hosana Siqueira, de Quipapá. O padre estava suspenso de ordem e revoltado, deu tiros à queima-roupa no superior religioso fugindo em seguida. (JC de 2 de julho de 1957).

RUA RENATO PANTALEÃO - GARANHUNS, PE

quarta-feira, 26 de agosto de 2020

SECULT-PE E FUNDARPE RECEBEM PEDIDO DE TOMBAMENTO DA CAPELA DAS ALMAS, EM GARANHUNS

O monumento religioso é uma construção do século XVIII que abriga o antigo cruzeiro

A pedido do Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural (CEPPC), a Secretaria Estadual de Cultural (Secult-PE) e a Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), deram início ao processo de tombamento da Capela das Almas, no Quilombto do Castainho, em Garanhuns.

O monumento religioso é uma construção do século XVIII que abriga o antigo cruzeiro, a primitiva cruz das Almas, e também serviu como cenário para a realização de cultos e práticas religiosas de origem africana.

O processo de tombamento ainda não tem data para conclusão pois, uma vez apresentadas as observações recomendadas pelo CEPPC à Secult-PE e Fundarpe, o processo é encaminhado para o governador do Estado, responsável pela publicação do decreto de tombamento. Depois de publicado, o decreto é despachado ao CEPPC, que inscreve os imóveis no seu livro de tombo.

MÁRIO SOUTO

Mário da Silva Souto foi um político altivo, vibrante, tendo sido eleito vereador na administração de Luiz Ferreira de Barros, seu parente e depois vice-prefeito na chapa com José Dias da Silva, no município de Brejão, PE, onde nasceu no Sítio Grotão.

O nosso parente Mário Souto foi servir em Brasília (Incra) por ordens do então governador Moura Cavalcanti. Também no DPV nesta cidade, deu provas do seu valor, da sua capacidade de trabalho.

O 'Mochileiro' Mário Souto foi um baluarte na criação do Ginásio Industrial de Brejão. Faleceu no sábado de carnaval de 1990.

JOÃO DO OVO - Faleceu com a idade de 59 anos, o Sr. José de Barros Souto, mais conhecido por toda Garanhuns como 'João do Ovo'. Apesar de não saber ler e escrever gostava da política. Sempre foi da UDN, entretanto nos últimos anos era chegado ao MDB. 

'João do Ovo', solteiro, nasceu na localidade Lageiro do Zinco (Miracica). Era 'mochileiro da gema' de pai e mãe. Tinha um trunfo na sua luta pela vida. Muito honesto e trabalhador. (Ulisses Pinto, Garanhuns, 10 de Março de 1990).

DESENVOLVIMENTO URBANÍSTICO DE GARANHUNS

Vista da antiga Vila de Santo Antônio dos Garanhuns


Tipo de Casa Cariri - Foto: Lula Samuel

A cidade de Garanhuns tem o seu desenvolvimento urbanístico dividido em quatro fases ou  épocas bem distintas, como sejam: A primeira, pre-colonial, datando de antes dos primórdios da colonização, quando os bandeirantes e os vaqueiros vieram encontrar o planalto e as encostas da serra, nas proximidades do vale do rio Mundaú, habitadas pelos Unhanhú (Garanhuns), indígenas cariris, que legaram o seu nome à terra; a segunda, colonial, que data de 1692 a 1811, quando a freguesia era termo de Cimbres e foi erigida em vila, pelo Alvará de 10 de Março, por solicitação do Governador Caetano Pinto de Miranda Montenegro, tendo sido instalada no ano de 1813; a terceira, moderna, de 1811 a 1879, data em que foi erigida em Cidade, pela Lei  Nº 1.309 de 31 de Dezembro de 1878, por solicitação do Barão de Nazaré, Silvino Guilherme de Barros, aprovada pelo Congresso em 7 de Janeiro de 1879; e a quarta, contemporânea, de  1879 em diante, quando os pró-homens de Garanhuns, já na República, foram projetando e construindo a URBS, dentro de moldes modernos, com a abertura e traçado de avenidas largas, legítimos "boulevards" arborizados e amplos logradouros públicos com praças de jogos - "play grounds" e jardins.

