domingo, 14 de fevereiro de 2021

Espiritismo

"Há cerca de três mil anos antes de Cristo, já Krishna proclamava a existência da Inteligência Universal, sustentando corajosamente a imortalidade da Alma".
Foto: Anchieta Gueiros
Raimundo de Morais*

Tudo neste Mundo,  está envolto nas dobras de uma Lei. Lei, que  bem se poderia chamar e com acerto - Predestinação. Os fenômenos que ocorrem diuturnamente sem protesto algum, assegurando este nosso conceito, aí estão através de uma  demonstração evidente de realidade. Não é simplesmente folheando-se livros históricos, passando e repassando páginas, lendo e relendo  conteúdos, que se possa conseguir condições mentais, para avaliar o que é, realmente, o Espiritismo. Em torno de nós, na própria vivência diuturna, algo de estranho sempre se nos depara, levando-nos a momentos de demoradas apreensões. Necessário se faz portanto que voltemos as nossas atenções para os fatos reais que, constantemente, se assomam no horizonte das nossas observações. Além disso, a nossa mente no comando dos nosso pensamentos, em determinadas ocasiões, nos leva a planos tão altos em sentido espiritual, que atravessam os limites da nossa imaginação. Os investigadores e estudiosos, que alteram a filosofia materialista, considerando e proclamando o poder da matéria, dando a esse pensamento uma exclusividade, após o desencarne, desiludidos, valem-se do poder mediúnico e por intermédio dessa espiritual sensibilidade confessam, publicamente, o engano e se consideram decepcionados. E, em verdade, não seria mesmo possível que uma criatura humana dotada de tantas faculdades, vivesse apenas em função do corpo carnal, o que jamais se poderia conceber.

Além do mais, depois de tantas realizações no campo das  letras, da ciência e das artes, não se compreenderia jamais que todo esse grandioso acervo de saber e aproveitamento espiritual, fosse terminar ao lado do  corpo, também se decompondo no seio da Terra. O Espiritismo, não é uma doutrina trazida a este Mundo sem  uma justa razão e também não se constitui uma nuvem passageira. Caída no Espaço Sideral, por acaso. Ao contrário, fundamenta-se em fatos e acontecimentos reais, fenômenos e  Mensagens dos Espíritos através de séculos. A mediunidade é citada e comentada, sem tangenciamentos, por todos os pensadores antigos. E não foi, certamente, por outro meio de comunicação que os  Espíritos Iluminados, ministraram lições, em  todos os sentidos, tentando aprimorar de início os costumes da humanidade, elevando o  seu conceito e a sua moral. Platão, por exemplo, com a sua  autoridade de Mestre, insistiu em proclamar ser, de  todos o maior mal, a ignorância da verdade. E o Divino Pastor, Nosso Senhor Jesus Cristo, o secundou, reforçando aquele conceito, dizendo: - "Só a verdade poderá libertar a humanidade das garras da ignorância, preparando-a para o cumprimento do seu dever na Terra.". E, por sua vez. Descartes, também declarava: - "Distinguir o falso do verdadeiro é o único meio de ver as claras as ações e de caminhar com segurança nesta vida." Um perfeito conhecimento de  todas as coisas, que o homem pode ter, é tão necessário para regular os nossos costumes, como o uso dos nossos olhos para guiar os nosso passos".

Ao contrário, à sua Doutrina firma-se em alicerces espirituais, provindos de profundos ensinamentos . Há cerca de três mil anos antes de Cristo, já Krishna proclamava a existência da Inteligência Universal, sustentando corajosamente a imortalidade da ALMA, assim como o seu aprimoramento através de sucessivas reencarnações.

*Médico, cronista, político e historiador / Garanhuns, 11 de março de 1978.

Nenhum comentário:

Postar um comentário