A primeira fase (1500-1692) se caracteriza pelas choupanas retangulares de taipa de barro, cobertas de folhas de palmeira pindoba, em meia água, que formavam a primitiva taba ou aldeia Cariri, desordenadamente disposta no altiplano da Serra dos Garanhuns, ou nas encostas do vale do rio Mundaú.

A segunda fase (1692-1811) se caracteriza pelo agregado irregular de casinhas térreas de taipa cobertas de telhas toscas ou de alvenaria de tijolos, com telhados coloniais de biqueiras muito baixas, que davam para a rua, despejando água de chuva nas cabeças dos transeuntes que ali passavam ou nas calçadas entijoladas.

A terceira fase (1811-1879) é caracterizada pelo agrupamento mais bem disposto das casas de alvenaria de tijolo e pedra, assobradas ou não, em quadro, com beirais e platibandas portanto pinhas ou estatuetas de cerâmica do Porto, com fachadas de azulejos, ou construídas em chalet, com argeirozes de cimento, ou lambrequins de matéria, pintados a ocre ou roxo-terra, com  as telhas de meia cana bem sacadas e arrebitadas nos cantos, formando andorinhas.

A quarta fase (1879-1954), contemporânea, é a atual, em  que surgem construções mais sólidas e monumentais, em estilo clássico ou  moderno, com fachadas, em colunatas, ou arcadas romanas ou, ainda, com ogivas, como as dos templos da cidade ou as das capelas das fazendas e engenhos; ou construções ligeiras e confortáveis como os "cotages" ou os "bungalws" americanos, de pura imitação, das residências abastadas dos bairros ricos; ou  construções sóbrias e amplas como os edifícios públicos: Prefeitura, colégios, hospitais, etc., em estilo colonial ou moderno cubista, funcional, de estrutura de concreto armado, que notabilizam a arquitetura chamada brasileira e que definem a nova era urbanística de Garanhuns.

A arquitetura moderna fez ressurgir nesta época as  casas em meia água, retangulares, do modelo típico Cariri, da primeira fase pré-colonial.

A partir desta época, a cidade tem envolvido e tomado uma nova feição arquitetônica e urbanística, crescendo para o nascente, na direção do Monte Sinai, dando origem ao moderno bairro de Heliópolis, nome imposto por este motivo pelo povo, em substituição ao do Arraial, dado por uma preta velha que ali residiu numa cabana, quando ainda existia capoeira.

O traçado da Avenida Rui Barbosa foi feita pelo notável engenheiro-arquiteto garanhuense, Dr. Ruber van der Linden, marcou uma  nova era no plano urbanístico da cidade.

Ela é o eixo magnífico, a espinha dorsal de vinte e cinco metros de largura e três quilômetros de extensão, em linha reta, sobre a qual se deve apoiar o novo plano da URBS, dada a sua  amplitude respeitável.

Dela partirão, em "herring bone", as outras avenidas perpendiculares, de 15 metros de largura, espaçadas de noventa metros, que se prolongarão para o Norte até a estrada de ferro da Rede Ferroviária do Nordeste e para o Sul até a Rede de alta voltagem da Companhia Hidro-Elétrica do São Francisco, que a  cidade irá envolver com os seus múltiplos tentáculos, incitada pela mesma rede de alta tensão, num porvir não muito distante.

Os projetos de loteamento dos terrenos do Grande Hotel, do "Jardim Monte Sinai", do "Monte Columinho", do "Jardim Diletieri", do "Colégio 15 de Novembro", da "Vila Cristina", etc, já obedecem ao novo plano.

Ruas de 12 metros de largura, ligando avenidas de 15 metros, por sua vez, amarradas ao "boulevard" de 25 metros, que é a Avenida Rui Barbosa.

São quatro quilômetros quadrados de área, ou quatrocentos hectares, de peneplanície, que serão habitados em futuro não muito remoto pela população de Garanhuns, que será por certo duplicada, uma vez que a cidade possui uma população de vinte e cinco mil almas e dez mil prédios.

Tudo isso define a nova metrópole garanhuense que terá por núcleo o bairro cosmopolita de Heliópolis, construído no  dorso da Serra dos Garanhuns, a 900 metros de altitude, num clima magnífico, que só tem rival no Brasil, nas cidades de  Campos do Jordão, em São Paulo, Barbacena, em Minas Gerais, Nova Friburgo, Petrópolis e Teresópolis, no Estado do Rio de Janeiro.

Suíça Brasileira  a quem, sem ferir suscetibilidades de  outrem, o gênio fulgurante de Euclides Dourado, a capacidade de trabalho do seu filho José Maria Dourado (Pipe) e a visão administrativa de Celso Galvão deram forma e relevo.

Fonte: A Terra dos Garanhuns / Professor João de Deus de Oliveira Dias / Ano de 1954 / Foi mantida a grafia da época. Acervo: Memorial Ulisses Viana de Barros Neto 

HÁ 88 ANOS - 1º CONGRESSO MÉDICO DO INTERIOR DE PERNAMBUCO

Fonte: Diário da Manhã, 6 de Agosto de 1932

AVANÇADOS ANOS


João Marques

O tempo, faz tempo
que está comigo perto
e não vou me separar
bem vindo é, o tempo

todo o dia passa
pulando por cima os dias
e nos pulos envelhecendo
- velho, tem quantos anos?

quando eu era menino
ele se fazia de novo
e veio crescendo aos saltos
sem estacar no passado

por toda a vida assim
por sua conveniência
a espera do futuro
que é seu outro presente

ah quero, sim, o tempo
com a sua poesia
de não ser menos no passado
e de sempre ser presente.

Garanhuns, 24 de Agosto de 2020

PRESIDENTES DA CÂMARA DOS DEPUTADOS DURANTE O IMPÉRIO - 1847


JOSÉ PEDRO DIAS DE CARVALHO - Mineiro. Tinha sólida cultura humanística sem cursar escolas superiores. Fez suas primeiras incursões políticas na imprensa provinciana, batalhando ao lado do liberalismo generoso que empolgava e dominara a Nação após a Independência. Deputado de 1834 a 1841. Em 1842, Secretário do Governo Revolucionário de Minas. Voltou à Câmara na Sexta Legislatura, sendo seu Presidente em 1847. Não foi reeleito nas legislaturas seguintes. Senador em 1857. Ministro do Império em 1848 e da Fazenda no mesmo ano e em 1862, 1864 a 1865. Presidente do Banco do Brasil. Conselheiro de Estado em 1876. Faleceu em 1881.

Fonte: Presidentes da Câmara dos Deputados Durante o Império 1826 a 1889 / Carlos Tavares de Lyra / Centro de Documentação e Informação da Câmara dos Deputados / Brasília - 1978

terça-feira, 25 de agosto de 2020

SIVALDO RECEBE APOIOS DE LIDERANÇAS LOCAIS E ESTADUAIS


Deputado estadual Waldemar Borges, de grande prestigio em Pernambuco, gravou um vídeo defendendo a eleição de Sivaldo Albino em Garanhuns.

“Deminha”, como é conhecido pelos amigos, elogia a desenvoltura do parlamentar socialista, que a seu ver pratica a “boa política”.

Na opinião de Borges, num tempo de descrença com os políticos, Sivaldo é um quadro importante, que reúne as condições de conquistar uma grande vitória e depois fazer uma administração de vanguarda em Garanhuns.

O apoio do deputado do PSB vem se somar ao de outros, como Ivo Amaral, Ivan Rodrigues, Samuel Salgado, Professor Pedro Falcão, Márcio Quirino, Bartolomeu, Rosa Quidute e outras lideranças locais ou estaduais.

'CAFÉ DE BREJÃO' O MELHOR DO MUNDO NO MERCADO FRANCÊS

Reportagem sobre Garanhuns nos anos 1950. Durante o mandato do
prefeito Francisco Figueira (1955-1959). Garanhuns figurou entre os
dez (10) municípios mais desenvolvidos do País
HISTÓRIA DE GARANHUNSAs fazendas dedicadas a pecuária, produziam gado de corte, que eram enviados para o abastecimento da capital e  seus embarques nos vagões dos trens, era motivo de festa  para a meninada assistir. O ensino mesclado de uma plêiade de estrangeiros, tornou-se da  melhor qualidade, sendo disputado pelas famílias abastadas de todo Nordeste. Primeiro os americanos do Colégio Quinze que aqui implantaram a doutrina Luterana com bastante competência. Depois Salesianos do Diocesano, as freiras francesas do Santa Sofia, as belgas das Mercedárias, os holandeses redentoristas, os espanhóis do Mosteiro de São Bento, como se não bastasse, escolas de línguas, como espanhol, francês, inglês, latim, música canto orfeônica,  balé, piano, boas maneiras e tantas outras.

As Mercedárias dedicaram-se a preparar as adolescentes, sem residência ou filhas de famílias pobres que eram internadas em seu Convento, sito ao final da rua São Miguel, para prepará-las em todos os seus afazeres domésticos, inclusive em outros idiomas, para servirem as famílias dos senhores de então. E em muitos casos, para seguirem para outros países, com os quais os produtores de café tinham transações comerciais.

'CAFÉ DE BREJÃO' O MELHOR DO MUNDO NO MERCADO FRANCÊS, COM OPOSIÇÃO DE PLACA COMEMORATIVA NO CENTRO DE PARIS

Tudo com a finalidade de sobrepujar o ensino americano no baseado tecnismo e imediato próprio daquela cultura. A cultura européia, tornou-se exemplar na fundamentação do conhecimento humano como um todo. Tornando-se os seus seguidores capazes  de se relacionarem com inúmeras outras raças, culturas e com  tudo o que apresentava, àquela época, em forma de conhecimento e de desenvolvimento. Toda esta cultura farta, tinha o seu respaldo no produto básico, o café, que por si só, dava para sustentar todo este aparato chegando a conquistar o título de melhor café do mundo no mercado Francês, com oposição de placa comemorativa no centro de Paris, onde se lê: "Café de Brejon".

Por todo este desenvolvimento e principalmente pelo seu nível educacional. Garanhuns passou a ser  conhecida como "Suíça Pernambucana". Não foi simplesmente pelo seu frio com características europeias, mas pelo seu nível cultural. Naquela época os colégios ensinavam onze matérias no seu currículo e entre elas, cinco línguas. Estava então evidente que seu grau de ensino se encontrava ao nível dos melhores educandários do país e do exterior. Seus mestres como Professor Uzzae Canuto, Ageu Vieira, Ivonita Guerra, Spack, Bil, Luzinette, Dom Prior, Dom Jerônimo, Dom Gerardo Wanderley, Dom Acácio Alves, Manuel Lustosa, Maurilo Matos e tantos outros, que com  abnegação e sacerdócio, mantinha este alto nível de ensino. Não foi em vão, que grandes nomes da sociedade brasileira passaram pelos bancos dos nosso colégios, cujo, um deles, o lema é: "In Altere Semper".

Esta posição de privilégio teve uma duração de várias décadas com Garanhuns mantendo o padrão do seu ensino e do seu produto bem mais elevado do que de outras regiões do Nordeste, causando, as vezes, inveja de todos os municípios do Estado.

Na área de lazer, por força de uma arrecadação forte, tínhamos em funcionamento, três cinemas, o Eldorado, no bairro de Heliópolis, o Glória, e o Cine Jardim, no centro da cidade. E, um deles, com tela em Cinemascope e som de Alta Fidelidade (Hi-Fi), o Cine Jardim, com capacidade acima de quinhentas pessoas bem  acomodadas. Três grandes clubes sociais, AGA, Sport  Clube de Garanhuns e União Futebol Clube, cada qual com a  sua respectiva classe social. Equipes de futebol, além desses três, tínhamos o Sete de Setembro, o Arraial, O Salg (Serviço de Água e Luz de Garanhuns), com os quatro primeiros já profissionalizados. O Colégio Quinze que construiu a primeira quadra coberta do interior do Nordeste, a qual era palco da melhor equipe de Basquetebol formada por alunos de colégios, do Norte/Nordeste. Uma orquestra de primeira qualidade e vários conjuntos musicais. As irmãs Aciom e os Uirapuras. O Trio Nordeste, A Banda de Pífano do Castainho, o Mateu de Seu Duda Maleiro e outras troças carnavalescas, até como o Vassourinhas de Agenor Ford. A primeira emissora de rádio do interior do Estado, implantada pela organização Jornal do Comércio em cujo palco se apresentavam os  melhores artistas do cenário nacional e o nosso inesquecível  Augusto  Calheiros e todos estes artistas citados. Motivo de aglomeração às portas da Rádio Difusora, aos sábados à tarde, para os programas de auditório, animados por Erasmo Soares e Mauricio Acioly.

Fonte: Acervo Memorial Ulisses Viana de Barros Neto. Não foi possível identificar o autor do texto. 

ACADEMIA DE LETRAS DE GARANHUNS REALIZA II CICLO DE CONFERÊNCIAS


Procurando manter as suas atividades culturais, e visando uma forma de superar o distanciamento social durante esse período de pandemia que o mundo enfrenta, a Academia de Letras de Garanhuns (ALG) promoverá o seu II Ciclo de Conferências. O evento será realizado de forma on-line, como explica o Presidente da ALG, Luís Afonso de Oliveira Jardim:

“A Academia elaborou uma grade com Conferências sobre literatura. Esse evento acontecerá de agosto a dezembro, e será acessível em tempo real por meio da plataforma virtual Google Meet, com links disponibilizados para o público em geral. Essa é uma maneira de continuarmos promovendo cultura, sobretudo por meia da arte literária”, declara Jardim.

O Presidente da Academia também traz informações sobre os conferencistas e as temáticas abordadas. “As Conferências serão ministradas pelos próprios acadêmicos. Cada um com uma temática específica, envolvendo as letras. São temas livres, suscitam diversas reflexões no campo da literatura. O acadêmico Carlos Guedes estará sob a coordenação do evento”, conclui.

A programação deste II Ciclo de Conferências da Academia de Letras de Garanhuns segue abaixo:

AGOSTO
Tema: “O escritor Luís Jardim e suas múltiplas faces”
Conferencista: Marcílio Lins Reinaux
Dia: 28 – às 19h30

SETEMBRO
Tema: “Literatura em tempos da pandemia: contágio ou vacina?”
Conferencista: Wagner Marques
Dia: 25 – às 19h30

OUTUBRO
Tema: “As origens do Simbolismo”
Conferencista: Antonio Candido de Souza
Dia: 30 – às 19h30

NOVEMBRO
Tema: “Maviael Medeiros: uma vida de dedicação às letras”
Conferencista: Cibele Medeiros Cavalcanti de Castro
Dia: 27 – às 19h30

DEZEMBRO
Tema: “Aspectos históricos da Academia de Letras de Garanhuns”
Conferencista: Ígor Cardoso
Dia: 18 – às 19h30

Painel Covid-19 do Sesc leva arte urbana para escola de Garanhuns

O Programa Painel Covid-19 do Sesc PE, que promove artes urbanas para sensibilizar a população sobre os riscos e como se prevenir do novo coronavírus, chega este mês a Garanhuns. O local escolhido para receber a grafitagem é a Escola Simôa Gomes, localizada na Rua José Diletieri, s/n, na Cohab II. O grafiteiro será o artista Marcinaldo de Souza Silva. Neste mesmo dia, das 9h às 12h, o Sesc Garanhuns vai realizar uma ação de saúde para os moradores da localidade com serviços de prevenção ao vírus causador da Covid-19.

Nesta ação, a equipe do Sesc vai entregar um kit de máscara e álcool em gel às pessoas que passarem pelo local e orientá-las sobre a maneira correta de higienizar as mãos. O projeto conta com quatro parceiros. A Compesa vai instalar duas pias móveis e orientar o público sobre a importância do acesso à água tratada e dar explicações sobre notificações de vazamentos e serviços de atendimento online. Já o Programa Nacional de Imunização (PNI) vai realizar vacinação contra a Febre Amarela e aplicar a Tríplice Viral.

Técnicas da Secretaria Municipal de Assistência Social vão orientar sobre a forma correta do uso da máscara e do álcool em gel. “O Sesc visa contribuir na divulgação de informações que esclareçam o público sobre a prevenção eficaz da Covid-19, através do autocuidado, e trazer um olhar de cuidado também para com o próximo, por meio de boas práticas”, afirma Neuzete Soares, assistente social do Sesc Garanhuns.

MPPE recomenda a Jurema e Calçado justificar e motivar processos de dispensas de licitações para enfrentamento da Covid-19

Na formalização das dispensas de licitações para fins de prevenção e de enfrentamento à pandemia causada pela Covid-19, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE), por meio das Promotorias de Justiça locais, recomendou aos prefeitos municipais de Jurema e Calçado para que os processos sejam instruídos com a motivação dos atos, por meio, no mínimo, de justificativas específicas acerca da necessidade da contratação e da quantidade dos bens ou serviços a serem contratados, bem como com as respectivas memórias de cálculo e com a destinação a ser dada ao objeto contratado, conforme a Lei 13.979/2020.

A  licitação é regra constitucionalmente definida para contratações públicas e em uma situação de emergência, como o contexto atual, se permite afastá-la em caráter excepcional e previsto em lei, contudo a excepcionalidade da contratação por dispensa de licitação não exime a Administração Pública de zelar e agir com eficácia real e concreta para a consecução dos interesses da coletividade, principalmente em situação de estado calamidade pública.

As Prefeituras dos dois municípios, mesmo em se tratando de procedimento de contratação direta, devem observar o rito e a instrução da fase interna do procedimento, de acordo com as regras das leis 13.979/2020 (enfrentamento da emergência de saúde pública – Covid-19) e nº 8.666/1993 (Licitações), instruindo os autos com: projeto básico simplificado (ou termo de referência simplificado), comprovação da existência de recursos orçamentários, habilitação jurídica, além de documentação relativa à regularidade fiscal e trabalhista, à capacidade técnica e à qualificação econômico-financeira. Ainda, devem ser cumpridas as exigências do art.26, parágrafo único, II e III da Lei nº 8.666/1993, instruindo os autos com a razão da escolha do fornecedor ou executante e justificativa do preço.

Em virtude das oscilações ocasionadas pela variação dos preços durante a situação de calamidade pública, a despeito de ser possível contratar, faz-se necessária a presença de justificativa, conforme previsto no art. 4º-E da Lei 13.979/2020. Apenas excepcionalmente será dispensada a estimativa de preços, mediante justificativa da autoridade competente. Além disso, o MPPE recomenda, ainda, a realização da ampla pesquisa de preço que priorize a qualidade e a diversidades das fontes, capazes de representar o mercado.

Por fim, recomenda-se a adoção de medidas fiscalizatórias necessárias à garantia da correta execução contratual, dentre as quais a designação individualizada de gestores e/ou fiscais de contratos, devendo a nomeação recair dentre servidores públicos que detenham capacidade e conhecimento técnico na matéria do contrato.

As recomendações foram publicadas no Diário Oficial Eletrônico do MPPE nas edições de 21 de agosto (Jurema) e desta segunda-feira, 24 de agosto (Calçado).

MPPE atento às dispensas no enfrentamento da Covid-19 - A Procuradoria Geral de Justiça emitiu recomendação aos promotores locais, com orientação para fiscalizar as compras e contratações emergenciais por dispensa de licitação realizadas pelos municípios com base na Lei Federal nº13.979/2020, que autoriza a contratação direta para aquisição de bens, serviços e insumos destinados ao enfrentamento da pandemia da Covid-19. A Recomendação PGJ nº33/2020 foi publicada no Diário Oficial Eletrônico do MPPE do dia 13 de agosto.

HÁ 62 ANOS EM GARANHUNS

O comício de Cid Sampaio em Garanhuns foi dissolvido à bala. O candidato a governador do Estado pelas forças progressistas, chamadas de oposições unidas, recebeu diversas agressões verbais, mas não interrompeu o discurso. Tiros vindos da multidão, disparados por um desconhecido, dispersaram o comício e deixaram feridos. (JC de 28 de Setembro de 1958).

RUA CÍCERO DA MOTTA OLIVEIRA - GARANHUNS, PE

CÍCERO MONTEIRO É O NOVO TÉCNICO DO SETE DE SETEMBRO

O experiente treinador Cícero Monteiro vai retornar ao Sete de Setembro três anos após um excelente trabalho na série A2 de 2017, quando o clube de Garanhuns terminou  o campeonato na 4ª colocação.

Cícero tem diversas passagens por clubes do Nordeste, com destaque para o acesso do Salgueiro à Série B do Campeonato Brasileiro em 2010, o vice-campeonato piauiense com o Picos em 2009 e o título do Campeonato Pernambucano da Série A2 com o Ypiranga em 2004.

O clube ainda não definiu a data de chegada do técnico. O Sete pode vir a disputar a Série A2 de 2020, que começa em outubro, mas está na dependência de apresentar a documentação necessária para a regulamentação da equipe, dentre estas, está o laudo de liberação do estádio Gigante do Agreste. Foi justamente a falta deste documento que fez o time ficar de fora da Série A2 do ano passado.

Ascom/Sete de Setembro

segunda-feira, 24 de agosto de 2020

SESC PE ABRE INSCRIÇÕES GRATUITAS PARA A MARATONA DE GINÁSTICA MULTIFUNCIONAL ONLINE

Estão abertas as inscrições gratuitas para a Maratona de Ginástica Multifuncional que o Sesc Pernambuco vai promover no mês de setembro. Serão aulas online e ao vivo de ginástica para o público que está em casa, cumprindo o distanciamento social devido à pandemia do novo coronavírus. A Maratona vai acontecer todas as quartas-feiras, a partir do dia 2, sempre das 19h às 21h. As inscrições podem ser feitas pelo link https://bit.ly/314knmu e as aulas serão transmitidas pelo canal oficial do Sesc PE no Youtube (www.youtube.com/sescpernambuco). 

Na primeira noite de exercícios, três unidades do Sesc vão se revezar a cada 40 minutos. Primeiro, os professores Jaymerson Amorim e Maria das Graças, de Petrolina, vão apresentar alongamentos e ritmos de dança para ativar a frequência cardíaca; depois, Francisco Bernardo e João Paullo, de Garanhuns, realizam exercícios para os membros inferiores e abdominais; por fim, Danilo da Costa e Joana Carolina, de Arcoverde, mostram exercícios para os membros superiores e uma sessão de ginástica aeróbica para desacelerar o corpo.

“A proposta surgiu a partir do sucesso das lives realizadas pelos professores de educação física do Sesc PE. Queremos conglomerar diversos segmentos da Ginástica Multifuncional em um único treino, como estratégia para dar continuidade as ações de lazer das unidades de forma criativa e inovadora”, explica Fabiana Santos, professora de esportes do Sesc Garanhuns.

GIVALDO DISPOSTO A ACATAR RECOMENDAÇÕES DO MINISTÉRIO PÚBLICO SOBRE PANDEMIA


Palavras de Givaldo Calado de Freitas, pré candidato pelo AVANTE ao Ministério Público,  nesta manhã de segunda-feira (24).

“Nós, do AVANTE, estamos a cumprir, rigorosamente, as orientações da autoridades sanitárias e dos governos estadual e municipal.

Não entendemos essa doença que abate o mundo como uma ‘gripesinha’ ou ‘resfriadinho’. E não consideramos que, na nossa cidade, estejamos em pânico, como disse um certo pré candidato a prefeito, a respeito. Portanto, fique certo o Ministério Público  da nossa plena  obediência às suas recomendações.”

Palavras do Presidente e do Secretário Executivo do AVANTE, Valdemar Oliveira e Rodolfo Albuquerque às redes sociais e entrevistas em Garanhuns, nesse final de semana (22/23).

Nosso pré-candidato a prefeito de Garanhuns, Givaldo Calado de Freitas, tem tido todo nosso entusiasmo, e é um dos quadros mais ricos do AVANTE em nosso Estado. Nosso partido está pronto e alinhado à gente de Garanhuns nessa sua luta pelas mudanças, cobradas por essa bela cidade.”

HÁ DEZ ANOS FALECIA DOM ACÁCIO RODRIGUES ALVES

Dom Acácio Rodrigues Alves
Foto: Diocese de Palmares
Dom Acácio Rodrigues Alves, nasceu no dia 9 de abril de 1925, filho do casal: Antônio Alves do Nascimento, que em 1938 fez a doação do terreno no bairro do Magano, em Garanhuns, onde foi construída a Igreja de Santa Teresinha do Menino Jesus,  e D. Maria Rodrigues Alves. Iniciou o curso primário no Grupo escolar João Pessoa e fez secundário no Ginásio de Garanhuns, concluindo no Seminário de Olinda, onde fez Filosofia. Logo após transferiu-se para Roma - Itália, onde concluiu o Curso de Tecnologia e Direito Canônico. Foi ordenado Sacerdote no dia 12 de março de 1949.

Em 1951 voltou para Garanhuns. Foi nomeado Reitor do Seminário São José, pelo Bispo Diocesano, Dom Juvêncio de Brito, permanecendo neste cargo durante o período de 22 de fevereiro de 1952 a 31 de janeiro de 1957. 

Bispo de Garanhuns, Dom Expedito Lopes,
baleado, ainda vivo, em seus últimos
minutos, sendo consolado pelo Padre
Acácio Rodrigues Alves. 2/7/1957
Foi designado Vigário substituto do Padre Tarcísio Falcão, para a Paróquia de Santa Teresinha, permanecendo até 6 de junho de 1959. Assumiu a Paróquia de Belém de Maria, em 21 de julho de 1959. Voltou para Garanhuns e assumiu o cargo de Diretor Espiritual do Seminário São José. Ainda em 1959, foi contemplado com o Título de Cônego Honorário, deferido pela Santa Sé.  No dia 14 de julho de 1962, o Papa Paulo VI o nomeou Bispo de Palmares. Recebeu a ordenação episcopal no dia 16 de setembro de 1962, no Colégio Santa Sofia, em Garanhuns, sendo sagrante Dom José Adelino Dantas e consagrantes: Dom Serafim Fernandes, Bispo de Roma e Dom João José da Mata, Bispo de Sobral, Ceará.

No dia 12 de julho de 2000, o Papa João Paulo II, acolheu o seu pedido de renúncia, conforme as disposições Canônicas.

Dom Acácio foi uma figura emblemática na década de 1970. Ele conseguiu lutar e conquistar direitos para os trabalhadores do campo. Além de ter sido muito carismático, tinha o dom de dialogar com outras igrejas e religiões.

O religioso ainda realizou um trabalho social intenso na região da Mata  Sul, onde se envolveu em diversas ações sociais. Dom Acácio foi o primeiro bispo de Palmares. Ele tinha 85 anos e seu falecimento ocorreu no dia 24 de agosto de 2010 no Real Hospital Português, no Recife.

Fonte: História do Magano - Garanhuns - PE / Lamartine Peixoto Melo e Jornal do Comércio